/

Em 2050, os habitantes de Tóquio irão viver em cápsulas flutuantes no mar, prevê a Sony

3

O derretimento do gelo no Ártico tem resultado num aumento do nível do mar a um ritmo alarmante. Este probelma representa uma grande ameaça à civilização humana.

O nível médio do mar aumentou entre 21 e 24 centímetros desde 1880, sendo que nos últimos anos este ritmo tem acelerado.

Este cenário implica que daqui a poucos anos várias cidades – como é o caso de Tóquio, uma das mais populosas do mundo – possam estar em risco de se tornar inabitáveis, pois podem ficar submersas. Mas para onde irão os habitantes destas metrópoles?

Com os olhos postos noo futuro, a Sony desenvolveu um projeto: “One Day, 2050”. Num dos capítulos, o projeto prevê essa subida e a forma como os seres humanos viverão, em Tóquio, nesse ano.

De acordo com um comunicado da empresa, designers e escritores de ficção científica realizaram workshops para explorar a vida, habitats, sentidos e bem-estar em 2050 – e o seu esforço criativo resultou numa série de protótipos de design e pequenas histórias de ficção científica.

Revelou ainda que “cada protótipo de design apresenta uma ideia para um serviço ou produto que é relevante para o envio de mensagens relacionadas com cada tema”.

No protótipo “Habitat”, as comunidades deverão ser nómadas, instaladas no mar, coexistindo com a natureza. Devido ao aumento do nível da água do mar, as cidades costeiras serão substituídas por habitações flutuantes, albergando as vítimas das alterações climáticas que perderam as suas casas.

Segundo a Sony, as cápsulas flutuantes terão uma estrutura dupla que irá garantir estabilidade, mesmo durante as tempestades. Por um lado, o seu exterior é desenhado para quebrar ondas, reduzindo o impacto, mas por outro, o interior irá albergar as áreas habitáveis.

O projeto das cápsulas flutuantes garante três níveis, para que seja possível estar acima e abaixo do nível da água, garantindo ligação entre todos através de escadas.

As cápsulas contam também com jatos para se deslocarem na água, baterias e depósitos de energia autónomos, painéis nos seus telhados, e filtros para limpar a água enquanto flutuam, escreve o Interesting Engineering.

Para já não foram revelados mais detalhes sobre o possível habitat do futuro projetado no “One Day, 2050” da Sony.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP //

3 Comments

  1. Que maravilha! Entretanto, a população mundial continua a aumentar a bom ritmo e o planeta continua do mesmo tamanho, sustentabilidade por onde andas!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.