Theresa May anuncia saída do Reino Unido do Mercado Único Europeu

UK Parliament / Flickr

Theresa May, Primeira-Ministra britânica

Theresa May, Primeira-Ministra britânica

Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, informou esta terça-feira que o país pretende abandonar o Mercado Único Europeu.

Segundo a primeira-ministra britânica, o país vai abandonar a união aduaneira da UE, mas Londres garante que continuará a cumprir os compromissos com os parceiros europeus após deixar de pertencer à UE.

“Saímos da UE, mas não abandonamos a Europa”, declarou Theresa May ao discursar sobre a estratégia do Reino Unido para o Brexit no palácio Lancaster House, em Londres, sublinhando que o Governo não abdica dos valores compartilhados com os outros países europeus.

“Quero que o Reino Unido emerja deste período de mudança mais forte, justo, mais unido e mais virado para o exterior. Quero que sejamos um país mais seguro, próspero, tolerante, um íman para o talento internacional”, disse Theresa May.

“Quero que sejamos uma Grã Bretanha verdadeiramente global, a melhor amiga e vizinha dos nossos parceiros europeus, mas também um país que ultrapasse as fronteiras da Europa”, acrescentou a chefe de Governo britânica. “Um país que sai para o mundo para construir relações com os nossos velhos amigos e os novos aliados”, disse ainda, recusando um cenário que deixe o país “meio dentro e meio fora” da União Europeia.

A saída do Reino Unido do mercado único europeu, da união aduaneira europeia e do Tribunal de Justiça Europeu permite ao Governo reconquistar o controlo da imigração. A primeira-ministra britânica deixou claro, no entanto, que o Reino Unido continuará a participar nas medidas de segurança na Europa mesmo após o Brexit, considerando ainda prioritário manter as sanções impostas à Rússia.

A líder do Governo britânico assegura que o acordo final com a União Europeia sobre as condições da saída do Reino Unido da UE deverá receber o aval de ambas as câmaras do parlamento do país. “O Reino Unido vai deixar a União Europeia e a minha função é conseguir o melhor acordo”, afirmou.

O Reino Unido deverá ativar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que dá início a um processo de negociação de dois anos para a saída de um país comunitário, para finais de março, pelo que o Reino Unido estaria fora do bloco na primavera de 2019.

Theresa May espera que, até o fim das negociações sobre o Brexit, esteja pronto um plano de cooperação entre as partes que será realizado em várias etapas.

ZAP ZAP // SN

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Isto é só estúpido, estes gajos são é burros, então querem sair mas ainda assim terem alguma coisa a dizer, nao sinceramente se a EU compactua com isto vai sofrer muitas mais baixas do género, para mim seria embargo total e pronto corta tudo da Europa e veremos como te safas, engraçado que estes meninos nunca se sujeitaram verdadeiramente a nada nem a moeda e agora querem criar das obrigações politicas e de justiça mas querem os tratados negociados pela EU bonito

  2. Essa senhora é parva. Estive pacientemente a ouvir o discurso dela e não disse nada de jeito. Remoeu, remoeu sempre no mesmo e mesmo assim nada de conclusivo. No fim faziam-lhe perguntas e não houve uma que não chutasse pra canto.

    É um nojo de gaja, essa bruxa. Tem um ar sinistro e transpira mau íntimo em cada expressão facial ou linguagem corporal. Muito melhor também não dá pra esperar de uma conservadora.

RESPONDER

"Acabou-se o amor e as versões alteraram-se." Maria e Mariana julgadas pela morte de Diogo Gonçalves

O Tribunal de Portimão começou, esta quarta-feira, a julgar duas mulheres suspeitas de terem matado um jovem, em março do ano passado, no Algarve. As arguidas - uma enfermeira e uma segurança - estão acusadas pelo …

Dois anos depois, primeiro produto de canábis chega às farmácias em abril

Dois anos depois de aprovada a lei, as farmácias portuguesas já receberam "luz verde" para começar a vender o primeiro produto de canábis a partir de abril. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança …

"Sucesso completo". China declara (outra vez) que erradicou a pobreza extrema

O Presidente da China, Xi Jinping, declarou esta quinta-feira oficialmente que o país concluiu a "árdua tarefa" de erradicar a pobreza extrema, apontando que 98,99 milhões de pessoas saíram daquela condição nos últimos oito anos. "Hoje, …

Relatório acusa príncipe saudita de aprovar a morte de Khashoggi

Um relatório da inteligência norte-americana conclui que o príncipe herdeiro saudita aprovou o assassínio do jornalista Jamal Khashoggi, em 2018. O príncipe herdeiro e governante da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, aprovou o assassínio em 2018 …

Venda de barragens. Terra de Miranda acusa EDP de fraude fiscal

O Movimento Cultural da Terra de Miranda suspeita que o negócio das barragens da EDP foi arquitetado de forma a escapar ao pagamento de impostos. Em causa está o pagamento de 110 milhões de euros …

Entre acusações a um Governo "incompetente" que "saiu do armário", foi aprovado o estado de emergência até 16 de março

Esta quinta-feira foi aprovada, na Assembleia da República, a renovação do estado de emergência até 16 de março. O decreto passou com votos a favor do PS, PSD, CDS, PAN e deputada não inscrita Cristina …

Alterações climáticas geram mais de 12 mil milhões de euros de perdas anuais na UE

Na apresentação da nova estratégia de Bruxelas para fazer face à crise ambiental, o vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Frans Timmermans, afirmou que o combate às alterações climáticas já não passa apenas pela redução das …

Finalizada vacina da Moderna para combater variante sul-africana da covid-19

A vacina da Moderna, alterada para combater também a variante sul-africana da covid-19, está pronta e foi enviada, na quarta-feira, a vários institutos de saúde norte-americanos para o início dos testes clínicos. Como lembrou a TSF, …

Ex-agente sírio condenado na Alemanha por cumplicidade em crimes contra a Humanidade

A justiça alemã condenou, esta quarta-feira, um ex-membro dos serviços secretos sírios a quatro anos e meio de prisão por "cumplicidade em crimes contra a Humanidade" no primeiro julgamento no mundo ligado aos abusos atribuídos …

França pondera passaporte de vacinação e códigos QR para regresso à "normalidade"

O governo do Presidente francês Emmanuel Macron está a estudar formas de recuperar alguma normalidade, admitindo a implementação de passaporte de vacinação e soluções com código QR para cruzar fronteiras e ter acesso a restaurantes, …