Com a tensão a escalar entre a Etiópia e o Egito, uma chuva forte no Nilo foi (quase) a gota de água

Nova anos de negociações e acordos frágeis sobre como partilhar a água do rio Nilo quase que iam pelo cano abaixo na semana passada – tudo por causa de uma chuva forte.

De acordo com a CNN, imagens de satélite divulgadas na terça-feira passada pela empresa norte-americana Maxar Technologies mostraram uma grande poça de água num reservatório atrás da polémica barragem no Nilo Azul, na Etiópia, levando as autoridades do Egito a exigir esclarecimentos urgentes e as do vizinho Sudão a reclamarem que os níveis de água estavam a cair ao longo do rio.

Ao que parece, fortes chuvas fizeram com que o reservatório enchesse. Porém, como a Etiópia disse repetidamente que ia encher a barragem com a água do Nilo com ou sem acordo com as duas nações, as imagens preocuparam as autoridades do Egito e do Sudão.

No mesmo dia, as três nações não conseguiram

Maxar Technologies

Barragem vazia (cima) e barragem cheia (baixo)

chegar a um acordo sobre a forma como o projeto deveria prosseguir, uma vez que a última rodada de negociações terminou.

A Grande Barragem do Renascimento da Etiópia (GERD), um ambicioso projeto hidroelétrico de 4,5 mil milhões de dólares, mostra o objetivo da Etiópia de se tornar um participante regional importante. Uma vez cheia, a barragem deverá produzir seis mil megawatts de eletricidade, duplicando a atual fonte de energia da Etiópia.

O objetivo é fornecer eletricidade a cerca de 60% dos lares etíopes que até agora não têm rede elétrica e faz parte da visão do primeiro-ministro Abiy Ahmed de transformar o país num grande exportador regional de energia.

Sem eletricidade, muitos etíopes dependem das florestas para lenha, enquanto os 40% do país que está conectado à rede sofre cortes de energia disruptivos.

Embora as centrais hidroelétricas não consumam água, o enchimento da nova barragem afetará o fluxo de água a jusante. O reservatório terá eventualmente metade do fluxo anual do rio. Quanto mais lentamente o reservatório for enchido, menor será o impacto no nível do rio. A Etiópia quer fazê-lo em seis anos, mas o Egito sugeriu um cronograma de 12 a 21 anos para que o nível do rio não caia drasticamente.

A barragem pela Etiópia é vista pelo Egito como um desafio à sua reivindicação histórica de domínio sobre o Nilo e a sua forte associação cultural ao rio. Mais de 90% dos 100 milhões de pessoas do país vivem ao longo do Nilo ou no seu vasto delta. O rio, há muito visto como um direito egípcio, fornece a maior parte da sua água e os egípcios temem que a represa a sufoque.

A falta de acordo entre o Egito, Sudão e Etiópia desencadeou um uso crescente da retórica e das ameaças da guerra. O Egito está a ameaçar “consequências” se a Etiópia o fizer sem antes concordar com um tratado para controlar a operação futura da barragem.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

UE em rota de colisão com a Polónia. Em causa estão os crimes de ódio

A relação entre a União Europeia e a Polónia está cada vez mais comprometida. As duas partes têm chocado no que toca à discussão dos crimes de ódio. No seu primeiro discurso sobre o estado de …

Leixões nega ter colocado adeptos na bancada a ver um jogo

Episódio aconteceu numa partida de voleibol em Gondomar. Presidente garante que jovens pertencem aos órgãos sociais do clube, Federação não confirma a identidade à entrada. A Supertaça de voleibol começou, no Grupo B, com o duelo …

Ventura quer ser Sá Carneiro do século XXI e ter juventude partidária

O presidente do Chega vai apresentar-se este fim de semana em Évora para a II Convenção Nacional do partido populista de direita como “o principal continuador em Portugal” de Sá Carneiro, o falecido líder fundador …

Alemanha tem provas materiais de que Maddie está morta

As autoridades alemãs têm provas materiais de que Madeleine McCann está morta, garante o porta-voz da Procuradoria de Braunschweig, Hans Christian Wolters, à RTP. Apenas está por provar o envolvimento de Christian Brueckner no homicídio …

BE quer que direito das grávidas a acompanhante seja respeitado

O Bloco de Esquerda (BE) quer que as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre gravidez e parto no âmbito da covid-19 sejam revistas para que o direito das mulheres grávidas a estarem acompanhadas seja …

Proposta do PCP para passar Novo Banco para esfera pública foi chumbada

A recomendação ao Governo proposta pelo PCP para reverter da venda do Novo Banco, transferindo-o para a esfera pública, foi hoje chumbada no parlamento com os votos contra de PS, PSD, CDS-PP, PAN, Iniciativa Liberal …

Trump ataca voto por correspondência. Resultados podem não ser "determinados de forma precisa"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, reforçou na quinta-feira no Twitter os ataques ao voto por correspondência nas eleições de novembro, ao que a rede social reagiu ligando duas das suas mensagens a informação verificada …

Quatro candidatos disputarão sucessão de Santana no Aliança

O novo líder do Aliança, que sucederá ao fundador do partido, Pedro Santana Lopes, vai ser escolhido entre quatro candidatos no próximo congresso nacional, agendado para 26 e 27 de setembro em Torres Vedras. Segundo noticiou esta …

Recomendação do PS para tarifa social de Internet sem oposição (mas partidos querem mais)

A recomendação do PS ao Governo para que crie uma tarifa social de acesso à Internet não mereceu esta quinta-feira oposição de nenhuma bancada, mas foram vários os partidos que defenderam a necessidade de “ir …

Ex-deputado PS acusado de uso abusivo de viaturas da Câmara de Barcelos

O Ministério Público acusou de peculato e abuso de poderes o ex-deputado socialista Domingos Pereira, pela alegada utilização de viaturas do município de Barcelos para deslocações de e para a Assembleia da República. Segundo nota publicada …