Cidade nos EUA testou o rendimento básico universal. “Os números foram incríveis”

Além de a percentagem de pessoas que tinham um emprego a tempo inteiro ter subido, os participantes da iniciativa também relataram sentir-se menos ansiosos.

De acordo com o estudo publicado esta quarta-feira, citado pela agência Associated Press, os 125 habitantes da cidade de Stockton, na Califórnia, que durante dois anos receberam 500 dólares por mês, sem regras de como os gastar, conseguiram não só pagar dívidas e encontrar um trabalho a tempo inteiro, como ainda reportaram taxas mais baixas de ansiedade e depressão.

O programa, anunciado em 2017 pelo ex-mayor da cidade Michael Tubbs, foi a maior experiência já feita nos Estados Unidos sobre o conceito de rendimento básico universal. A ideia ganhou impulso rapidamente e até se tornou parte importante da campanha presidencial do empresário Andrew Yang.

Segundo a AP, os apoiantes da iniciativa afirmam que este rendimento pode aliviar o stress e a ansiedade das pessoas que vivem com mais dificuldades financeiras, dando-lhes ao mesmo tempo a segurança necessária para poderem encontrar bons empregos e evitar dívidas. Os críticos, por seu lado, argumentam que elimina o incentivo ao trabalho, criando uma sociedade dependente do Estado.

Investigadores independentes da Universidade do Tennessee e da Pensilvânia já analisaram os dados do primeiro ano desta experiência, que começou em fevereiro de 2019 e, portanto, não coincidiu com a pandemia da covid-19. O estudo sobre o segundo ano será lançado no próximo ano.

No início do programa, 28% dos participantes tinha empregos a tempo inteiro. Um ano depois, essa percentagem subiu para 40%. O grupo de controlo, cujos indivíduos não receberam nenhum dinheiro, viu um aumento de 5% relativamente à mesma matéria.

Os investigadores descobriram ainda que as pessoas que receberam este rendimento mensal relataram menor incidência de ansiedade e sintomas depressivos, em comparação com o outro grupo de pessoas. Segundo a agência noticiosa, essas conclusões podem ser fundamentais no estudo do próximo ano, uma vez que já irá analisar como é que os participantes se saíram durante a crise pandémica.

Dado que estes norte-americanos receberam o dinheiro num cartão de débito, a equipa também conseguiu perceber em que tipo de coisas era gasto. Menos de 1% se destinou para comprar coisas como tabaco e álcool.

Estes números foram incríveis. Quase não acreditei neles”, disse Stacia West, professora assistente da Universidade do Tennessee que analisou os dados juntamente com Amy Castro Baker, professora assistente da Universidade da Pensilvânia.

Na Europa, vários países já testaram o rendimento básico universal, como é o caso da Finlândia ou da Alemanha.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …