Trump insiste: Amazon tem de pagar “custos reais e impostos agora”

David Maxwell / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, voltou este sábado, pela segunda vez em três dias, a criticar o gigante de retalho online Amazon (que acusa de tratar o Serviço Postal dos EUA como “moços de recados”), escrevendo que “tem de pagar os custos reais e impostos agora!”.

Numa mensagem no Twitter citada pela agência de informação financeira Bloomberg, o Presidente dos EUA voltou a criticar a Amazon, detida pelo milionário Jeff Bezos, que é também o dono do jornal Washington Post e que tem sido um dos mais críticos da Presidência de Donald Trump.

Citando relatórios que não especificou, Donald Trump escreveu que o serviço postal norte-americano “vai perder 1,5 dólares em média por cada encomenda que entrega pela Amazon”.

O gigante retalhista tem repetidamente afirmado que os serviços postais dos Estados Unidos, que enfrentem problemas financeiros há anos, beneficiam da parceria com a Amazon, que é revista e atualizada todos os anos por uma comissão independente.

Na quarta-feira, a empresa perdeu 4,38% do valor em bolsa, cerca de 53 mil milhões de dólares, depois de o site informativo Axios ter escrito que o Presidente estava “obcecado” com a regulação do gigante retalhista e de Trump ter acusado a Amazon de usar os correios como “moço de entregas”.

Na quinta-feira, a porta-voz da Casa Branca, Lindsay Walters, explicou que, apesar de o Presidente estar desagradado com a Amazon, particularmente em casos onde vendedores terceiros usam a Amazon mas não pagam impostos sobre as vendas, não estavam previstas ações administrativas “nesta altura”.

Na quinta-feira, Trump já tinha acusado a gigante tecnológica Amazon de ser responsável pelo encerramento de “muitos milhares” de pequenos negócios a retalho norte-americanos, bem como de “pagar pouco ou nenhum imposto” aos governos estaduais.

“Ao contrário de outros, a Amazon paga pouco ou nenhum imposto aos governos estaduais e locais, e usa o nosso sistema postal como moço de entregas, o que causa uma perda tremenda para os Estados Unidos, e está a acabar com muitos milhares de retalhistas”, disse Trump na sua conta oficial do Twitter.

“Já tinha expressado as minhas preocupações com a Amazon muito antes das eleições”, escreveu ainda Trump.

Depois de ser eleito, em agosto do ano passado, Trump escreveu que a Amazon estava a causar “sérios danos” aos “retalhistas que pagam impostos”. “Vilas, cidades e Estados pelos EUA estão a sofrer – muitos empregos a perder-se!“, adiantou no Twitter.

O Presidente argumenta que é preciso mudar a forma como são taxadas as compras pela Internet, nomeadamente pela Amazon.

Em causa está a possibilidade de um Estado poder aplicar um imposto às transações de produtos por parte de vendedores que operam através da Amazon.

// Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. A sério que o Trump disse isto?!
    Pela primeira vez estou 100% de acordo, pois as maiores empresas são as que pagam menos impostos (a pior de todas é a Apple)!!
    Estranho é ver isto vindo do Trump, já que sempre fez o mesmo (ou pior!) do que estas empresas!…
    Vamos lá ver o que isto vai dar, mas é bom sinal, muito bom, aliás, já que a União Europeia também está a tentar cobrar mais impostos a essas empresas mafiosas que andam há anos a fugir descaradamente ao fisco, com a ajuda de países manhosos como o Luxemburgo ou a Irlanda…

    • Deve ter-te escapado toda a parte que explica a ideia peregrina do Trump:
      “… detida pelo milionário Jeff Bezos, que é também o dono do jornal Washington Post e que tem sido um dos mais críticos da Presidência de Donald Trump”.

      Quanto às empresas mafiosas, para ti tudo o que tenha sucesso é mafioso, se uma empresa paga bons salários e a horas e não tem dívidas e vende produtos que as pessoas querem mesmo comprar ou serviços que as pessoas querem mesmo usar, é mafiosa. Alguma delas deixa de pagar os impostos que lhes pedem que paguem?
      Boas mesmo são as empresas falidas, ou que vivem de subsídios do estado, ou de não pagar os seus salários e fornecedores até fecharem – ou até ao próximo perdão fiscal encomendado ao governo de serviço pelo lobby ou compadrio mais próximo. Essas não são mafiosas. Não é?

      E manhosos são os países como o Luxemburgo e a Irlanda que usam a sua soberania para decidir a política fiscal que querem seguir para atrair investimento? Obviamente são muito mais manhosos que os países onde os apparatchiks controlam toda a estrutura produtiva da nação. Não é?

RESPONDER

2020 regista descida de acidentes rodoviários, mortos e feridos durante os primeiros 8 meses

O número de acidentes rodoviários, de vítimas mortais e de feridos diminuiu nos primeiros oito meses deste ano, em relação ao período homólogo de 2019, indica um relatório da Segurança Rodoviária. A Autoridade Nacional de Segurança …

Suspeito do ataque junto ao Charlie Hebdo acusado de tentativa de homicídio

O suspeito de ferir gravemente duas pessoas, na passada sexta-feira, à porta da antiga redação do semanário Charlie Hebdo, em Paris, foi acusado de "tentativa de homicídio relacionada com motivação terrorista", segundo a AFP. A informação …

SNS24 encaminhada crianças para a urgência "sem critério clínico", diz Ordem dos Médicos do Centro

A Ordem dos Médicos do Centro lamentou hoje que a linha SNS 24 esteja a encaminhar crianças "sem critério clínico" para as urgências hospitalares e pediu a definição urgente de "um plano seguro e com …

13 de outubro em Fátima com lotação reduzida a 6.000 fiéis

O Santuário de Fátima estima a presença de seis mil pessoas no recinto durante a peregrinação de 12 e 13 de outubro, estando prevista a colocação de círculos no chão, que reforçará a distância entre …

Jovem de 22 anos detido por suspeitas de burla de milhares de euros no MB Way

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um indivíduo, de 22 anos, suspeito de diversos crimes de burla informática, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais, estando em causa um montante de dezenas de milhares de …

Nagorno-Karabakh. Alta Comissária da ONU insta a um "cessar-fogo imediato"

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos manifestou, esta terça-feira, a sua preocupação face ao aumento das hostilidades entre o Azerbaijão e os separatistas arménios no enclave de Nagorno-Karabakh, instando as partes a …

Rio duvida que país consiga investir verba prevista para setor público

O presidente do PSD, Rui Rio, manifestou esta quarta-feira dúvidas de que o país consiga investir toda a verba prevista pelo Governo no plano de recuperação para a administração pública, prometendo que o documento social-democrata …

MP acusa três inspetores do SEF de homicídio de imigrante ucraniano

O Ministério Público acusou esta quarta-feira três inspetores do SEF do homicídio qualificado de um cidadão ucraniano, ocorrido a 12 de março no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa. Segundo uma nota da Procuradoria …

UE prepara lei que obriga gigantes tecnológicas a partilhar dados

A União Europeia (UE) está a preparar-se para forçar as gigantes tecnológicas a partilharem os dados que têm dos consumidores com empresas rivais menores, de acordo com uma nova lei que a Comissão Europeia está …

Morreu Quino, criador de Mafalda

O autor argentino Quino, célebre por ter criado a contestatária personagem de banda desenhada Mafalda, morreu esta quarta-feira em Mendoza, na Argentina, aos 88 anos, revelou a agência Efe. De acordo com o jornal argentino Clarín, …