Tensão entre EUA e Irão não é a única disputa que pode originar uma guerra internacional

(h) rouhani.ir

O presidente do Irão, Hassan Rohani (Rouhani)

O Irão disparou mísseis em duas bases aéreas iraquianas que abrigam tropas norte-americanas, na primeira retaliação violenta pelo assassinato do general da Guarda Revolucionária Islâmica Qassem Soleimani. Mas a tensão entre os EUA e o Irão não é a única disputa que pode desencadear conflitos internacionais.

Mais de uma dúzia de mísseis foram lançados pelo Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica na noite de terça-feira, atingindo alvos militares em Ain Assad e Erbil, ação descrita como uma operação de vingança na sequência da morte de Soleimani.

O líder supremo do Irão, o ayatollah Ali Khamenei, alertou que o ataque não foi o fim da disputa. “Quando se trata de confronto, ações militares desse tipo não são suficientes. O importante é que a presença corrupta dos Estados Unidos termine”, disse, num discurso transmitido na televisão estatal iraniana, citada pelo Week.

As tensões crescem entre os dois países desde 2018, quando Trump anunciou que os EUA iam sair do acordo nuclear de 2015, intermediado pelo então Presidente Barack Obama. Um relatório norte-americano independente alertou que o cenário havia sido preparado para uma guerra total – com a decisão de Trump de cercar-se de radicais no seu governo.

Como relatou na altura o Independent, Israel e Arábia Saudita – países que pressionaram Trump a sabotar o acordo – “há muito instam Washington a tomar uma ação militar contra o Irão”, algo que parece cada vez mais provável após a morte de Soleimani.

Enquanto Washington e Teerão fazem ameaças, outras superpotências, como a Rússia e a China, podem ser arrastadas para o conflito, abrindo caminho para uma guerra global.

O ministro das Relações Externas da Rússia, Sergei Lavrov, expressou esta semana as suas condolências ao Ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif, sobre a morte de Soleimani, revelou a Reuters. Lavrov “enfatizou que tais ações dos Estados Unidos violam grosseiramente as normas do direito internacional”.

A China, por sua vez, possui navios estacionados no Golfo de Omã e, recentemente, realizou exercícios navais conjuntos com o Irão e com a Rússia, aumentando a perspectiva de que Pequim também se possa envolver no conflito.

E com a Arábia Saudita já envolvida num conflito com os rebeldes houthis, apoiados pelo Irão no Iémen, “qualquer escalada de Teerão seria recebida com uma resposta de Riad”. Enquanto isso, o almirante Lord West, ex-oficial da Marinha Real, disse ao Daily Express que seria “muito difícil” para o Reino Unido ficar de fora de uma possível guerra.

Mas tensão entre os EUA e o Irão não é a única disputa que pode desencadear conflitos internacionais. Recentemente, o Reino Unido teve uma questão diplomática com o Irão, depois que Teerão tentou provar o seu poder militar no Estreito de Ormuz.

A apreensão do Stena Impero pelo Irão, que decorreu no verão passado no Golfo Pérsico, aconteceu semanas depois de a Grã-Bretanha ter ajudado a capturar o petroleiro Grace 1, em Gibraltar. O governo britânico alegou que o navio iraniano estava a transportar petróleo para a Síria, violando as sanções da União Europeia (UE).

As tensões também estão a aumentar no mar da China Meridional, entre os EUA e a China. Pequim vê a extensão da costa do leste da Ásia como território soberano, enquanto Washington considera “a militarização da região pela China como uma violação das regras internacionais”, informou o National Interest.

Já as tensões entre a Rússia e a Ucrânia atingiram o ponto de ebulição em outubro de 2018, quando o então Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, manifestou as suas preocupações sobre uma possível “guerra em larga escala” com a Rússia, após a apreensão de três navios da Ucrânia no Mar de Azov.

O Guardian relatou que, depois de abrir uma ponte sobre o estreito de Kerch, a Rússia passou gradualmente a controlar toda a área, causando “graves danos económicos” aos portos comerciais ucranianos.

Para o chefe do exército britânico, o general Mark Carleton-Smith, “a Rússia representa hoje, indiscutivelmente, uma ameaça muito maior à nossa segurança nacional do que ameaças extremistas islâmicas como a Al-Qaeda ou o ISIS”.

Taísa Pagno ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Entre indiretas a Rui Moreira e farpas a Costa, Rio acusa PS de ter desistido de ganhar o Porto

O Presidente do PSD participou na apresentação da candidatura de Vladimiro Feliz, que considera "competente" e "trabalhador" à Câmara do Porto. Por outro lado, Rio usou a ocasião para acusar o PS de ir a …

Cientistas descobrem o segredo das pessoas que vivem mais de 105 anos

Uma equipa de investigadores descobriu que os idosos que vivem mais de 105 anos tendem a possuir uma base genética única que torna os seus corpos mais eficazes na reparação de ADN. Esta é a primeira …

Quem já teve covid-19 pode agendar vacina em junho. No verão, vacinados podem vir a deixar máscara

Os doentes recuperados há mais de seis meses de infeção por SARS-CoV-2 vão poder marcar a sua vacinação através do portal de auto-agendamento a partir da primeira semana de junho, confirmou fonte da task force …

Governo aprova 11 milhões de euros para SIRESP de indemnização compensatória

A indemnização compensatória foi aprovada no dia em que o Presidente da República promulgou o decreto-lei que define o modelo transitório de gestão, operação, manutenção, modernização e ampliação da rede de comunicações do Estado SIRESP. O …

Tal como os humanos, há animais que podem sofrer ataques cardíacos (mas é raro)

Todos os dias milhões de pessoas no mundo são vítimas de ataques cardíacos. Mas será possível que também os animais possam passar por isto? Um ataque cardíaco ocorre quando um vaso sanguíneo que distribui sangue oxigenado …

Antigos corais revelam terramoto em "câmara lenta". Durou 32 anos

Uma equipa de investigadores descobriu um terramoto em "câmara lenta" que durou 32 anos - o mais lento já registado. O sismo levou eventualmente ao catastrófico terramoto de Sumatra em 1861. Terramotos de "câmara lenta" ou …

Astrónomos encontram uma das mais antigas estrelas do Universo

Uma equipa de investigadores descobriu uma estrela gigante vermelha a 16 mil anos-luz de distância que parece ser um membro da segunda geração de estrelas do Universo. Embora tenhamos uma boa compreensão da forma como o …

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …