Três ex-ministros das Finanças “deviam calar-se por uns anos”

RTP / Flickr

O presidente do Fórum para a Competitividade, Pedro Ferraz da Costa

O presidente do Fórum para a Competitividade, Pedro Ferraz da Costa

O presidente do Fórum para a Competitividade, Pedro Ferraz da Costa, lamentou esta quarta-feira que o Governo tenha de lidar com uma “dificuldade adicional” que não existiria se “pelo menos três ex-ministros das Finanças” não se pronunciassem publicamente.

“O Governo tem tido a dificuldade adicional, de pelo menos alguns três ex-ministros das Finanças, que deveriam estar calados por uns anos, não se terem coibido de fazer afirmações nos últimos tempos que tornam tudo muito mais difícil e que criam a ilusão de que o caminho, numa situação de desequilíbrio tão grande poderia ser diferente do que tem sido”, afirmou o presidente do Fórum para a Competitividade, Pedro Ferraz da Costa,  na abertura do seminário “Mercado de capitais e o financiamento da economia em Portugal”, a decorrer hoje na Porto Business School.

Sem especificar, mas apenas com uma salvaguarda e um elogio para o também orador e antigo ministro da pasta Miguel Cadilhe, Ferraz da Costa manifestou a sua “compreensão e respeito pelo esforço que o Governo tem feito para sair de uma situação financeira tão desequilibrada como aquela em que [se estava] com todas as dificuldades de o programa de ajustamento ser muito pouco compreendido pela opinião pública”.

Pedro Ferraz da Costa lembrou que tal não significa que não se devessem ter feito “coisas ligeiramente diferentes” nalguns aspetos e recordou que houve vários contactos junto do então ministro das Finanças Vítor Gaspar e do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, para que “tentassem criar a possibilidade de que o investimento no setor dos bens transacionáveis nalgumas empresas de maior dimensão não tivesse parado”.

“Estou convencido de que uma das razões para que alguns dos investimentos não tenham avançado mais depressa continua a ser a conhecida dificuldade de os ministérios setoriais darem despacho aos diversos assuntos numa altura em que teria sido muito importante criar uma ‘via verde’ para isso”, afirmou Pedro Ferraz da Costa.

/Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Em nome da frontalidade que se apregoa, ao elogiar o esforço do Governo para equilibrar a situação financeira do país, deveria o Sr. Ferraz dizer qual a sua quaota parte na contribuição, comparada com a dos funcionários públicos e pensionistas. Ou seja, para credibilizar o seu discurso, agradecia que o senhor, e todos os outros que defendem esta postura, dissessem quanto ganham por mês e quanto contribuem para o esforço que, dizem, é de todos (!?).

  2. Esse senhor Ferraz da Costa se tivesse vergonha estava calado, o esforço que o governo fez não fui a custa dele e nem dos ricos continua-se a tirar sempre os mais pobres e a manter-se as regalias e mordomias dos governantes e desse senhor em quanta a mim reformado e aos outros reformados e Funcionários Públicos continuam a gamar e para exemplo eu em 31 de Dezembro de 2010 descontava da minha reforma para o IRS 10%, em 201, 11% em 2012 passou para 13% em 2013, para 17,5%, mas 3,5% da taxa CES ou seja em 3 anos passei de 10% para 21% ainda passa de 100% de uma reforma de 1497,65 depois de ter trabalhado cerca de 44 anos. deviam ter todos vergonha na cara e em vez de dizerem aos Jovens para imigrar imigravam eles para a Sibéria sem direito a retorno e lá dedicavam-se à caça dos gambozinos.

Responder a tito Cancelar resposta

Ausência de máscara na via pública dá multa a pelo menos 7 pessoas por dia

Entre 28 de outubro e 16 de novembro, a GNR e a PSP aplicaram 825 coimas por incumprimento relativo ao uso de máscara, sendo que mais de 130 foram por falta dela na via pública. De …

França cria "crime de ecocídio" para punir danos graves ao ambiente

A ministra da Transição Ecológica, Barbara Pompili, e o ministro da Justiça de França, Eric Dupont-Moretti, anunciaram a criação do "crime de ecocídio", que visa prevenir e punir os danos graves ao ambiente. Ao Journal du Dimanche, explicaram …

BCE reitera que retoma económica só em 2022 (e "enfraquecida")

Para Philip Lane, economista-chefe do Banco Central Europeu, a vacina traz uma perspetiva para o final do próximo ano e para 2022, mas não para os próximos seis meses. O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), …

Ventura notificado para apresentar defesa em processo por discriminação

A Comissão para a Igualdade e contra a Discriminação Racial (CICDR) notificou André Ventura para apresentar a sua defesa na sequência de alegadas declarações de carácter discriminatório em relação à etnia cigana no Facebook. A comissão …

UNICEF prepara maior operação da história para administrar dois mil milhões de vacinas

A UNICEF anunciou hoje que está a analisar a logística de transporte de cerca de dois mil milhões de vacinas contra a covid-19 para 92 países e que esta será a maior operação internacional da …

China deteta surtos em três cidades e impõe bloqueios e milhões de testes

As autoridades chinesas estão a testar milhões de pessoas, a impor bloqueios e a fechar escolas depois de vários casos do novo coronavírus transmitidos localmente terem sido diagnosticados nos últimos dias, em três cidades. À medida …

Joe Biden escolhe Antony Blinken para secretário de Estado

O Presidente-eleito escolheu Antony Blinken - um dos seus assessores mais antigos e mais próximos de Joe Biden - para o cargo de secretário de Estado, decisão que ainda terá de ser validada pelo Senado …

Portugal regista mais 74 mortes e 4044 novos casos de covid-19

Portugal regista, esta segunda-feira, mais 74 mortes e 4044 novos casos de infeção por covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 4044 novos casos, 2258 …

Ordem dos Médicos quer alargar proibição de circulação aos dias entre os feriados

O Gabinete de Crise para a covid-19 da Ordem dos Médicos está a pedir ao Governo que pondere a possibilidade de manter a proibição de circulação entre concelho nos 12 dias das duas pontes - …

Deputada não inscrita Cristina Rodrigues consegue acordo do Governo para várias propostas

No segundo dia de votações do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na especialidade, a deputada não inscrita Cristina Rodrigues chegou a acordo com o Executivo para propostas como programas de saída e apoio a …