Standard and Poors melhora rating de Portugal para BB+

Perpetual Tourist / flickr

-

A agência Standard and Poor’s melhorou esta sexta-feira o rating de longo prazo de Portugal, de BB para BB+, antecipando que haja uma continuidade das políticas seguidas “independentemente do resultado das eleições de outubro”.

“A recuperação económica e a consolidação orçamental de Portugal continuam em linha com as nossas expectativas, colocando [o rácio] da dívida pública líquida sobre o PIB numa trajetória descendente, depois de 15 anos consecutivos de aumentos”, lê-se no comunicado divulgado esta sexta pela agência Standard and Poor’s.

Por isso, a S&P decidiu aumentar o rating de longo prazo de Portugal, de BB para BB+, ficando Portugal uma nota abaixo do que já é considerado como um nível de investimento, segundo a escala desta agência de notação financeira, que mantém as perspetivas estáveis.

De acordo com a instituição, esta melhoria da nota atribuída a Portugal, que continua no entanto num nível de ‘lixo’, deve-se à “recuperação económica estável, apoiada pela melhoria gradual das condições do mercado de trabalho” e também à “consolidação orçamental [que] ajudou a inverter a trajetória em alta na dívida do Governo, que permanece muito elevada”, antecipando a S&P que fique em cerca de 124% do PIB em 2015.

“Esperamos que, depois das eleições legislativas de outubro, o novo governo se comprometa com políticas que garantam crescimento económico e mais consolidação orçamental“, refere a S&P, que acredita que o ambiente externo favorável de que Portugal está a beneficiar (baixas taxas de juro, desvalorização do euro e baixos preços dos combustíveis) “vai continuar a dar um firme apoio à recuperação cíclica do país”.

Admitindo que as próximas eleições “possam resultar num ambiente político mais fragmentado”, a S&P considera que “é improvável que haja desvios ou reversões significativas nas políticas, devido a um consenso político relativamente forte e, até à data, à ausência de novos partidos populistas”.

No entanto, a agência de notação financeira alerta que, caso estes cenários se materializem, “as derrapagens de política podem pôr em risco a atual trajetória orçamental e económica de médio prazo” e “as condições externas podem deteriorar-se significativamente se as reformas do Governo e a agenda de ajustamento forem travadas”.

Além disso, a S&P aponta que, tendo em conta os parâmetros da nota hoje atribuída, para esta decisão contribuiu também o nível “relativamente elevado do PIB ‘per capita'”, bem como “aquilo que a S&P considera ser um compromisso interpartidário para a consolidação orçamental em curso” e “um perfil de maturidade da dívida significativamente melhorado”.

No entanto, alerta a agência de rating, os elevados níveis de endividamento do setor público e privado “podem impedir um desempenho económico melhor do que os 1,8%” que a S&P projeta em média para o período de 2015 a 2017.

A S&P refere que, apesar da “relativa eficácia das reformas do mercado de trabalho” adotadas pelo Governo desde 2012, “o mercado laboral de Portugal continua a ser mais regulado do que a maioria dos seus pares”.

“Se as atuais reformas estruturais sobre o trabalho e sobre a produtividade não continuarem, isso pode pesar negativamente na atividade de investimento futura na economia portuguesa em detrimento do crescimento”, adverte a instituição.

A S&P prevê que o défice orçamental de Portugal fique “em cerca de 3% do PIB este ano” e que a dívida pública líquida fique nos 118% do PIB entre 2015 e 2016, antes de cair para os 114% em 2018, antecipando ainda que a “almofada financeira significativa” que Portugal mantém neste momento (que estima equivaler a 7,1% do PIB) se vá gradualmente reduzindo ao longo dos próximos anos.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A uma nota abaixo de “investimento” e sob perspectivas estáveis!
    …Se calhar é porque lá na América estão feitos com o Paulo Portas e trata-se de perseguição da Strandard and Poor’s aos especialistas de comunicação do Partido Socialista embora “confirme” as palavras de A.Costa a uma sino plateia de há uns quantos meses atràs! Que chatice!

  2. Próximo degrau em progressão para “classe” de investimento [BBB]!!! desde finais de 2013 em crescendo e pela primeira vez uma coligação termina o seu mandato…
    A todos os níveis (exceptuando as greves selvagens da TAP e de outros transportes) os portugueses revelaram maturidade política nos 3 piores anos da vida democrática de Portugal.

Responder a Viés Cancelar resposta

Ministra da Justiça visitou mãe que abandonou bebé no lixo

A mãe que abandonou o bebé no caixote do lixo em Lisboa está bem de saúde e a receber apoio psicológico, constatou a ministra da Justiça, que esta sexta-feira visitou a jovem na cadeia de …

Ex-embaixadora dos EUA na Ucrânia acusa Trump de intimidação

Marie Yovanovitch, antiga embaixadora dos Estados Unidos na Ucrânia, denunciou esta sexta-feira a existência de uma campanha para a descredibilizar levada a cabo por Donald Trump com ajuda de ucranianos, no inquérito para a destituição …

Subida do Salário Mínimo Nacional vai aumentar as propinas

A subida do Salário Mínimo Nacional para os 635 euros em 2020, vai ter influência em valores a pagar ou a receber, nomeadamente nas propinas mínimas do Ensino Superior público e nos tectos do Fundo …

É essencial um acordo internacional para taxar “gigantes” tecnológicos, defende Costa

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou esta sexta-feira insustentável do ponto de vista social a situação em que classes médias e pequenas empresas suportam a maior parte do esforço fiscal e defendeu um acordo …

Lisboa entre as cidades com trânsito mais caótico do mundo

Um estudo da Mister Auto - marca líder de mercado na venda de peças para automóveis - agora divulgado revelou que Lisboa está na 74.ª posição no 'ranking' das cidades mais circuláveis. Ou seja, muito …

Parlamento rejeita reforçar subsídio de doença para doentes crónicos e oncológicos

A Assembleia da República rejeitou esta sexta-feira, na generalidade, reforçar o subsídio de doença para doentes crónicos, oncológicos ou graves. Em causa estavam dois projetos de lei de Bloco de Esquerda e PCP e um projeto …

Vacas levadas pelo furacão Dorian aparecem dois meses depois

Três vacas desapareceram de uma ilha na Carolina do Norte, em setembro, na sequência do furacão Dorian. Nas últimas semanas, foram encontradas a oito quilómetros de distância. As três vacas desaparecidas de uma ilha na Carolina …

Criptomoedas são "péssima ideia" e interferem com a política monetária

O Nobel da Economia de 2007, Eric Maskin, afirmou, em entrevista à Lusa, que as criptomoedas são uma "péssima ideia", alertou que interferem com as medidas de política monetária e partilhou que tem esperança que …

PSD aponta Rio e Pinto Balsemão para Conselho de Estado. PS indica Louçã e Carlos César

PS e PS revelaram esta sexta-feira quais os nomes que vão indicar para o Conselho de Estado. O antigo governante Francisco Pinto Balsemão, o líder do PSD, Rui Rio, e o bloquista Francisco Louçã são …

Empresário de Schumacher diz que foi proibido de visitar o antigo piloto

O antigo empresário de Michael Schumacher, Willi Weber, disse não saber qual é o estado de saúde do antigo piloto, revelando ainda que a sua mulher, Corinna Schumacher, o proibiu de o visitar por temer …