TC chumba imposto sobre casas de luxo

Starbuck Powersurge / Flickr

-

O presidente da Associação Nacional de Proprietários (ANP) informou hoje que o Tribunal Constitucional considerou que a Autoridade Tributária “viola os princípios da legalidade e da igualdade fiscal” na aplicação do denominado imposto sobre edifícios de luxo.

Numa conferência de imprensa, em Lisboa, António Frias Marques revelou ter tomado conhecimento recentemente do acórdão, datado de 25 de Março, do Tribunal Constitucional, que confirma uma anterior decisão do Tribunal Arbitral.

O responsável da ANP admitiu que agora as finanças apresentem recurso judicial, enquanto os proprietários reafirmam a necessidade de revogar a aplicação do imposto de selo e admitem recorrer a instâncias europeias.

Em causa está a aplicação da tabela geral do imposto de selo, ao aplicar uma taxa de 1% sobre o Valor Patrimonial Tributário (VPT) a edifícios avaliados acima de um milhão de euros e cuja falta de liquidação resulta em penhora de bens.

Porém, lembrou António Frias Marques, as definições aplicadas fazem com que “imóveis em propriedade total fossem divididos nas respectivas unidades locatícias autónomas [casas] e pagam IMI [Imposto Municipal sobre Imóveis] separadamente, unidade a unidade”.

Por isso, ao ser considerada cada unidade, um edifício de cinco andares no centro de Lisboa ou do Porto “chega facilmente ao milhão de euros fiscal“.

“Foi com espanto que os proprietários de edifícios em propriedade total receberam as notificações para pagar o imposto do selo, fazendo-se notar que, corroborando que essas notificações são feitas fogo a fogo, todos com um valor muito inferior a um milhão de euros, cifra que, obviamente, só se obtém adicionando as várias notificações”, justificou.

Na conferência de imprensa, o responsável voltou a criticar o aumento da carga fiscal sobre os proprietários, assim como a aplicação da taxa liberatória de 28% no IRS, que “só será genericamente benéfica para quem aufira de um rendimento colectável superior a 40 mil euros”, e protestou contra a não generalização da possibilidade de indexar o pagamento do IMI ao valor das rendas cobrado e não ao Valor Patrimonial Fiscal.

A 3 de Fevereiro, o presidente da Confederação Portuguesa dos Proprietários tinha já afirmado à Lusa que o pagamento de IMI com base nos valores de renda cobrados iniciou-se em 2012, mas que apenas 10% dos senhorios terá apresentado o requerimento.

Para voltar a beneficiar desta situação, os senhorios tiveram de apresentar novo requerimento até ao passado dia 31 de Janeiro.

/Lusa

RESPONDER

FMI admite: Troika não protegeu os pobres (e a culpa foi do Governo)

O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela 'troika' em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos …

Bebidas dietéticas podem levar ao aumento de peso

Uma vez anunciados como substitutos do açúcar, os adoçantes artificiais como a sucralose e o aspartame foram bem recebidos pelo público - até há pouco tempo. Recentemente, os investigadores começaram a olhar com crescente suspeita para …

Pedrógão: PGR não explica segredo de justiça, Governo optou por não levantar

Uma empresária de Lisboa fez, por conta própria, um levantamento do número de mortos vítimas do incêndio. No final, chegou ao número 73 que contrasta com os 64 oficiais avançados pelas autoridades. Dúvidas instaladas, pede-se …

China diz à Índia para retirar tropas e não abusar da sorte

A China avisou a Índia para não subestimar a sua determinação em salvaguardar o que considera território seu, numa altura de renovada tensão entre os dois países vizinhos, em torno de uma área disputada nos …

Revolta de pais com problemas nas matrículas obrigou à intervenção da polícia

Um protesto de pais contra as alegadas irregularidades nas matrículas na Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, por causa de supostas moradas falsas, obrigou a polícia a intervir para acalmar os ânimos. O relato do caso …

Operadoras de telecomunicações obrigadas a baixar preços ou a aceitar rescisões

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) anunciou "medidas correctivas" às operadoras de telecomunicações Meo, Nos, Nowo e Vodafone, no sentido de baixarem preços aos consumidores ou de permitirem a rescisão de contratos sem custos adicionais. Segundo …

Israel substitui detetores de metais por videovigilância na Esplanada das Mesquitas

As forças de segurança israelitas estão a remover os detetores de metais instalados à entrada da mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém Oriental ocupada, noticia a Al Jazeera, que cita o diretor da mesquita. Israel começou a …

Afinal, Cristiano Ronaldo vai continuar no Real Madrid

O internacional português garantiu que vai continuar no Real Madrid, acabando com os rumores que diziam que iria sair do clube por estar insatisfeito com a forma como o Fisco espanhol o tem tratado. Em declarações …

Homem armado com faca ataca posto de fronteiriço espanhol de Melilla

O atacante, que estava armado com uma faca, atacou o posto fronteiriço a gritar "Alá é Grande". Provocou ferimentos ligeiros num polícia e acabou por ser detido. Um homem munido de uma faca atacou o posto …

Investigação desmente Governo e confirma queda de helicóptero no incêndio de Alijó

O Ministério da Administração Interna tinha negado a tese de queda de um helicóptero no combate a um incêndio em Alijó, mas o relatório que investigou o caso desmente o Governo e confirma o acidente, …