/

Sondagem: PS e PSD mais longe um do outro, Chega iguala Bloco de Esquerda

2

Mário Cruz / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa (D), conversa com o deputado do Chega, André Ventura

Se as eleições fossem hoje, o PS vencia com 39% das intenções de voto, 13 pontos acima do que o PSD teria.

Se os portugueses fossem esta sexta-feira às urnas, o PS venceria as eleições legislativas com 39% dos votos, uma vantagem de 13 pontos sobre o PSD, que teria 26%. Os resultados são de uma sondagem do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (Cesop) feita pela Universidade Católica para o Público e a RTP.

Em terceiro lugar aparecem, ambos com 7% das intenções de voto, o Bloco de Esquerda e o Chega. Os técnicos referem que o  Bloco, o Chega e a CDU estão em “empate técnico, mas com os resultados desta sondagem a darem ligeira vantagem aos dois primeiros”.

A subida do Chega, partido de André Ventura, “destaca-se das demais oscilações”. “Sondagens são sondagens”, mas o Chega é a força política que mais “está a crescer nesta legislatura”.

De acordo com o Público, a CDU, que junta o PCP e o PEV, obteria 6% das intenções de voto e o CDS, a Iniciativa Liberal e o PAN teriam 3% cada um.

A sondagem indica que o Governo de António Costa não conseguiria obter maioria absoluta, mas, ainda assim, tem motivos para celebrar, sendo que a distância entre os dois partidos mais votados (PS e PSD) é maior na sondagem do que foi nas legislativas de 2019 (quando os socialistas obtiveram 36,34% e os social-democratas 27,76% dos votos).

Além disso, o diário acrescenta que 66% dos inquiridos dão nota positiva ao desempenho do Governo socialista durante a pandemia e 42% aprovam a atuação do primeiro-ministro, António Costa.

  ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.