Teixeira dos Santos não se arrepende de ter nomeado Vara e Santos Ferreira

Miguel A. Lopes / Lusa

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos

O ex-ministro das Finanças disse, esta quarta-feira, no Parlamento que não tem “razões para se arrepender” de ter nomeado Armando Vara e Carlos Santos Ferreira para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

“Até este momento não tenho razões para me arrepender dessas nomeações”, afirmou Teixeira dos Santos na sua audição na segunda comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Em resposta ao deputado do PSD Duarte Marques, o ex-ministro das Finanças do Governo de José Sócrates adiantou que “nunca” ouviu “qualquer reparo crítico ao desempenho dos membros desse conselho de administração”.

Sobre Armando Vara, o ex-governante declarou que “não tinha menos experiência do que outros nomeados por Governos anteriores”.

Teixeira dos Santos garantiu ainda que “o acionista [Estado] nunca interferiu em qualquer operação que tenha sido efetuada pela Caixa”.

“Não fiz muito no que tem a ver no conjunto de situações que está aqui em análise e que tem merecido a atenção dos senhores deputados”, afirmou o atual presidente do Banco BIC.

Na sua relação com a CGD, Teixeira de Santos asseverou: “Não há matéria sobre a qual deva, de alguma forma, sentir necessidade de estar arrependido“.

“A relação do Ministério das Finanças com a Caixa Geral de Depósitos procurou sempre pautar-se naquilo de que dispõe a Lei, daquilo de que dispõe o Regime Jurídico das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras e da legislação em geral a que a Caixa está sujeita”, acrescentou o ex-governante.

O ex-ministro confessou ainda que lhe “custa encaixar as peças” de uma tese de ação concertada para tomar conta do BCP e referiu que o pedido do primeiro empréstimo de José Berardo teve origem no final de 2006, e que a crise no banco privado só aconteceu no verão do ano seguinte.

“Como ministro, apercebia-me do que se passava no BCP porventura como outras pessoas que veem o que se passa pela comunicação social”, afirmou ainda, acrescentando que era do seu conhecimento que “havia operações” de tomada de posição acionista no BCP, mas não que se tratava “de uma ação concertada, se é que a havia“.

Teixeira dos Santos explicou que o seu ministério “só teria de se preocupar e intervir a partir do momento em que o Banco de Portugal comunicasse alegando que estava em causa a estabilidade do sistema financeiro”, o que não sucedeu.

“O Ministério das Finanças nunca teve de ter preocupações especiais com o BCP, porque elas estariam a ser acompanhadas por quem deveria, no caso, o Banco de Portugal“, declarou o ex-ministro.

Questionado pelo deputado do PS, Fernando Rocha Andrade, se alguma vez alguma fação na luta pelo poder do BCP pediu apoio ao Governo, Teixeira dos Santos negou, revelando que apenas recebeu uma vez Filipe Pinhal, então presidente interino do banco privado, na véspera de apresentar a candidatura à liderança da instituição.

Posteriormente, Teixeira dos Santos acrescentou que recebeu Carlos Santos Ferreira “depois do Natal de 2007”, para o gestor lhe dar conhecimento da sua saída da CGD e ida para o BCP, juntamente com outros administradores, incluindo Armando Vara.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Claro que não, olha lá…
    O jogo das cadeiras (com a respetiva impunidade) tem que continuar, seja qual for a competência.

  2. Vejam só a lata.
    E o paradigma do indivíduo em questão.
    Pois o povo português lamenta muito que isso tenha acontecido. E por causa!

RESPONDER

Google paga prémios até centenas de milhares de euros para descobrir bugs

A Google aumentou o valor dos prémios que oferece a quem descobrir bugs nos seus produtos e serviços. Alguns dos prémios podem mesmo chegar aos milhares de euros. Ganhar dinheiro ao descobrir bugs é algo desconhecido …

Identificado suspeito do incêndio no estúdio de animação no Japão. Queixa-se de plágio

Esta quinta-feira, um incêndio no estúdio de animação KyoAni provocou 33 mortos e 35 feridos. Confirmadas as suspeitas de que o desastre resultara de fogo posto e que o autor usara gasolina para propagar as …

Nunca ninguém mandou tanto tempo como Benjamin Netanyahu

Benjamin Netanyahu foi o primeiro chefe de Governo de Israel a nascer no país — em Telavive, a 21 de outubro de 1949, um ano após a criação do Estado.  Foi também o primeiro-ministro mais …

Vulcão Etna acordou e entrou de novo em erupção

O Etna voltou a acordar lançando lava de uma das crateras localizadas na área desértica do topo do vulcão siciliano, de acordo com o Instituto Nacional Italiano de Geofísica e Vulcanologia (INGV). A atividade é intermitente …

Agência Europeia para a Segurança da Aviação alerta para limitações dos Airbus 321neo

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) publicou na passada quarta-feira um estudo sobre um problema nos Airbus 321neo que pode dar origem a uma “redução do controle do avião”. O documento alerta todas as …

Carlos Vinícius por 17 milhões no Benfica. É o terceiro reforço mais caro das águias

O Benfica anunciou hoje como reforço o avançado brasileiro Carlos Vinícius, que assina por cinco temporadas, com o clube "encarnado" a pagar 17 milhões de euros ao Nápoles pela transferência. Os encarnados confirmaram a contratação do …

"Acharam que era empregado de mesa". Deputado Hélder Amaral denuncia racismo no Parlamento Europeu

O deputado do CDS-PP Hélder Amaral revela que foi vítima de racismo no Parlamento Europeu. O único deputado afro-descendente com assento parlamentar refere que "acharam que era empregado de mesa". Esta revelação foi feita por Hélder …

Há mais cinco dias para pagar o IVA (e mais mudanças noutros impostos)

Os deputados aprovaram esta sexta-feira, a proposta do Governo que altera diversos códigos fiscais, entre os quais mais cinco dias para o pagamento do IVA e eliminação de garantia para dívidas mais baixas de …

Deputado vai ser testemunha no caso do incêndio de Monchique. Mas não conhece o arguido

O deputado social democrata Cristóvão Norte vai testemunhar em defesa do suspeito do crime de incêndio, que deflagrou em Monchique em 2018, mas não conhece o arguido nem a sua advogada. O deputado foi um dos …

"Sozinhos e perdidos nas contas". O filme da direita segundo Centeno

O tempo das derrapagens e dos orçamentos retificativos pertence ao passado, defendeu, este sábado, o ministro das Finanças, Mário Centeno, considerando que PSD e CDS-PP estiveram na presente legislatura "sozinhos e perdidos nas contas". Estas críticas …