Trump vangloria-se do ataque que matou o general iraniano. Democratas querem limitar a sua ação militar

Michael Reynolds / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Trumo declarou que o ataque contra Soleimani foi feito em nome da “justiça americana”, minimizando as críticas dos líderes democratas. A Câmara dos Representantes quer agora limitar a sua ação militar.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, aproveitou o primeiro comício eleitoral do ano, em Ohio, para se vangloriar do ataque aéreo de sexta-feira passada em Bagdade que matou o general iraniano Qassem Soleimani.

No regresso à campanha eleitoral, na quinta-feira à noite, Trump declarou que o ataque contra Soleimani foi feito em nome da “justiça americana” e minimizou os líderes democratas que o criticaram por não ter consultado previamente o Congresso.

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, controlada pelos democratas, aprovou hoje uma resolução para limitar o poder do Presidente, Donald Trump, de iniciar operações militares contra o Irão, mas a medida ainda terá de ser aprovada pelo Senado.

De acordo com agência France-Presse, a resolução que insta o chefe de Estado norte-americano a “acabar” com todas as operações militares contra Teerão na ausência da aprovação do Congresso foi aprovada com 224 votos a favor, três deles de membros republicanos, e 194 contra.

No entanto, a medida poderá não passar de um ato simbólico, uma vez que é mais difícil a sua aprovação no Senado dos EUA, controlado pelos republicanos que, na maioria, apoiam Donald Trump.

Ao discursar perante os apoiantes, o chefe de Estado não poupou as já habituais críticas a Pelosi e chamou o candidato às primárias Democratas Bernie Sanders, que também levantou objeções à forma como foi realizado o ataque contra Soleimani, de “Bernie maluco”.

A crise com o Irão, que ofuscou o iminente processo de destituição de Trump, também abriu uma nova frente na campanha presidencial do atual Presidente, que em 2016 prometeu acabar com o envolvimento norte-americano em “guerras intermináveis”.

O vice-Presidente dos EUA, Mike Pence, que se juntou a Trump no comício, disse que o Presidente merecia crédito por ter eliminado um “terrorista perigoso” e ao mesmo tempo por ter conseguido evitar uma escalada do conflito.

“Quando as vidas dos norte-americanos estavam ameaçadas pelo terrorista mais perigoso do mundo, o Presidente Donald Trump entrou em ação e Qasem Soleimani foi abatido”, disse Pence.

“Na sequência desse ataque, o Irão respondeu, mas graças ao profissionalismo dos nossos militares, não sofremos nenhuma baixa e o Irão parece estar a desistir. Isto é liderança“, declarou.

O Irão retaliou na madrugada de quarta-feira, lançando mísseis contra duas bases da coligação internacional anti-jihadista, liderada pelos Estados Unidos, em Ain al-Assad e Erbil, no Iraque.

A televisão estatal iraniana referiu que aquela operação militar foi designada “Mártir Soleimani” e que matou “pelo menos 80 militares norte-americanos”, mas Donald Trump negou a existência de baixas.

 

 

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Joacine Katar Moreira defende mais direitos para deputados não inscritos em partidos

A deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, defendeu nesta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos, durante uma reunião do grupo de trabalho para racionalizar os votos objecto de …

Nova universidade internacional de Soros pretende combater populismo e alterações climáticas

O filantropo multimilionário George Soros vai investir mil milhões de dólares (cerca de 904 milhões de euros) numa universidade internacional que terá como foco a oposição a governos autoritários e às alterações climáticas. Segundo avançou o …

"O índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual a nós", diz Bolsonaro

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse, durante um vídeo em direto em que comentava a criação do Conselho da Amazónia, que "o índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual …

Jorge Brito Pereira deixa de ser advogado de Isabel dos Santos

O advogado anunciou, esta sexta-feira, que saiu da sociedade de advogados Uría Menéndez Proença de Carvalho, suspendeu a atividade profissional e, como consequência, vai cessar "o patrocínio jurídico" à empresária angolana. "Face às informações publicadas nos …

621 milhões de euros. Ministra reconhece que redução do défice no SNS ficou aquém

A ministra da Saúde reconheceu, esta sexta-feira, que a redução do défice do SNS em 2019 para 621 milhões ficou aquém do que estava previsto, sublinhando o aumento dos custos com pessoal. A ministra da Saúde, …

Governo prevê descontos nas portagens no interior

A ministra da Coesão Territorial disse esta sexta-feira que o novo modelo de desconto das portagens para o interior do país prevê descontos para quem vive, para quem trabalha e para quem visita no …

Excesso de higiene está a tornar a nossa saúde mais frágil, aponta estudo

Um grupo de investigação do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) divulgou recentemente um estudo sobre a perda de diversidade da flora intestinal - também denominada como microbiota - e as consequências desta diminuição na nossa …

Tiroteio na Alemanha faz pelo menos seis mortos e vários feridos

Pelo menos seis pessoas morreram e várias ficaram feridas num tiroteio, esta sexta-feira, na cidade alemã de Rot am See. Um tiroteio, cujo presumível autor foi detido, fez hoje seis mortos e dois feridos graves em …

IKEA aumenta salário de entrada dos trabalhadores para 700 euros

A IKEA aumentou o salário de entrada para trabalhadores a tempo inteiro de 650 euros para 700 euros brutos mensais, acima do salário mínimo nacional (635 euros), anunciou hoje a cadeia de venda de mobiliário. Em …

Mortes nos Comandos. Recruta diz que colocaram um cateter em Hugo Abreu já depois de estar morto

Rodrigo Silvano, o último recruta no curso 127 de Comandos a sair da tenda de enfermaria onde morreu Hugo Abreu no primeiro dia da Prova Zero, relatou ao tribunal que viu o enfermeiro do INEM …