Trabalho dos portugueses na hotelaria suíça em risco

Just Ard / Flickr

-

Os trabalhadores portugueses no setor da hotelaria e restauração na Suíça podem vir a estar entre os estrangeiros mais afetados pelo referendo a favor da limitação da imigração, disse à Lusa fonte da federação patronal Gastrosuisse.

Num setor que depende em grande parte da mão-de-obra estrangeira, “os trabalhadores portugueses representam o maior grupo de estrangeiros”, disse hoje à Lusa a fonte da maior federação patronal do setor de hotelaria e restauração da Suíça.

Segundo dados oficiais, em 2012, o setor da hotelaria e restauração empregava 56% de suíços e 44% de estrangeiros, dos quais 17,7% portugueses, 13,7% alemãs e 9,8% italianos. Do total de estrangeiros, 60,8% são oriundos da União Europeia.

A 09 de fevereiro, os suíços aprovaram em referendo uma iniciativa denominada “Contra a Imigração em Massa”, que restabelece quotas anuais de imigrantes, limita o reagrupamento familiar, restringe os benefícios sociais e as autorizações de residência.

Esta nova legislação suíça, que será apresentada no final de 2014 e deverá ser implementada em 2017, constitui um “regresso ao sistema de quotas anuais de imigrantes, o que vai agravar a situação do setor” da hotelaria e restauração, segundo a Gastrosuisse.

A nova lei vai “burocratizar e tornar os processos de recrutamento mais complicados”, prejudicando particularmente as pequenas e médias empresas.

Assim, a mesma fonte indicou que é “crucial para o futuro do setor que as quotas sejam suficientes para evitar os impasses”.

A Gastrosuisse é a maior federação patronal do setor hoteleiro que contabiliza 20.000 sócios e defende os interesses políticos e económicos do setor.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Segunda vaga pode matar menos (mesmo com novos casos a disparar)

Os especialistas acreditam que a segunda vaga de covid-19 em Portugal vai ser menos letal, embora o número de novos casos diários possa vir a ser "muito elevado". Isto porque temos a lição mais bem …

BCP disponível para fusão com o Montepio

Na eventualidade de ser necessária uma intervenção, o Millennium BCP mostrou-se disponível para uma fusão com o Banco Montepio. Esta hipótese foi apresentada pela instituição bancária numa reunião com o ministro das Finanças, João Leão. O …

Otamendi mais 55 milhões. O negócio que pode levar Rúben Dias para o City

Rúben Dias está muito próximo de reforçar o Manchester City. O clube inglês oferece 55 milhões de euros mais Nicolás Otamendi em troca. A oficialização do acordo deve estar para breve. O Manchester City está muito …

Líbano: Após um mês no cargo, primeiro-ministro demite-se perante impasse político

O primeiro-ministro designado do Líbano, Mustapha Adib, demitiu-se este sábado do cargo numa altura de impasse político sobre a formação de Governo, um mês depois de ter sido nomeado e da violenta explosão no porto …

Governo joga últimos trunfos à esquerda (mas "na 25.ª hora pode ser PSD a salvá-lo" e esse é outro problema)

A duas semanas do fim do prazo para entregar o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021), o Governo ainda não tem garantias de aprovação do documento. E enquanto Marcelo pressiona o PSD para "salvar" o …

-

Governo aponta para regresso progressivo de público aos estádios

O regresso de público aos estádios de futebol continua proibido, devido à pandemia de Covid-19, com o secretário de Estado da Juventude e Desporto a admitir esta sexta-feira a possibilidade de um retorno faseado quando …

Há escolas sem intervalos ao ar livre devido à covid-19

Há escolas que estão a proibir os alunos de passarem os intervalos ao ar livre por receio de contágio do novo coronavírus. O pediatra Hugo Rodrigues considera que "é um perfeito disparate". Como tal, os estudantes …

"Aumentar o salário mínimo é criminoso", diz presidente do Fórum para a Competitividade

Pedro Ferraz da Costa, presidente do Fórum para a Competitividade, antecipa uma onda de desemprego até ao final do ano, que muitas empresas não conseguirão manter a atividade e que aumentar o salário mínimo "é …

Segunda vaga impede mais de 12 milhões de consultas e cirurgias

O cenário de uma segunda vaga em Portugal é bastante provável e prevê-se que mais de 12 milhões de consultas e cirurgias fiquem por fazer. No melhor dos cenários, serão 10 milhões. Um estudo da Associação …

EUA pressionam Portugal: "Tem de escolher agora entre os aliados e os chineses"

O embaixador norte-americano em Lisboa defende que Portugal tem de escolher entre os “amigos e aliados” EUA e o “parceiro económico” China, alertando que escolher a China em questões como o 5G pode ter consequências …