/

TAP desmente Groundforce: ainda há dívida de 5,5 milhões de euros

A TAP desmentiu a Groundforce, que tinha dito que os adiantamentos da TAP à empresa ficariam saldados em 31 de maio. A companhia aérea diz que ainda faltam 5,5 milhões.

Os adiantamentos da TAP à Groundforce ficam saldados na segunda-feira, “passando os serviços de ‘handling’ a serem pagos normalmente daí em diante”, adiantaram vários sindicatos esta quinta-feira em comunicado.

“Os adiantamentos da TAP à Groundforce ficam saldados em 31 de maio de 2021, passando os serviços de ‘handling’ a serem pagos normalmente daí em diante”, lia-se na nota divulgada pelos sindicatos.

No entanto, esta sexta-feira, a companhia aérea argumenta que a regularização só vai acontecer em julho, restando ainda uma dívida de 5,5 milhões de euros, dos quais 3,9 milhões vencem na próxima segunda-feira, escreve o jornal ECO.

“O ritmo do acerto de contas entre as empresas pressupõe que a dívida relativa aos adiantamentos já feitos pela TAP à Groundforce não ficará totalmente saldada antes do final do mês de julho”, explica fonte oficial da TAP. “No final de maio, o valor previsto a abater à dívida existente é de cerca de 1,6 milhões de euros”.

Os adiantamentos por serviços a prestar superaram os 12 milhões de euros numa altura em que a Groundforce atravessa dificuldades financeiras.

“A este esforço, acresce a aquisição dos equipamentos (seguido do aluguer dos mesmos), que permitiu à Groundforce receber mais 6,97 milhões de euros”, acrescenta a companhia aérea.

Num acordo, celebrado em 19 de março, a TAP comprou os equipamentos da Groundforce por cerca de sete milhões de euros, uma solução de curto prazo, que permitiu resolver os problemas mais urgentes da empresa, como pagar os salários de fevereiro e março em atraso aos 2.400 trabalhadores, enquanto não existia uma solução para as restantes verbas de que necessita, para fazer face aos prejuízos causados pela pandemia.

  Daniel Costa, ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.