Temido está preocupada com a situação de Lisboa e lembra que “a doença continua”

Rodrigo Antunes / Lusa

A ministra da Saúde manifestou, esta sexta-feira, preocupação com a situação em Lisboa e adiantou que, a manter um número elevado de casos, as medidas a aplicar serão iguais às de “qualquer outro território”.

“Lisboa tinha ontem 153 casos por 100 mil habitantes é, portanto, uma daquelas situações que nos preocupa, mas que tem um quadro muito distinto daquele que enfrentámos já no passado”, disse Marta Temido aos jornalistas no final da reunião no Infarmed, que reuniu peritos, o Presidente da República e membros do Governo.

A ministra sublinhou que “um concelho que tem 120 casos por 100 mil habitantes entra em alerta e quando repete esse valor permanece em alerta”.

“Vamos todos trabalhar para que esses números não sejam atingidos, garantindo que as medidas que são aplicáveis num território são aplicáveis pelos mesmos critérios num qualquer outro território”, vincou.

Segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, a região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) continua a ser a que tem mais novos casos confirmados, com 295 dos 598 registados esta sexta-feira.

Nas declarações aos jornalistas, Temido destacou quatro mensagens referidas pelos peritos na reunião sobre a situação epidemiológica do país, sendo a primeira que “o impacto da pandemia de covid-19 na população portuguesa se modificou”.

“Temos hoje os adultos mais jovens, entre os 20 e os 29 anos, como os principais alvos dos novos casos de infeção por SARS-CoV- 2 e, por outro lado, temos o grupo etário dos 40 aos 59 anos, como aquele que representa o maior número de hospitalizações, neste momento, e temos felizmente os idosos com uma incidência bastante baixa, sobretudo os mais de 80 anos, e uma letalidade que é muito baixa”, salientou

A governante realçou ainda que a incidência de óbitos acumulada a 14 dias é inferior a três, o que significa que o país está “claramente com um padrão diferente da situação epidemiológica”.

Por outro lado, apontou, “a doença continua” e a sua incidência está “numa fase ligeiramente crescente”, estando com um risco efetivo de transmissão de cerca de 1,07 calculado para os últimos cinco dias com uma heterogeneidade espacial.

“Neste momento, de todas as regiões do país, só a região Norte e a região do Algarve estão com um risco de transmissão efetivo inferior a 1”, havendo, contudo, situações “mais preocupantes” e que “inspiram maior prudência, maior ponderação designadamente em alguns concelhos da Região de Lisboa e Vale do Tejo, mas não só”.

A ministra destacou também o facto de a variante associada à Índia representar, neste momento, quase 5% dos novos casos sequenciado no mês de maio.

Apesar destas circunstâncias, a vacinação continua a ser a “melhor arma”, disse, acreditando que no final do verão 70% da população adulta esteja vacinada.

“Estamos numa fase de transição entre o momento em que só tínhamos, por nós, a questão das medidas não farmacológicas, as máscaras, as lavagens de mãos, o distanciamento físico, os confinamentos (…) para o momento em que temos a expectativa de ter uma imunidade pela vacinação, mas esse é um momento futuro, no momento ainda estamos a tentar afirmar essa imunidade, essa vacinação mais alargada e daí a necessidade de manter a prudência”, afirmou.

Esta quinta-feira, depois do Conselho de Ministros, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, anunciou que Lisboa se junta à lista de concelhos em situação de alerta, assim como Chamusca, Salvaterra de Magos e Vale de Câmara. Neste grupo já estavam também os concelhos de Tavira, Vila do Bispo e Vila Nova de Paiva.

A governante também informou que há dois concelhos que vão recuar: Arganil, em Coimbra, que regressa às regras de 5 de abril e Golegã, no distrito de Santarém, que volta às regras de dia 19 do mesmo mês.

Mariana Vieira da Silva indicou ainda que ficam como estavam os concelhos de Montalegre, em Vila Real, e Odemira, em Beja, que estavam nessas mesmas regras de dia 19, e avança para a mesma fase do resto do país o concelho de Lamego, em Viseu.

Em Portugal, a pandemia de covid-19 já provocou 17.022 mortes entre os 847.006 casos confirmados de infeção com o coronavírus SARS-CoV-2, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sondas espaciais com "cunho" português vão passar perto de Vénus

As sondas espaciais europeias Solar Orbiter e BepiColombo, ambas com tecnologia e ciência portuguesas, vão passar perto de Vénus a 9 e 10 de agosto, respetivamente, anunciou esta segunda-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). A passagem …

Elvis Presley terá morrido de doenças genéticas (e não por overdose de medicamentos)

Segundo um novo livro de Sally Hoedel, a morte de Elvis Presley estará, afinal, relacionada com o tratamento para doenças congénitas das quais sofria. O cantor norte-americano, que morreu há quase 44 anos, estava fortemente medicado …

A cidade mais populosa de África está a viver em contra-relógio

Os habitantes da Nigéria, o país mais populoso de África, já estão habituados a contornar as inundações anuais que invadem o país. No entanto, este ano a situação saiu fora do controlo, com o principal …

"Pensávamos que a Casa Branca mandava". Biden sob fogo devido ao fim da proibição dos despejos

A inacção de Joe Biden perante o fim das moratórias que proíbem os despejos durante a pandemia está a ser criticada até dentro do próprio Partido Democrata. A moratória federal aos despejos acabou este sábado, para …

Na ausência de Biles, Sunisa Lee coroou-se rainha da ginástica. É a primeira hmong a ganhar ouro

Sunisa Lee chegou a Tóquio com a missão de ajudar os Estados Unidos a garantir o ouro e de garantir a presença em finais individuais de aparelhos. Com o abandono de Biles, tornou-se a estrela …

Presidente afegão culpa retirada “abrupta” dos EUA pelo rápido avanço dos talibãs

O chefe de Estado afegão prometeu vencer o conflito com as milícias talibãs e os Estados Unidos dizem-se prontos a receber mais milhares de refugiados. O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, prometeu esta segunda-feira vencer o …

42% das pessoas em enfermaria no Hospital de são João têm vacinação completa

No Centro Hospitalar de São João (CHSJ), 42% das pessoas internadas em enfermaria e 15% das internadas em unidades de cuidados intensivos tinham a vacinação completa. Segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas …

António Oliveira e uma arbitragem "conveniente"

Athletico Paranaense perdeu novamente no Brasileirão e a equipa de arbitragem ajudou os vencedores, queixou-se o treinador português. O Athletico Paranaense, líder do Brasileirão nas primeiras jornadas, está numa fase negativa: apenas uma vitória nas últimas …

André Ventura - Chega

Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu "impacto"

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem …

Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a …