Suspeito do rapto e morte de Maddie pede para ser libertado

findmadeleine.com

Madeleine McCann, conhecida como ‘Maddie’, desapareceu na Praia da Luz, no Algarve, a 3 de maio de 2007

O cidadão alemão suspeito no desaparecimento de Madeleine McCann há 13 anos, em Portugal, pediu para ser libertado do estabelecimento prisional onde está a cumprir pena por tráfico de drogas.

O advogado de Christian B. comunicou a decisão ao tribunal de Kiel, no norte da Alemanha, responsável pelo caso que levou à sua condenação, segundo informações do jornal “Bild” e da imprensa local em Hannover, citadas pela agência espanhola EFE.

Em 07 de junho Christian B. já tinha cumprido dois terços da pena, que termina em janeiro, justificando assim o pedido.

O suspeito no desaparecimento de Madeleine McCann tem, entretanto, uma outra condenação pendente de confirmação, sobre a qual apresentou recurso, pela violação, em 2005, de uma norte-americana de 72 anos em Portugal.

Christian B. está atualmente sob investigação como suspeito do desaparecimento e presumível assassinado de Madeleine McCann, a criança britânica que desapareceu a 03 de maio de 2007, num apartamento de um aldeamento turístico, na Praia da Luz.

Nos últimos dias, a polícia alemã realizou escavações num jardim de uma residência perto de Hannover relacionadas com o caso Maddie. As escavações terminaram na quarta-feira, mas o Ministério Público não adiantou pormenores.

O suspeito tem antecedentes criminais relacionados com abuso sexual, ofensa à integridade física, roubo e outras contraordenações, algumas das quais praticadas durante o tempo que viveu em Portugal, entre 1995 e 2007.

Christian B. foi pela primeira vez julgado por um crime sexual em 1994, quando tinha 17 anos, e condenado por abuso de menor. O último caso relacionado com menores foi um processo de posse de pornografia infantil, em 2016.

No âmbito do caso “Maddie”, o Ministério Público de Braunschweig não apresentou acusação formal contra o suspeito, apesar de ter assumido que a criança, então com três anos de idade, está morta.

Madeleine McCann desapareceu poucos dias antes de fazer quatro anos, a 03 de maio de 2007, do quarto onde dormia juntamente com os dois irmãos gémeos, mais novos, num apartamento de um aldeamento turístico, na Praia da Luz e o seu desaparecimento tornou-se um caso mediático à escala global.

A polícia britânica começou por formar uma equipa em 2011 para rever toda a informação disponível, abrindo um inquérito formal no ano seguinte, tendo até agora gasto perto de 12 milhões de libras (14 milhões de euros).

A Polícia Judiciária (PJ) reabriu a investigação em 2013, depois de o caso ter sido arquivado pela Procuradoria-Geral da República em 2008, ilibando os três arguidos, os pais de Madeleine, Kate e Gerry McCann, e um outro britânico, Robert Murat.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Açores vão dar incentivo financeiro a quem fizer teste da covid-19 antes de visitar região

O presidente do Governo dos Açores anunciou esta terça-feira que será criado um “incentivo financeiro” para compra de bens ou serviços na região a quem pretender deslocar-se ao arquipélago e fizer o teste de covid-19 …

Venezuela apela à denúncia de pessoas com sotaque estrangeiro no país

O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), o partido do Governo do Presidente, Nicolás Maduro, apelou na terça-feira aos venezuelanos que informem sobre a presença no país de pessoas com sotaque estrangeiro. O pedido foi feito …

A radiação do seu telemóvel pode estar a matar insetos

Um novo estudo sugere que a radiação dos telemóveis pode ter contribuído para o declínio dramático das populações de insetos na Europa nos últimos anos. A radiação eletromagnética dos telemóveis e as redes Wi-Fi podem ser …

A água é, em simultâneo, dois líquidos num só

O super-resfriamento da água líquida a temperaturas mais baixas do que as alcançadas anteriormente revelou novas evidências de que a água pode existir como dois líquidos diferentes ao mesmo tempo. Uma equipa do Pacific Northwest National Laboratory …

Descoberto novo tipo de planeta no Deserto Neptuniano. Tem um "ano" que dura 19 horas

Uma equipa de cientistas da Universidade do Chile acaba de descobrir um novo tipo de exoplaneta, com um período orbital de 19 horas. Em comunicado, a equipa precisa que o planeta, batizado de LTT 9779 …

Veneno de tarântula pode ser benéfico no tratamento de dores viscerais

Uma equipa de investigadores australianos identificou dois peptídeos do veneno da tarântula, que podem ajudar a aliviar dores em órgãos do sistema digestivo. Há algum tempo que os cientistas investigam a funcionalidade do veneno em doenças, …

Cientistas propõem reciclar beatas de cigarro para fazer tijolos

Os cientistas afirmam que se apenas 2,5% dos tijolos produzidos em todo o mundo, anualmente, incluíssem 1% de beatas, seria possível reciclar todas as pontas de cigarro a nível global. Um grupo de investigadores da Escola …

Taxa de natalidade desce quase um terço em cidade chinesa

As autoridades chinesas reconheceram oficialmente que a taxa de nascimentos em Xinjiang, cidade situada no noroeste da China, desceu quase um terço em 2018, comparada com o ano anterior. De acordo com a CNN, o governo …

Dynetics revela o módulo lunar do programa Artemis (incluindo o interior)

A empresa norte-americana Dynetics revelou, no dia 15 de setembro, um modelo em escala real do módulo lunar especialmente projetado para levar os astronautas da NASA à Lua já em 2024, como parte do programa …

Polícia de Nova Iorque de origem tibetana acusado de espiar ao serviço da China

Um polícia nova-iorquino originário do Tibete foi acusado de espionagem pelas autoridades norte-americanas por, supostamente, ter recolhido para o Governo chinês informações sobre a comunidade tibetana em Nova Iorque. De acordo com a acusação das autoridades …