Tensão entre EUA e Irão não é a única disputa que pode originar uma guerra internacional

(h) rouhani.ir

O presidente do Irão, Hassan Rohani (Rouhani)

O Irão disparou mísseis em duas bases aéreas iraquianas que abrigam tropas norte-americanas, na primeira retaliação violenta pelo assassinato do general da Guarda Revolucionária Islâmica Qassem Soleimani. Mas a tensão entre os EUA e o Irão não é a única disputa que pode desencadear conflitos internacionais.

Mais de uma dúzia de mísseis foram lançados pelo Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica na noite de terça-feira, atingindo alvos militares em Ain Assad e Erbil, ação descrita como uma operação de vingança na sequência da morte de Soleimani.

O líder supremo do Irão, o ayatollah Ali Khamenei, alertou que o ataque não foi o fim da disputa. “Quando se trata de confronto, ações militares desse tipo não são suficientes. O importante é que a presença corrupta dos Estados Unidos termine”, disse, num discurso transmitido na televisão estatal iraniana, citada pelo Week.

As tensões crescem entre os dois países desde 2018, quando Trump anunciou que os EUA iam sair do acordo nuclear de 2015, intermediado pelo então Presidente Barack Obama. Um relatório norte-americano independente alertou que o cenário havia sido preparado para uma guerra total – com a decisão de Trump de cercar-se de radicais no seu governo.

Como relatou na altura o Independent, Israel e Arábia Saudita – países que pressionaram Trump a sabotar o acordo – “há muito instam Washington a tomar uma ação militar contra o Irão”, algo que parece cada vez mais provável após a morte de Soleimani.

Enquanto Washington e Teerão fazem ameaças, outras superpotências, como a Rússia e a China, podem ser arrastadas para o conflito, abrindo caminho para uma guerra global.

O ministro das Relações Externas da Rússia, Sergei Lavrov, expressou esta semana as suas condolências ao Ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif, sobre a morte de Soleimani, revelou a Reuters. Lavrov “enfatizou que tais ações dos Estados Unidos violam grosseiramente as normas do direito internacional”.

A China, por sua vez, possui navios estacionados no Golfo de Omã e, recentemente, realizou exercícios navais conjuntos com o Irão e com a Rússia, aumentando a perspectiva de que Pequim também se possa envolver no conflito.

E com a Arábia Saudita já envolvida num conflito com os rebeldes houthis, apoiados pelo Irão no Iémen, “qualquer escalada de Teerão seria recebida com uma resposta de Riad”. Enquanto isso, o almirante Lord West, ex-oficial da Marinha Real, disse ao Daily Express que seria “muito difícil” para o Reino Unido ficar de fora de uma possível guerra.

Mas tensão entre os EUA e o Irão não é a única disputa que pode desencadear conflitos internacionais. Recentemente, o Reino Unido teve uma questão diplomática com o Irão, depois que Teerão tentou provar o seu poder militar no Estreito de Ormuz.

A apreensão do Stena Impero pelo Irão, que decorreu no verão passado no Golfo Pérsico, aconteceu semanas depois de a Grã-Bretanha ter ajudado a capturar o petroleiro Grace 1, em Gibraltar. O governo britânico alegou que o navio iraniano estava a transportar petróleo para a Síria, violando as sanções da União Europeia (UE).

As tensões também estão a aumentar no mar da China Meridional, entre os EUA e a China. Pequim vê a extensão da costa do leste da Ásia como território soberano, enquanto Washington considera “a militarização da região pela China como uma violação das regras internacionais”, informou o National Interest.

Já as tensões entre a Rússia e a Ucrânia atingiram o ponto de ebulição em outubro de 2018, quando o então Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, manifestou as suas preocupações sobre uma possível “guerra em larga escala” com a Rússia, após a apreensão de três navios da Ucrânia no Mar de Azov.

O Guardian relatou que, depois de abrir uma ponte sobre o estreito de Kerch, a Rússia passou gradualmente a controlar toda a área, causando “graves danos económicos” aos portos comerciais ucranianos.

Para o chefe do exército britânico, o general Mark Carleton-Smith, “a Rússia representa hoje, indiscutivelmente, uma ameaça muito maior à nossa segurança nacional do que ameaças extremistas islâmicas como a Al-Qaeda ou o ISIS”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PSD não vai fazer coligação com o Chega para as autárquicas (mas não exclui aliança pós-eleitoral)

O PSD não vai fazer coligação com o Chega, partido liderado por André Ventura, antes das autárquicas. Porém, não exclui diálogo e uma possível aliança depois disso. O semanário Expresso escreve este sábado que a direção …

Marcelo promulga diploma sobre sistema nacional de gás (mas alerta para os custos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta sexta-feira o diploma que estabelece o funcionamento do sistema nacional de gás, mas chamou à atenção para as observações do regulador, nomeadamente quanto aos custos …

UE avança com sanções contra Bielorrússia. Candidata da oposição apela a "massivas manifestações"

Os chefes de diplomacia da União Europeia (UE) acordaram esta sexta-feira impor sanções ao regime de Minsk na sequência das eleições presidenciais de domingo passado, visando os responsáveis pela alegada fraude nos resultados e pela …

Estratégia para abrandar envelhecimento pode estar escondida nos golfinhos

Uma equipa de investigadores está a estudar o envelhecimento em golfinhos da marinha norte-americana para tentar aprender estratégias para aplicar em humanos. Como os golfinhos envelhecem de maneira semelhante aos humanos, uma equipa de investigadores está …

Anãs negras, explosões na escuridão e um grito final. Astrónomo explica como o Universo vai acabar

Há muito tempo que os astrónomos estudam como será o fim do cosmos. Um novo estudo concluiu que o Universo dará um último grito antes de tudo escurecer para sempre. As leis conhecidas da física sugerem …

A NASA tem estado a disparar lasers para a Lua. Finalmente, recebeu uma resposta de volta

A NASA esteve nos últimos anos a disparar raios laser em direção ao Lunar Reconnaissance Orbiter, nave que está desde 2009 em órbita da Lua. Agora, pela primeira vez, o satélite respondeu. O Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) …

Ljubomir Stanisic rescindiu contrato “de forma unilateral” com a TVI

A caminho da SIC, o apresentador rescindiu o contrato com a estação de Queluz, avança a TVI. Ljubomir Stanisic tinha contrato até dezembro de 2020. “O Chef Ljubomir Stanisic rescindiu hoje [esta sexta-feira], unilateralmente, o contrato …

Netflix tem uma nova funcionalidade. Os cegos e os surdos agradecem

A nova funcionalidade da Netflix permite alterar a velocidade de reprodução dos seus filmes e séries. Esta é uma novidade bem recebida por espetadores cegos e surdos. A Netflix tem uma nova funcionalidade que permite que …

Cientistas transformam tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade

Uma equipa de investigadores descobriu como converter o pigmento vermelho dos tijolos num plástico condutor de eletricidade. Esse processo permitiu transformar os tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade. Esses supercapacitores de tijolo podem ser …

Primeiro Museu do Godzilla abre no Japão (e os visitantes podem entrar na boca do monstro)

O primeiro Museu do Godzilla do mundo está agora aberto no Japão e tem uma estátua enorme do icónico monstro, em cuja boca se pode entrar de slide. De acordo com a Newsweek, atualmente, os visitantes …