/

“Estamos aqui para ficar.” TikTok reage às notícias e avisa Trump que não planeia “ir a lado nenhum”

“Estamos aqui para ficar”, assegurou Vanessa Pappas, encarregada do TikTok nos Estados Unidos, depois de Donald Trump anunciar que vai proibir as atividades no país da empresa de origem chinesa.

A chinesa TikTok alertou, este sábado, o Presidente dos Estados Unidos de que não tem planos de “ir a lado algum”, depois de Donald Trump ter anunciado, na sexta-feira, que vai proibir a rede social chinesa no país, por razões de segurança nacional.

A TikTok, com sede em Nova Iorque, fez um vídeo que foi colocado na sua página do Twitter pela diretora-geral para os Estados Unidos, Vanessa Pappas, onde agradece aos milhões de norte-americanos que utilizam esta aplicação diariamente.

Não planeamos ir a lado algum“, afirmou Vanessa Pappas no vídeo, numa resposta poucas horas depois de Donald Trump anunciar a intenção de proibir a TikTok, assegurando que pode fazê-lo mediante ordem executiva.

Pappas disse aos norte-americanos, na sua mensagem, que a empresa está orgulhosa dos 1.500 trabalhadores que tem no país e que pretende criar outros 10.000 empregos durante os próximos três anos.

“Tiktok é o lugar de criadores e artistas para expressarem as suas ideias e se conectarem com pessoas de diferentes origens. Estamos orgulhosos de todos os que consideram a TikTok o seu lugar”, salientou a diretora-geral no vídeo.

No início deste mês, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, já sugerira que o Washington estava a pensar restringir o acesso à TikTok em solo norte-americano, dada a possibilidade de Pequim estar a usar a rede social como um meio de monitorização e distribuição de propaganda.

A TikTok é uma rede social desenvolvida pela ByteDance, com sede em Pequim, na qual vídeos curtos são partilhados, com grande sucesso entre o público adolescente, mas, ao mesmo tempo, levanta grandes dúvidas quanto à segurança dos dados de utilizadores e vínculos com o Partido Comunista Chinês.

Esta semana, o New York Times noticiou que a Microsoft está a negociar a compra da app chinesa TikTok, avaliada em cerca de 100.000 milhões de dólares. Desconhece-se o quão estão avançadas as conversações que poderão levar a Microsoft a ser acionista da TikTok.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE