TAP a financiar-se sozinha já em 2022. Renegociação dos acordos arranca até abril

O ministro das Finanças, João Leão, considerou que a TAP deve conseguir financiar-se nos mercados já no próximo ano, dependendo isso da velocidade da retoma e da relação com os atuais investidores.

“É importante que a empresa viva por si própria (…) para que o mais rápido possível, se possível a partir do próximo ano ou mais tarde, a empresa deixe de ter de ser financiada pelo Estado”, disse João Leão, em entrevista à Reuters, citada pelo ECO.

Mesmo que o plano de reestruturação seja aprovado pela Comissão Europeia, o objetivo é que a TAP volte a financiar-se nos mercados nos próximos anos, já com um plano de reestruturação em implementação que prevê, até 2024, a redução de 3.000 postos de trabalho e do número de aviões.

Esta hipótese não é excluída pelos analistas consultados pelo ECO, mas com reservas. Estes apontam a elevada liquidez e forte apetite por yield no mercado, que poderão beneficiar a companhia aérea, mas, por outro lado, isso só será possível consoante a recuperação da empresa e da própria economia, com as decisões de investidores condicionadas pelas circunstâncias do momento.

A TAP recebeu um primeiro empréstimo de 1,2 mil milhões de euros, em 2020. Vai precisar de uma injeção de mais cerca de 2 mil milhões de euros, que chegará em tranches assim que a Comissão Europeia o permita. É este valor que terá de ser devolvido, sendo expectativa do Governo que o pagamento arranque em 2025.

“O regresso ao mercado completamente independente vai depender muito da recuperação da atividade económica, das restrições e da execução do plano por parte da empresa. A TAP conseguir ir ao mercado no próximo ano e ter a confiança dos investidores poderá ser um prémio de execução do plano, sabendo de antemão que a confiança dos investidores tem memória”, referiu ao ECO uma fonte da banca de investimento.

Os analistas ouvidos pelo jornal veem como mais provável uma emissão de obrigações junto de investidores institucionais, mas não excluem a possibilidade de ser retomada a ideia de dispersão em bolsa, nomeadamente quando o Estado quiser abandonar ou reduzir a participação no capital da TAP.

Renegociação dos acordos da TAP arranca até abril

A TAP, a Portugália e a Cateringpor passaram a “situação económica difícil”. Por estarem confrontadas com “resultados de exploração fortemente deficitários” em 2020 face a 2019, “as companhias da TAP vão enfrentar dificuldades significativas nos próximos anos”, apontou o Governo na resolução recentemente publicada.

As medidas para combater o impacto do vírus – redução da capacidade, eliminação de rotas, renegociação de pagamentos, não renovação de contratos a tempo certo e a adoção de regimes de ‘lay-off’ simplificado e de apoio extraordinário à retoma progressiva – são insuficientes “para assegurar a recuperação destas empresas e satisfazer as suas necessidades de financiamento e tesouraria”, justificou o Governo.

As três empresas continuam sob situação de exceção durante o mesmo período que durará o plano de reestruturação, com João Leão, a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, são responsáveis pelo “planeamento metodológico, densificação, alteração ou prorrogação”, do alcance e do âmbito das medidas aplicáveis.

As medidas passam por uma redução de condições de trabalho e a não aplicação ou a suspensão das cláusulas dos acordos de empresa; a proibição de despedimento coletivo enquanto o Estado for acionista; a adoção da redução temporária do período normal de trabalho ou suspensão do contrato de trabalho por facto respeitante ao empregador; e a revisão dos instrumentos de regulamentação coletiva de trabalho.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

RESPONDER

Prosecco ou prošek? A batalha da UE entre Itália e Croácia por causa de vinho

Prosecco é provavelmente o vinho italiano mais famoso, mas por trás da efervescência deste néctar, a Itália está numa grande disputa sobre se a Croácia pode vender um vinho de sobremesa com o nome de …

China vai limitar abortos. E nada tem a ver com saúde

A China vai reduzir o número de abortos realizados por motivos que não estejam relacionados com a saúde, anunciou o governo esta segunda-feira, avançando que serão também criadas medidas para evitar a gravidez indesejada. As autoridades …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: SL7, arte e paciência

Líder soma e segue. Leões e dragões vencem à justa. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. Líder reina no castelo Vitória SC 1 (Bruno Duarte 78', g.p.) – SL Benfica …

"Atropelamento e fuga." Terra e Vénus cresceram como planetas rebeldes

Planetas como a Terra e Vénus, que residem dentro de Sistemas Solares, são fruto de repetidas colisões. Esta conclusão desafia os modelos convencionais sobre a formação de planetas. Investigadores do Laboratório Lunar e Planetário (LPL) da …

A origem do "Gigante de Segorbe" pode finalmente ter sido esclarecida

Um novo estudo revela que a origem do "Gigante de Segorbe" pode ser bastante mais complexa daquilo que se pensava. O "Gigante de Segorbe", como é conhecido, foi um indivíduo encontrado por arqueólogos numa necrópole islâmica …

Instagram suspende planos de uma versão da aplicação para crianças

Para já, a empresa ainda não fez se se trata de um abandono temporário ou definitivo. Tempestade mediática em torno da influência das redes sociais na saúde mental dos jovens, sobretudo raparigas, pode ter influenciado …

Com todos os votos contados, PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

PS continua a ser o partido com mais representação autárquica em Portugal, apesar de cair para números anteriores à liderança de António Costa. PSD recupera das hecatombes de 2013 e 2017. Quase 24 horas depois após …

Presidente sul-coreano admite proibir consumo de carne de cão

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, admitiu, esta segunda-feira, a possibilidade de proibir o consumo de carne de cão, costume que se tornou "uma vergonha internacional", segundo fonte do seu gabinete. "Não terá chegado …

Pelo menos 24 países criaram novas leis para controlar o conteúdo na Internet, revela relatório

Autoridades de pelo menos 24 países, incluindo os Estados Unidos (EUA), estabeleceram novas regras que determinam o tratamento dos conteúdos por parte das plataformas 'online', concluiu um relatório da Freedom House. No seu relatório anual, intitulado …

Exames nacionais e provas de aferição deverão “retomar a normalidade” este ano

Depois de dois anos letivos condicionados pela pandemia da covid-19, o Governo está apostado em retomar, entre outras formas de avaliação, a obrigatoriedade de exames nacionais nas disciplinas de conclusão do ensino secundário. Os exames nacionais …