Há turmas sem professores desde o primeiro período

Alegri / Wikimedia

Nas escolas das regiões de Lisboa, Algarve e Alentejo, a falta de professores é sentida de forma transversal deste o 2.º ciclo.

Há casos de turmas sem um dos professores desde o primeiro período, adiantam ao Jornal de Notícias o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamento e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Mota, e o secretário-geral da Federação Nacional de Professores (Fenprof), Mário Nogueira.

Os diretores têm cada vez mais dificuldade em substituir professores de baixa. Segundo o diário, Inglês, Matemática, História, Geografia ou Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) são os grupos de recrutamento com reservas “vazias ou quase vazias”.

O Ministério da Educação assume o problema, afirmando que há de facto muitas dificuldades na substituição de docentes, e sublinha que, por esse motivo, tem autorizado horas extraordinárias para fazer face a essa situação.

Em Setúbal, a Escola Secundária de Bocage é um dos casos que evidencia este problema. Em agosto do ano passado, uma professora com gravidez de risco foi colocada num horário completo para Geografia (seis turmas do 3.º ciclo). “Nem foi à escola. Só consegui professor em dezembro, mesmo antes das férias”, conta o diretor Pedro Tilde.

Atualmente, duas turmas do 12.º ano estão sem professor de Matemática. O horário não foi preenchido nem nas reservas de recrutamento nacionais, nem na contratação da escola. O diretor adianta que, a partir do terceiro período, vai mudar um professor que dá aulas a uma turma de 10.º e 8.º para que os alunos do 12.º ano, que têm exame, possam recuperar a matéria. Se isso acontecer, os outros estudantes devem ficar sem aulas.

Filinto Mota afirma que a falta de professores foi umas das principais preocupações colocadas em cima da mesa pelos diretores nas reuniões que a ANDAEP promoveu com diretores de Lisboa, Algarve e Alentejo. Por sua vez, no Norte e Centro do país, há maior concentração de docentes e o problema não se faz sentir.

No entanto, Mário Nogueira refere que é tudo uma questão de tempo: “Ainda não se sente, mas vai sentir“. O sindicalista aponta como causas o envelhecimento da classe, a delapidação da carreira e cursos superiores desertos.

O problema tem-se vindo a agravar de forma progressiva nos últimos dois anos “e vai atingir extrema gravidade daqui a quatro anos” com a saída de, pelo menos, 11 mil professores para a aposentação até 2023, remata.

No entanto, em Lisboa e no Algarve há agravantes – mesmo quando há candidatos, há cada vez mais docentes que recusam horários por causa do preço das casas nestas regiões.

“Há diretores que têm de ser agentes imobiliários e ter uma lista de casas” pronta para enviar aos colocados, descreve Filinto Lima. Segundo o Ministério da Educação, desde 7 de setembro até final de janeiro foram recusados 2530 horários.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. TRISTEZA se a educação falha a este nível como será o país de futuro?? Se fosse outro que estivesse no governo os jornais não se cansavam de matracar a cabeça dos portugueses sobre esta matéria, como é o PS estão todos muito calados (manietados pelo sistema ) – o que querem é poleiro o povo que se LIXE. O povo só serve p/ pagar impostos, e taxas mais taxinhas p/ os politicos e os comparsas deles ROUBAREM o Zé Lorpa. BASTA!!!

    • Ó mona, leste bem a notícia? Então lê!
      Não estou a defender o PS. Que PS e os outros todos vão trabalhar, se souberem ou forem capazes.
      Estou só a chamar a atenção para o que diz a notícia.

RESPONDER

Células estaminais podem ajudar a proteger os astronautas da radiação espacial

Assim que os astronautas deixam a proteção do campo magnético da Terra, ficam automaticamente expostos a níveis elevados de radiação cósmica. A Agência Espacial Europeia (ESA) está cada vez mais focada em investigações para reduzir …

Pandemia pode trazer nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas

A pandemia de Covid-19 pode trazer uma nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas como limpeza de superfícies infetadas ou vigiar pessoas em quarentena, afirmam esta quarta-feira alguns dos principais investigadores internacionais em …

Multimilionários refugiam-se da Covid-19 a bordo de iates

Vários multimilionários têm procurado refugiar-se da pandemia de Covid-19, que nasceu em dezembro passado na China, em alto mar, a bordo de iates de luxo. Em declarações ao jornal The Telegraph, Jonathan Beckett, executivo da …

Este mamífero consegue sobreviver a quase sete mil metros de altura

Cientistas pensam ter confirmado que um pequeno rato descoberto no vulcão Llullaillaco, nos Andes, é o mamífero que consegue viver à maior altitude já conhecida (6739 metros). Segundo o IFLScience, o Phyllotis xanthopygus rupestris foi descoberto, …

O glaciar Denman recuou quase cinco quilómetros nos últimos 22 anos

O glaciar Denman, na Antártica Oriental, recuou cerca de cinco quilómetros nos últimos 22 anos. Investigadores da Universidade da Califórnia, Irvine e do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA estão preocupados coma topografia exclusiva …

Gruta em Setúbal mostra que os Neandertais também eram pescadores

Cientistas encontraram restos de alimentos numa gruta, no distrito de Setúbal, que comprovam que os Neandertais também se alimentavam de espécies marinhas. De acordo com o jornal espanhol ABC, restos encontrados por uma equipa de arqueólogos …

Associação alerta para riscos da mudança da hora em tempos de confinamento

O presidente da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono advertiu hoje que os efeitos potencialmente adversos causados pela mudança da hora podem acentuar-se devido ao confinamento obrigatório das pessoas na sequência da pandemia …

Governo português legaliza estrangeiros ilegais. "A prioridade é a defesa da saúde"

O Governo português decidiu regularizar os estrangeiros com pedidos pendentes no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, medida em vigor desde a declaração do estado de emergência, no dia 19, e que lhes garante os mesmos …

Cirque du Soleil despediu 95% dos trabalhadores e pode ir à falência (mas vai dando shows online)

O Cirque du Soleil pode ser mais uma vítima do coronavírus. A empresa que gere o circo está a analisar a possibilidade de declarar a falência devido a dívidas avultadas e depois de ter despedido …

Ordem dos Médicos está a avaliar uso de medicamento não testado para travar Covid-19

Portugal pode tornar-se no segundo país do mundo a usar hidroxicloroquina como forma de prevenção de Covid-19. A Ordem dos Médicos (OM) estará a estudar essa possibilidade, de acordo com o Expresso. O semanário refere que …