Subida do salário mínimo tira mais de 42 milhões de euros à ADSE

O aumento do salário mínimo nacional (SMN) para 635 euros resulta numa pressão adicional para a sustentabilidade da ADSE, que vai ter um encargo adicional de mais de 42 milhões de euros com os isentos.

O jornal ECO avança esta quarta-feira que o aumento do salário mínimo nacional para 635 euros, a partir de 1 de janeiro do próximo ano, vai penalizar as contas da ADSE em mais de 42 milhões de euros.

Estes números foram avançados ao diário económico pelo presidente do Conselho Geral e Supervisão (CGS) da ADSE, João Proença. A subida do salário mínimo implica uma subida do universo de beneficiários isentos, isto é, que não fazem descontos para alimentar o subsistema de saúde, de 57 mil para cerca de 60 mil.

“Estes beneficiários isentos, que são 57 mil, custam à ADSE cerca de 40 milhões de euros”. Com a atualização do salário mínimo no próximo ano, “serão mais de 60 mil”.

O antigo dirigente sindical explicou ao ECO que o impacto nas contas da ADSE é diretamente proporcional à evolução do número de beneficiários isentos.Isto significa que, aplicando a mesma taxa de evolução do universo de beneficiários isentos – de cerca de 5,3% – às contas da ADSE é possível estimar que, no mínimo, a ADSE perde 42 milhões.

Esta situação resulta, segundo João Proença, do facto de o “salário mínimo estar a subir mais que o salário médio”. Apesar desta situação, João Proença sustenta que a ADSE é “financeiramente sustentável”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Trump critica muro construído pelos seus apoiantes na fronteira com México

O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA) criticou hoje um muro construído por apoiantes na fronteira americana com o México e que está em risco de ruir, defendendo que o objetivo do grupo era …

Estado de emergência devido a novo derrame de combustível no Círculo Polar Ártico

As autoridades russas declararam o estado de emergência na localidade de Tukhard, na Sibéria, devido ao derramamento de 44,5 toneladas de combustível num lago, naquele que é o segundo desastre ecológico no Círculo Polar Ártico …

Bélgica inclui Alentejo e Algarve na zona laranja com "maior vigilância"

Os viajantes que entrem na Bélgica oriundos do Alentejo e do Algarve serão sujeitos a “maior vigilância” devido à pandemia da covid-19, segundo o site do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) belga, que não especifica …

Infetado detido em Miranda do Douro por desrespeitar confinamento obrigatório

A GNR deteve em Miranda do Douro um homem, de 26 anos, por não respeitar o confinamento obrigatório que lhe foi decretado pela autoridade de saúde pública naquele concelho do distrito de Bragança. "O homem encontrava-se …

Sudão aprova criminalização da mutilação genital feminina

O Conselho Soberano, a mais alta autoridade do Sudão, aprovou a criminalização da mutilação genital feminina (MGF), uma prática muito antiga que continua generalizada no país, anunciou o Ministério da Justiça. O Conselho Soberano, composto por …

Andrzej Duda reeleito Presidente da Polónia

O chefe de Estado polaco venceu a segunda volta das eleições Presidenciais com 51,21% dos votos, derrotando o liberal Rafal Trzaskowski, anunciou, esta segunda-feira, a Comissão Eleitoral. Segundo a Comissão Eleitoral, Andrzej Duda conseguiu a reeleição …

Manifestantes criticam escolha de Macron para o Ministério do Interior. Ministro é acusado de violação

Ativistas dos direitos das mulheres protestaram, em França e no estrangeiro, contra a nomeação do novo ministro do Interior, acusado de violação, e do ministro da Justiça, que ridicularizou o movimento #MeToo. Ativistas dos direitos das …

Cinco meses depois, chefes de diplomacia da UE voltam a reunir-se em Bruxelas

A reunião contempla temas como o impacto da pandemia, a situação na Líbia, Hong Kong e na Venezuela, as relação da União Europeia com a Índia e África e o Processo de Paz do Médio …

Há 12 países que conseguiram escapar à pandemia

Tendo em conta os casos registados e comunicados oficialmente pelas autoridades, há 12 países no mundo que não registam qualquer caso de infeção. Segundo a universidade norte-americana Johns Hopkins, a covid-19 chegou a 188 países, mas, …

"Prisioneira em casa" há 4 meses. Algarvia já fez 14 testes e não se livra do coronavírus

A algarvia Tânia Poço está infectada com o novo coronavírus há quatro meses. Nesta altura, já não tem sintomas de covid-19, mas os testes que tem feito continuam a assinalar a presença do vírus naquele …