Todos contra Marcelo e quase ninguém pela “bomba atómica”

PSD / Flickr

Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa

O primeiro debate entre os 10 candidatos à Presidência da República decorreu nesta segunda-feira de manhã, na Rádio Antena 1, com os temas da dissolução do Governo e do Banif como tópicos mais quentes.

E entre a maioria dos 10 candidatos a Belém, quase todos refutam a possibilidade de demitir o governo no caso de este não cumprir as metas do défice, as promessas eleitorais e os tratados internacionais.

Marcelo Rebelo de Sousa, o candidato favorito nas sondagens, alinha pelo não recurso à já chamada “bomba atómica” dos poderes presidenciais, justificando que “a Constituição vale mais do que o direito todo”.

E, mesmo face à crise de 2013 na coligação PSD-CDS, o professor diz que “teria tido muita dificuldade em dissolver a Assembleia da República nas circunstâncias em que estávamos”.

“Não basta um conflito político para demitir um Governo”, constata Marisa Matias que diz que demitiria o Governo se este perdesse maioria.

Maria de Belém alinha por esta tendência e realça a importância do Presidente da República para a “estabilidade” governativa, considerando que a dissolução do Parlamento só faria sentido em caso de ingovernabilidade.

Edgar Silva fala mesmo em “obsessão pelo cumprimento das metas do défice” e recusa demitir um governo por causa deste argumento.

Na mesma linha seguem Cândido Ferreira e Sampaio da Nóvoa que, contudo, refere que dissolveria o Parlamento após a crise de 2013.

O mesmo faria Henrique Neto considerando que a dissolução faz sentido se estiver em causa “o futuro dos portugueses”.

Paulo Morais mostra-se favorável à demissão do governo perante um Orçamento inconstitucional.

E apenas Tino de Rans se assume peremptório, garantindo que demitiria o governo no caso de este não cumprir o programa eleitoral.

Jorge Sequeira prefere ir ao mundo do futebol buscar a ideia de que “quando um treinador não tem resultados deve ser demitido”.

O primeiro debate que juntou todos os candidatos às presidenciais de 24 de Janeiro abordou ainda o caso Banif com Tino de Rans, Paulo Morais, Jorge Sequeira, Edgar Silva, Marisa Matias e Henrique Neto a criticarem a solução encontrada e a mostrarem-se contra o Estado assumir os custos das falências bancárias.

Já Marcelo Rebelo de Sousa, Maria de Belém, Sampaio da Nóvoa e Cândido Ferreira se mostraram favoráveis à forma como o Executivo de António Costa interveio no Banif.

No próximo dia 19 de Janeiro haverá novo debate a 10, mas desta feita na televisão.

SV, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Marcelo a incomodar tantos candidatos a nada, entre jardineiros e camareiras alguns destes candidatos ainda poderão ir até Belém ao serviço de Marcelo.

  2. Estrategicamente a posição “todos contra Marcelo” parece-me contraproducente e só vai dar força à sua candidatura. Era importante que cada candidato se empenhasse de forma clara em apresentar as suas ideias para o país no âmbito das competências que a Constituição atribui ao Presidente da República. Doutra forma o efeito será uma desmobilização do eleitorado e um aumento da taxa de abstenção, o que, sinceramente, não augura nada de bom para a democracia, que temos o dever de preservar e cultivar no nosso dia a dia.

RESPONDER

A linguagem de Benoit está a morrer. O senegalês quer salvá-la através da música

O senegalês Benoit Fader Keita está a usar o poder da música para salvar a sua linguagem, ménik, que tem apenas 3 mil falantes e está em risco de extinção. Benoit Fader Keita nasceu no Senegal …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

 A doença misteriosa foi identificada, pela primeira vez, em 2015, num doente considerado um "caso isolado e atípico". Há quase dois anos, Roger Ellis desmaiou depois de ter tido uma convulsão durante o 40.º aniversário de …

Estudo sugere que há quatro tipos de Alzheimer

Uma equipa de investigadores sugere que há quatro tipos da doença de Alzheimer, que atacam diferentes zonas do cérebro e têm sintomas distintos. Um novo estudo sugere que o Alzheimer é uma doença bem mais complexa …

Jovens tentam salvar vidas na Índia através do Youtube. Plataforma elimina vídeos por serem "perigosos"

A Índia continua a debater-se com a grave crise sanitária desencadeada pela covid-19. Jovens indianos publicaram no Youtube vídeos a produzir oxigénio em casa, usando processos químicos ensinados nas escolas. A plataforma eliminou-os. De acordo com …

Shuvuuia era um dinossauro do tamanho de uma galinha, que caçava às escuras

Os investigadores descobriram que Shuvuuia, um pequeno dinossauro do tamanho de uma galinha, tinha uma excelente audição e visão noturna, que lhe permitiam caçar de noite. São poucas as aves que têm aquilo que é preciso …

Na China, é ilegal pedir comida em excesso nos restaurantes

A China aprovou uma lei anti-desperdício de alimentos que proíbe clientes de restaurantes de pedirem mais do que precisam, uma legislação abrangente pode prejudicar a experiência de comer fora de casa. A lei, que entrou em …

Sindicato de pilotos denuncia pedidos da TAP para voos em folga

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) denunciou pedidos da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) para que alguns trabalhadores efetuem voos em dias de folga, ao mesmo tempo que afirma ter pilotos em excesso. Num email …

Bayern Munique 'festeja' nono título consecutivo com goleada

O Bayern Munique coroou este sábado o seu nono título consecutivo na Liga alemã de futebol com uma goleada no triunfo diante do Borussia Moenchengladbach (6-0), num jogo com um hat-trick de Lewandowski. Antes de pisar …

A piscina infinita mais alta do mundo fica no Dubai

Haverá poucas coisas tão libertadoras como dar um mergulho numa piscina infinita com vista para o oceano. Agora, quem visitar o Dubai poderá fazê-lo numa piscina a quase 300 metros acima do nível do mar. Segundo …

"Polskie Babcie", as avós que lutam pela democracia na Polónia

Um grupo de idosas polacas organiza protestos, todas as semanas, para lutar pela democracia no país, governado pelo partido de direita nacional-conservador e democrata-cristão Lei e Justiça (PiS). É hora de ponta em Varsóvia, capital da …