Técnicos de socorro questionam uso de helicóptero para Santana e falam em “discriminação”

Rui Miguel Pedrosa / Lusa

A Associação de Proteção e Socorro (APROSOC) criticou esta quinta-feira o INEM por ter transportado Santana Lopes para o hospital de Coimbra de helicóptero, depois de o líder do Aliança ter sofrido um acidente de carro.

Os técnicos de socorro dizem que o uso do helitransporte para Santana foi “discriminatório”, uma vez que o INEM não disponibiliza o mesmo tipo de assistência para vítimas que todos os anos sofrem acidentes semelhantes.

Num comunicado emitido através do Facebook, a APROSOC refere que “não se revê minimamente nos critérios de decisão de helitransporte da vítima em causa, por entender serem discriminatórios de inúmeras outras vítimas que todos os anos sofrem semelhantes acidentes e apresentam semelhantes queixas, e a quem o sistema não disponibiliza o mesmo tipo de assistência”.

A reação da APROSOC surge depois de o INEM ter sido bastante criticado no Facebook pelo uso do helicóptero para o transporte do ex-primeiro-ministro. Os internautas acusam o serviço de emergência de privilegiar Santana e questionam se o recurso ao helicóptero era realmente necessário, uma vez que o político apenas apresentava ferimentos ligeiros.

No Facebook do INEM, há quem pergunte “quando foi a última vez que houve um helitransporte da A1, a menos de 20 quilómetros de um hospital central” e considere que “houve sim uma diferenciação tendo em conta quem era o ferido, e não o podem negar”. Há ainda utilizadores que pedem a divulgação do áudio da chamada de auxílio.

Ainda no local do acidente, o comandante dos bombeiros de Pombal, Paulo Albano, admitiu que quer Pedro Santana Lopes, quer Paulo Sande, também envolvido no acidente, se tratavam de feridos ligeiros. A porta-voz do Instituto de Emergência Médica garantiu ao Jornal de Notícias que a decisão sobre o transporte de Santana foi tomada com base na “avaliação clínica feita pelas equipas médicas no local”.

Na quarta-feira, o INEM disse que tomou a decisão com base em motivos clínicos e recusou a ideia de ter havido tratamento especial para Santana. Em comunicado, o Instituto sublinhou que o serviço de cuidados de emergência médica pré-hospitalares é “universal, gratuito, e exige igualdade de tratamento para todos os cidadãos que se encontrem em território de Portugal Continental e que dele necessitem, independentemente da sua situação económica, social, cultural, das convicções filosóficas, religiosas ou políticas”.

No comunicado da APROSOC, a associação lamenta ainda que Pedro Santana Lopes tenha estado “mais de uma hora no local do acidente”. “A vítima foi (segundo os relatos) rapidamente desencarcerada, e havia (segundo relatos) ambulâncias disponíveis para o transporte”, escreve a associação, sublinhado que não percebe o motivo da permanência de Santana no local.

O presidente do Aliança, Pedro Santana Lopes, e o cabeça de lista do partido às europeias, Paulo Sande, estiveram envolvidos num acidente de carro na quarta-feira, ao quilómetro 136 da A1, no sentido Norte-Sul. Inicialmente, Santana ficou encarcerado, depois de o carro capotar várias vezes, mas foi libertado pelos bombeiros. Já Paulo Sande saiu do carro pelo próprio pé. Esta quinta-feira, Pedro Santana Lopes recebeu alta hospitalar.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Um Deputado Holandês disse; Os nossos políticos gastam o dinheiro no Vinho e nas Mulheres, Será que Sr. fez o teste do BALÃO ?

RESPONDER

Rede de imigração ilegal no SEF. Denúncias de corrupção eram antigas, mas ficaram na gaveta

A inspectora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que foi detida nesta semana, por pertencer alegadamente a uma rede de imigração ilegal, já tinha sido identificada num inquérito interno desta entidade, devido às mesmas …

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …

"Onde está o Varandas?". Claques não faltaram à vitória do Sporting em hóquei em patins

Apesar das quebras de protocolos, Juventude Leonina e Diretivo Ultras XXI marcaram presença no jogo desta terça-feira de hóquei em patins entre o Sporting e a Oliveirense. Na noite desta terça-feira, o Pavilhão João Rocha foi …

Do azedume às contas do passado. Críticos internos atacam Rio

Depois de Rui Rio ter anunciado esta segunda-feira que se recandidata à liderança do PSD, os críticos internos vieram a público. Acusam-no de querer dividir o partido e ajustar contas com o passado e esperam …

"Acho ridículo que sejam feitas obras, portas ou não", diz Ventura

O CDS que não quer o líder do Chega no meio dos seus deputados e a solução pode mesmo passar por abrir uma porta especial para o deputado. "Acho ridículo", comenta André Ventura. Na última conferência …