Turismo e recomeço das aulas justificam máscaras obrigatórias na Madeira

ppdpsd / Flickr

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

Miguel Albuquerque frisou que a obrigação do Governo é dar prioridade à salvaguarda da saúde e da vida dos madeirenses. “O nosso compromisso é esse.”

O Governo da Madeira avançou com a obrigatoriedade das máscaras nos espaços públicos devido à previsível entrada de 150 mil turistas na região nos próximos dois meses e ao recomeço das aulas, indicou esta sexta-feira o presidente do Executivo regional.

“A questão da legalidade [da medida], logo se vê”, afirmou Miguel Albuquerque, à margem de uma cerimónia na secção regional da Ordem dos Arquitetos, no Funchal.

O Governo da Madeira, de coligação PSD/CDS-PP, decidiu na terça-feira prorrogar a situação de calamidade no arquipélago até 31 de agosto e determinou o uso obrigatório de máscara em “todo o tipo de espaço público” a partir de 1 de agosto.

A resolução motivou polémica, sobretudo no que diz respeito ao suporte legal, mas o executivo regional coloca o foco na prevenção e na salvaguarda da saúde pública.

“A questão da legalidade é sempre a mesma coisa que eu tenho dito desde o início: a obrigação do Governo é dar prioridade absoluta à salvaguarda da saúde e da vida dos madeirenses. O nosso compromisso é esse. Estes são os valores cimeiros”, disse Miguel Albuquerque, reforçando: “Depois, a questão da legalidade, logo se vê.”

O presidente do executivo alertou que está prevista a entrada no arquipélago de 70 mil turistas no mês de agosto e 80 mil em setembro, mês em que, por outro lado, recomeçam as aulas, com a movimentação de 43 mil alunos e seis mil professores.

“Isto significa que temos de redobrar as cautelas e a questão da máscara é cumprir, no fundo, uma recomendação por antecipação da Organização Mundial de Saúde, porque está provado que o uso de máscara tem um efeito dissuasor relativamente à transmissão do vírus com alguma eficácia”, disse.

Miguel Albuquerque sublinhou que a pandemia de Covid-19 está com “índicies de crescimento alarmantes” ao nível europeu e mundial.

Vamos ter dezenas de milhares de pessoas a entrar aqui, na Madeira, algumas delas provenientes de países com índices de infeção muito elevados, como é o caso do Reino Unido, como é o caso da Alemanha, como é o caso da Espanha e como é o caso de França e o uso de máscara é essencial para diminuir a possibilidade de contágio”, reforçou.

O governante reconheceu, no entanto, que a decisão “não é unânime” e “pode gerar polémica”, mas sublinhou ser preferível “pecar por excesso” do que “pecar por negligência e por incompetência”.

“Acho que tudo isto assenta num princípio de razoabilidade. O Governo Regional não tem um polícia para andar atrás das pessoas. É apenas uma questão de respeito pela nossa família, por nós próprios e pelos outros”, disse.

“Eu não vou minimizar a questão. É muito importante, nos próximos meses e nas próximas semanas, que as pessoas usem a máscara na rua, sobretudo quando estão em contacto umas com as outras”, acrescentou.

A resolução do Governo Regional prevê várias exceções, como “a prática desportiva”, “a realização de atividade física e/ou lazer que envolva a realização de esforço físico” e “atividades lúdico-desportivas em espaço florestal e percursos pedestres recomendados”, bem como em “praias, zonas e complexos balneares e acessos ao mar, com exceção das instalações sanitárias”.

As crianças até aos 10 anos e as pessoas incapacitadas (com dificuldade em colocar/retirar a máscara sem assistência) não têm de usar máscara nos espaços públicos.

A Madeira registou até 106 casos de infeção com o vírus da Covid-19 desde o início da pandemia, 97 dos quais já recuperados, segundo dados divulgados na quinta-feira pelo Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE).

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pela primeira vez em 45 anos, uma casa vitoriana "flutuou" pelas ruas de San Francisco

A manhã de 21 de fevereiro em San Francisco, nos Estados Unidos, foi um pouco diferente do normal: uma casa vitoriana passou a "flutuar" pelas ruas da cidade. De acordo com o BuzzFeed News, uma equipa …

Nação Cherokee pede à Jeep que deixe de usar o nome da tribo nos seus carros

"É hora de a Jeep reconsiderar chamar os seus SUVs Cherokee e Grand Cherokee". Pela primeira vez, a tribo norte-americana Nação Cherokee pediu diretamente à Jeep para parar de usar o seu nome nos seus …

PCP quer apoios a 100% para pais "imediatamente e com efeitos retroativos"

O secretário-geral do PCP pediu ao Governo, este sábado, apoios a 100% para os trabalhadores que estão em casa com os filhos, pagos "imediatamente e com efeitos retroativos", e defendeu um plano de desconfinamento "setor …

Naufrágio grego que levava partes do Partenon está a revelar os seus segredos

A última expedição de mergulhadores ao navio grego Mentor, que naufragou perto da ilha Citera em 1802, recuperou várias peças do cordame, moedas, a sola de couro de um sapato, uma fivela de metal, uma …

Chega vai reagir "muito veementemente" na rua à tentativa de ilegalização

O líder do Chega disse, este sábado, que o partido vai responder "muito veementemente" e com "presença na rua", já em março, à tentativa de ilegalização da estrutura promovida por Ana Gomes. "Quero deixar claro aqui, …

Procura-se candidato para dormir. Site oferece 1650 euros e uma noite num resort

Este pode ser, literalmente, um emprego de sonho: fazer dinheiro enquanto se dorme, incluindo uma noite num resort de 5 estrelas. O site Sleep Standards, que se dedica a dar informação sobre pesquisas e produtos relacionados …

Catarina Martins faz apelo a Costa. "Moratórias têm de ser estendidas já"

A coordenadora do Bloco de Esquerda fez um apelo direto ao primeiro-ministro, este sábado, para que não espere que "seja tarde demais" e decida já estender as moratórias, evitando assim uma vaga de despejos e …

Toronto apresenta providência cautelar contra projeto que constrói "casas" para os sem-abrigo

Um carpinteiro canadiano decidiu construir abrigos para as pessoas que vivem nas ruas de Toronto. A autarquia considerou que são perigosos e apresentou uma providência cautelar. De acordo com a empresa de media Vice, Khaleel Seivwright, carpinteiro …

Trinta anos depois, MI6 pede desculpa por ter banido espiões gays

Richard Moore pediu desculpa " pela forma como colegas e concidadãos LGBT+ foram tratados", tendo-lhes sido negada a oportunidade de servir o país no MI6. O chefe do MI6, o serviço secreto de inteligência do Reino …

Já foram administradas 837.887 vacinas em Portugal

Um total de 837.887 vacinas contra a covid-19 foram administradas em Portugal desde 27 de dezembro, quando foi dada a primeira dose, indicou o Ministério da Saúde este sábado. Num comunicado de balanço do processo de …