Trump abdica de tarifas sobre importações se UE abolir barreiras

(dp) sgt. Brigitte N. Brantley / DoD

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (ao canto, o Secretário da Defesa, Jim Mattis)

O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que renuncia aos impostos sobre as importações de aço e alumínio aplicados à União Europeia, se os 28 abdicarem das barreiras aos produtos dos Estados Unidos.

Os impostos de 25% sobre as importações de aço e 10% sobre as de alumínio anunciadas por Trump têm sido criticadas pelos europeus e outros parceiros comerciais dos EUA, como o Japão, mas não foi encontrada uma solução hoje nas conversações entre representantes das três partes, em Bruxelas.

“A União Europeia, países maravilhosos que tratam muito mal os Estados Unidos no comércio, queixa-se dos impostos sobre o aço e o alumínio. Se eles abandonarem os seus horríveis obstáculos e os seus direitos aduaneiros sobre produtos norte-americanos, nós abandonaremos os nossos. Se não, taxamos as viaturas, etc. Justiça!”, escreveu o presidente na rede social Twitter.

Depois do encontro de hoje, na capital belga, os europeus manifestaram o seu desapontamento ao representante norte-americano do Comércio Robert Lighthizer. A reunião incluiu ainda a comissária do Comércio Cecilia Malmström e o ministro japonês da Economia, Hiroshige Seko.

O Japão, como a União Europeia, exige isenção dos impostos.

“A discussão foi franca, mas não obtivemos clareza imediata sobre o procedimento sobre como ficar isento e as discussões continuarão na próxima semana”, disse Malmström na sua conta do Twitter, após a reunião que durou cerca de quatro horas.

Os EUA vão começar a aplicar tarifas aduaneiras de 25% às importações de aço e de 10% às de alumínio dentro de 15 dias, com o Canadá e o México excluídos destes direitos aduaneiros, anunciou na quinta-feira a Casa Branca.

Entretanto, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, advertiu os EUA de que as guerras comerciais “são más e fáceis de perder“.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Não deixa de ter uma certa razão. Porque é que a UE aplica uma taxa aos carros Americanos muito superior à taxa aplicada pelos EUA aos carros Europeus?

    • Onde viu isso? Que taxa é essa?
      Além disso, há um pequeno pormenor: alguns fabricantes europeus (MB, BMW, VW) tem fabricas nos EUA e os fabricantes americanos não tem fabricas na Europa!

      • Por exemplo aqui: https://www.caranddriver.com/features/free-trade-cars-why-a-useurope-free-trade-agreement-is-a-good-idea-feature

        Os EUA aplicam uma taxa de 2.5% sobre carros importados. A UE aplica 10%. Olhando apenas a este número, a UE sai a ganhar largamente.

        Mais a importação de camiões e pickups nos EUA é taxada a 25%. A Ford tem fábricas na Europa. Ou seja, não faço ideia quem é que fica a ganhar.

        Uma coisa é certa: ninguém parece querer estas novas taxas que o Trump quer aplicar, mesmo nos EUA a opinião geral é contra, e toda a gente vai ficar a perder caso isto leve a uma guerra comercial.

        • Pode ser, mas não estou muito convencido com o valor dessas taxas (e principalmente da sua aplicação)…
          A MB faz carros nos EUA (ML, GLS, por exemplo) para depois vender em todo o mundo, assim, como a BMW (Z3, Z4, X3, X5, X6, etc) – alguns deles são/foram construídos exclusivamente nos EUA para o mercado mundial, logo, para desses carros entrarem na Europa, supostamente, teriam que pagar os tais 10% – o que me parece muito elevado/estranho…
          A Ford “europeia” (Ford Europe) não é bem a Ford (casa mãe) – é uma “sucursal” da Ford que projecta, desenvolve e fabrica carros na Europa, principalmente para o mercado europeu e desconheço se alguns modelos da Ford Europe são vendidos nos EUA – mas acho que não; portanto, sendo taxados “apenas” a 2,5% isso até faria muito mais sentido do que a MB e a BMW fabricar carros exclusivamente nos EUA para depois vender na Europa (etc)…
          O que é certo é que com mais esta “Trampada” populista, ninguém vai ficar a ganhar…

  2. Se só for de carros que estamos a falar, então deve ser fácil resolver desde que os referidos carros importados cumpram a legislação ambiental europeia… De resto, se estivermos a falar de «lixo», então, obrigado, mas, não obrigado!

  3. Para trazer umas quaisquer vitaminas dos Estados Unidos, paga-se quase 22 euros de alfandega, e depois veêm os dirigentes europeus dizer que querem livre comércio. Ridiculo. Tomara Portugal ter um presidente como Trump

    • E quem é que precisa de vitaminas dos EUA?!
      Só se for mesmo alguém que opoie um palerma como Trampa!…
      O pior é que, nesses casos, as vitaminas servem de pouco!…

RESPONDER

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …

Os furacões podem provocar atividade sísmica tal como um terramoto

Uma equipa de cientistas descobriu um novo fenómeno geofísico no qual furacões ou fortes tempestades podem produzir vibrações no fundo do oceano tão fortes quanto um terramoto de magnitude 3.5. "As tempestades, furacões ou ciclones extratropicais …

Quem anda mais devagar pode envelhecer mais rapidamente

A velocidade a que caminham as pessoas aos 45 anos pode ser um indicador de como é que o cérebro e o corpo envelhecem, revela um novo estudo levado a cabo por uma equipa de …