Trump admite cancelar acordo caso China espere até às eleições de 2020

Thomas Peter / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com o presidente da China, Xi Jinping

No primeiro dia das negociações para um acordo comercial, Trump garantiu ter “todas as cartas” na mão. O presidente americano colocou ainda a hipótese de cancelar o acordo caso a China espere até às eleições de 2020.

As negociações entre Estados Unidos e China não começaram da melhor forma, segundo o próprio Donald Trump. O presidente americano acusa os chineses, numa série de tweets, de tentarem sempre mudar o acordo para seu próprio benefício.

“A China está a sair-se muito mal, o pior ano em 27 — deveriam ter começado a comprar os nossos produtos agrícolas agora — não há sinais de que o façam“, escreveu Trump esta terça-feira. O norte-americano ainda enalteceu a economia do seu país que “se tornou muito maior” do que a economia chinesa nos últimos três anos.

Trump aproveitou ainda para abordar o tema das eleições de 2020, referindo que a China talvez consiga o acordo que quer caso “Joe Sonolento” (Joe Biden) vença as eleições. “Talvez aí eles consigam um grande acordo, como nos últimos 30 anos”, escreveu.

Aliás, Donald Trump sugeriu que a China pode estar a tentar prolongar as negociações para um acordo comercial até às eleições de 2020, esperando que aí Trump já não esteja na Casa Branca.

Contudo, o presidente garante que “se e quando ganhar”, o acordo será muito mais duro do que aquele que está a ser atualmente negociado. “Ou nem sequer haverá acordo”, atirou o americano.

As negociações entre os dois países pararam em maio, e Trump subiu de 10 para 25% as tarifas sobre vários produtos chineses, levando Pequim a contra-atacar e a impor mais taxas sobre produtos norte-americanos, explica o Observador.

Uma fonte próxima da Reuters garantiu que o acordo será decidido por gestos de “boa vontade”, como por exemplo o compromisso chinês em comprar produtos agrícolas norte-americanos e os Estados Unidos aliviarem as sanções a empresas tecnológicas chinesas, como é o caso da Huawei.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Este maniaco ainda nao percebeu que está a perder a guerra, já teve a primeira derrota com a huqwei, quando levantou a interdição a esta empresa, esta a ser derrotado pelos seus proprios agricultores, ele anda a ser mal aconselhado. Os eua nao têm qualquer hipotese de ganhar uma guerra comercial com a china até pela quantidade da população de cada país. A nivel militar nao faltará muito para ser ultrapassado pela china, porque quanto à russia já foi largamente ultrapassado a nivel de misseis, e mesmo na aviação a vantagem que tem a a quantidade, porque na qualidade já foi ultrapassado pelo SU57, que compratativamente ao F35, é muito, mas muito superior, segundo a imprensa americana, e custa menos de metade do f35, este parece que nao passa de sucata voadora, a alemanha recusa-se a adquirir estes avioes.

    • Por perder a guerra quer voce dizer, desemprego em niveis historicamente baixos, bolsa que subiu 50%, salarios a subirem 3%, ISIS vencido, China no sentido contrario com o pior desempenho em 20 anos, ui é cá uma derrota para o Trump.

  2. Engraçado que todas esses pontos positivos que aponta ao Trump, Sr. Joaquim, são resultados de políticas e medidas impostas na América pelo governo anterior ao dele, mas pronto, é claro que ele é que colhe os louros…Do que ele fez não há nada de bom

Irão. Líder Supremo pede punição pela morte de cientista que liderou programa nuclear

O líder supremo do Irão, o Ayatollah Ali Khamenei, exigiu no sábado punição pela morte do cientista Mohsen Fakhrizadeh, que liderou o programa nuclear de Teerão, enquanto a República Islâmica culpa Israel pelo assassinato. Israel, há muito …

Portugal é o país da UE mais próximo de atingir metas climáticas para 2030

Portugal é o país da União Europeia (UE) mais perto de atingir as suas metas climáticas de redução de emissões até 2030, relativamente aos níveis de 2005, segundo um relatório esta segunda-feira publicado pela Comissão …

Novos casos aumentam mais de 50% em oito concelhos do Norte

O número de novos casos de infeção no Norte aumentou mais de 50% em oito concelhos da região, seis dos quais no distrito de Vila Real e dois em Bragança, segundo o relatório da Administração …

União Europeia convida Joe Biden para cimeira presencial durante presidência portuguesa em 2021

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, convidou o Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para uma cimeira presencial no primeiro semestre de 2021, durante a presidência portuguesa da União Europeia. Fontes europeias informaram que …

Maior controlo nas fronteiras não foi eficaz para conter o vírus, diz Cabrita

O ministro da Administração Interna considerou esta segunda-feira que o maior controlo nas fronteiras internas do espaço Schengen, durante os primeiros meses da pandemia, não foi eficaz para conter o novo coronavírus. “Ao nível das fronteiras …

Hospitais de Coimbra estão "muito próximos" do limite de capacidade

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) está "muito próximo do limite de capacidade" de resposta à covid-19, devido à falta de recursos humanos, disse esta segunda-feira o presidente do conselho de administração da …

Médico de Maradona apresenta-se voluntariamente às autoridades judiciais

O médico Leopoldo Luque apresentou-se esta segunda-feira voluntariamente às autoridades judiciais para explicar as circunstâncias em que ocorreu a morte do ex-futebolista Diego Maradona, depois de a sua casa e o seu consultório terem sido …

Itália mantém recolher obrigatório no Natal e Ano Novo

O ministro dos Assuntos Regionais italiano anunciou esta segunda-feira que o recolher obrigatório se vai manter durante o Natal e Ano Novo, no mesmo dia em que o Governo aprovou um novo plano de apoio …

Papa Francisco defende distanciamento social e é criticado por radicais de direita

Num artigo no New York Times sobre o Dia de Ação de Graças, o Papa Francisco defendeu as restrições levantadas para combater a pandemia covid-19, acabando por ser criticado por alguns radicais de direita, que …

Dez empresas e três pessoas acusadas no caso do vulcão na Nova Zelândia que fez 22 mortes

Dez empresas e três pessoas foram acusados de não cumprirem obrigações de segurança quando um vulcão na Nova Zelândia entrou em erupção em 2019, matando 22 pessoas, anunciou hoje a agência responsável pelas normas de …