Tancos. Operação da PJM tinha “atenção das altas esferas do Estado”

Mário Cruz / Lusa

Bruno Ataíde, militar do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Loulé e um dos arguidos do processo de Tancos, mencionou o ex-ministro Azeredo Lopes, mais do que uma vez. “[O conhecimento e o interesse do Governo] é que nos dava segurança”, disse na fase de instrução que começou em janeiro. 

Quando questionado pelos jornalistas sobre a cumplicidade das hierarquias da GNR através do conhecimento do plano de recuperação do armamento, à saída do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa, o advogado de Bruno Ataíde – que optou pelo silêncio enquanto não foi formalmente acusado -, respondeu: “Presumimos que sim”.

“Se não, estaríamos aqui perante outro crime – de desobediência”, indicou Fernando Cabrita, citado pelo Público.

Ao juiz Carlos Alexandre e aos advogados de defesa, Bruno Ataíde, constituído arguido por ter participado na operação montada para reaver o armamento, indicou que havia “um grande interesse por parte do Governo, na pessoa do ministro da Defesa”, em que a recuperação acontecesse.

“O que nos era transmitido – a mim, ao sargento Lima Santos, ao guarda José Gonçalves – era que tudo era reportado quase em tempo real ao coronel Estalagem e ao diretor-geral da PJM [Polícia Judiciária Militar]”, referiu Bruno Ataíde, sobre a operação da PJM e da GNR, paralela à investigação da PJ.

E continuou: “Várias vezes era-nos mencionado que isto estava a ter uma atenção das altas esferas do Estado, inclusive do ministro da Defesa”. “Isto era uma conversa recorrente por parte dos investigadores da PJM”.

Bruno Ataíde sublinhou que essa “era uma conversa recorrente”, por parte “dos inspetores da PJM, mas no sentido de que isto era importante por haver um grande interesse por parte do Governo, na pessoa do ministro da Defesa, em que isso acontecesse. Isto estava feito ao mais alto escalão”.

O militar é acusado de cinco crimes: associação criminosa, tráfico e mediação de armas, falsificação ou contrafação de documentos, denegação de justiça e prevaricação e favorecimento pessoal praticado por funcionário.

“Eu não sabendo que estava a participar numa operação ilegal, dúvidas não tinha de que estava autorizado superiormente”, disse ainda, concluindo não saber se “quem autorizou” tinha ou não conhecimento de que a atuação da PJM não estava autorizada.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. isto parece tudo muito mal contado,qual era o destino do material ? seria um tal grupo terrorista ,que o seu braço armado esta inativo !? ou iria o material apoiar alguma ditadura da america latina ,africa ou medio oriente ;-(

RESPONDER

Dos pés de Cancelo para a cabeça de Bernardo Silva. City ganha na Champions com um golo 100% português

Os internacionais portugueses João Cancelo e Bernardo Silva foram fundamentais para a vitória do Manchester City sobre o Borussia Monchengladbach (2-0), na primeira mão dos oitavos da Liga dos Campeões, com ação direta nos dois …

"População não interiorizou a gravidade da situação". Depois de Siza, Cabrita aponta o dedo aos portugueses

Num relatório sobre a aplicação do decreto do estado de emergência na segunda quinzena de janeiro, Eduardo Cabrita justifica o fecho das escolas e o fim das vendas ao postigo, culpando a população pelas decisões …

Esta época há menos 500 clubes. "É o drama absoluto", diz presidente da FPF

Esta época há menos 500 clubes em comparação com a temporada transata. O presidente da FPF, Fernando Gomes, classifica a situação de "drama absoluto". A pandemia de covid-19 e a consequente interrupção das competições foi um …

Psicólogos no recrutamento e mudanças na formação. IGAI quer acabar com discriminação na polícia

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) quer envolver psicólogos no processo de recrutamento de novos polícias e rever os currículos de formação para acabar com práticas discriminatórias nas forças de segurança. As alterações no processo de …

Coleção de joias da era Viking é encontrada na Ilha de Man. É "excecionalmente rara"

Uma coleção de joias da era Viking foi encontrada na Ilha de Man, entre Inglaterra e a Irlanda, em novembro de 2020 e foi agora classificada como tesouro. Os especialistas acreditam que os artefactos, descobertos …

“As brasileiras são mercadoria". Professor da UP suspenso por comentários machistas e xenófobos nas aulas

Após uma denúncia que reuniu assinaturas de mais de uma centena de alunas, o professor auxiliar Pedro Cosme da Costa Vieira foi suspenso pelo período máximo de 90 dias, da Faculdade de Economia da Universidade …

Houve buzinão na Luz (mas sem "carinho"). Jesus culpa covid-19 pela crise do Benfica

Algumas dezenas de adeptos protestaram junto ao Estádio da Luz com um buzinão, entre gritos de "Rua Vieira" devido aos maus resultados do Benfica. Antes disso, Jorge Jesus tinha apelado a um "buzinão de carinho" …

Marcelo remete diretamente para o Governo limites ao ruído nos prédios

O chefe de Estado incluiu o detalhe "decreto-lei do Governo", no novo decreto para a renovação do estado de emergência, para permitir que o Executivo limite o ruído nos prédios. No último decreto que executou o …

Clubes ingleses decidiram: não há público, acabou a época

Decisão não afeta a Premier League mas antecipa o final de quatro divisões do futebol inglês. Na época passada os campeonatos também não chegaram ao fim. Muitos dos campeonatos não-profissionais (em várias modalidades) estão parados, não …

Cães podem ter consciência corporal tal como os humanos

Os cães podem não ser capazes de se reconhecer em frente a um espelho, mas isso não significa que não tenham um certo nível de autoconsciência. De acordo com o site Science Alert, um novo estudo …