Trump diz que o “amigo Kim” vai ter um “futuro espetacular” se escolher a desnuclearização

A amizade entre o Presidente norte-americano e o líder norte-coreano começou numa cimeira histórica em Singapura, um paraíso fiscal asiático no centro da alta finança e líder em quase todos os índices de desenvolvimento.

Oito meses depois, Donald Trump e Kim Jong-un voltam a encontrar-se esta quarta-feira, no Vietname, um país que serve de melhor exemplo para aquilo que os EUA prometem à Coreia do Norte em troca da sua desnuclearização: uma economia em progresso constante graças à ajuda americana a um Governo comunista que foi em tempos considerado inimigo.

Foi esse o cenário para a Coreia do Norte que o Presidente norte-americano traçou nos últimos dias, antes da sua partida para Hanói, onde chegou esta terça-feira. Esta quarta-feira à noite, terá oportunidade de o dizer a Kim, num jantar reservado que antecede uma quinta-feira de intensas negociações.

“O Presidente Kim percebe, talvez melhor do que qualquer outra pessoa, que sem armas nucleares o seu país poderia rapidamente tornar-se uma das grandes potências económicas em todo o mundo. Por causa da sua localização e do seu povo (e dele), tem mais potencial para um rápido crescimento do que qualquer outra nação!”, disse Donald Trump.

Ao mesmo tempo, o Presidente norte-americano foi baixando as expectativas em relação ao que espera do outro lado na cimeira. A palavra “desnuclearização” continua como objetivo a longo prazo, mas nos últimos dias parece ter dado lugar a um objetivo mais pragmático: “Não tenho pressa. Só não quero que façam testes. Enquanto não fizerem testes, estamos contentes”, disse Trump.

A suspensão dos testes com armas nucleares e mísseis intercontinentais é a única concessão conhecida da Coreia do Norte desde a primeira cimeira entre Trump e Kim, em junho de 2018. Esses testes acabaram vários meses antes do encontro em Singapura – o último foi em setembro de 2017 e o último ensaio com um míssil aconteceu em novembro do mesmo ano.

A declaração final da primeira cimeira foi discreta e vaga: “O Presidente Kim Jong-un reafirmou o seu firme e inabalável compromisso com a total desnuclearização da península coreana.”

À semelhança do que aconteceu no ano passado, não se espera que a cimeira no Vietname venha a ficar na história das relações entre os EUA e a Coreia do Norte, mas pode ficar marcada com uma declaração formal do fim da Guerra da Coreia.

Os críticos da estratégia do Presidente Trump dizem que Kim fica com mais um trunfo na manga se as negociações azedarem: com a península pacificada, a Coreia do Norte pode exigir com mais autoridade o fim da presença militar norte-americana na Coreia do Sul.

A não ser que o objetivo a longo prazo dos EUA esteja a ser substituído pela Administração Trump: em vez da desnuclearização, apenas uma abertura económica e o fim dos testes e das ameaças. Em troca, Kim receberia a declaração do fim da guerra, o levantamento das sanções e a abertura de relações diplomáticas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …