Sobraram 246 mil euros do crowdfunding que financiou greve dos enfermeiros

Rodrigo Antunes / Lusa

O fundo de greve criado através de crowdfundig para financiar a greve dos enfermeiros nos blocos cirúrgicos ainda tem 246 mil euros, segundo o relatório de contas publicado pelo grupo de profissionais que esteve na base das duas paralisações.

Segundo o relatório, divulgado pelo Público e que foi publicado na página do Facebook do grupo “Greve Cirúrgica”, que esteve na origem das paralisações que obrigaram a adiar milhares de cirurgias, sobraram da primeira greve 42.157 euros.

Os dados indicam que o total angariado da segunda greve (384.836 euros) mais o que sobrou da primeira totalizou 426.933 euros. O grupo lembra ainda que, do valor total angariado, é retirado pela plataforma PPL o correspondente ao IVA (23%) e à comissão pelo trabalho.

Os dados indicam ainda que foram gastos 180.869 em doações e despesas de manutenção de conta, restando um remanescente de 246.124 euros.

Voltamos a agradecer todos os contributos dos colegas em prol desta luta nunca antes tentada e, naturalmente, aos…

Publicado por GREVE Cirúrgica em Quinta-feira, 25 de abril de 2019

O grupo de profissionais aproveita a mensagem publicada para agradecer “todos os contributos dos colegas em prol desta luta nunca antes tentada”, aos enfermeiros dos blocos cirúrgicos que levaram a cabo a paralisação, aos piquetes de greve e aos sindicatos que a apoiaram.

Fizemos o que ainda não tinha sido feito e não vamos parar por aqui“, avisa o grupo, garantindo que, “brevemente, daremos mais informações acerca do destino do montante remanescente”.

O grupo “Greve Cirúrgica” garante que vai manter-se “atento e em período de definição de novas estratégias” e afirma: “vamos continuar sempre ao lado dos enfermeiros”.

A primeira greve cirúrgica decorreu entre 22 de novembro e 31 de dezembro de 2018 e a segunda entre 31 de janeiro e 28 de fevereiro, acabando por ser interrompida depois de a Procuradoria-Geral da República ter considerado a primeira paralisação ilegal por não corresponder ao pré-aviso e porque o fundo usado para compensar a perda de salário não foi constituído nem gerido pelos sindicatos que decretaram a greve.

Na segunda greve, o Governo decretou uma requisição civil para quatro dos dez centros hospitalares abrangidos pela paralisação, alegando o não cumprimento dos serviços mínimos que tinham sido definidos com os sindicatos.

Entretanto, o Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor) marcou uma greve para começar a 2 de abril, mas foi sendo sucessivamente adiada na sequência das negociações com a tutela e que acabou cancelada na passada quarta-feira.

“Para o Sindepor a prioridade será sempre a resolução dos problemas dos Enfermeiros através de processos negociais pelo que, neste momento e tendo em conta as condições existentes, decretamos a suspensão definitiva da greve“, lê-se na mensagem publicada na página do Facebook.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Athletic Bilbao vence Barcelona e conquista Supertaça. Messi expulso após agressão

O Athletic Bilbao ergueu a sua terceira Supertaça de futebol de Espanha, ao vencer 3-2 no prolongamento o FC Barcelona, após 2-2 no final do tempo regulamentar, na final disputada no Estádio Olímpico de Sevilha. Depois …

Regionalização, um "poema de um calceteiro" e (mais) críticas a Marcelo. O último debate presidencial

Os candidatos presidenciais juntaram-se em mais um debate conjunto antes das eleições. Falou-se da ausência de Ventura, regionalização, justiça e até jardinagem. O primeiro tema a marcar o debate das rádios foram as medidas de confinamento …

Em plena pandemia, houve cinco setores que conseguiram faturar mais do que em 2019

Apesar de a pandemia ter levado muitos setores da economia para os piores resultados de sempre, nem todos perderam faturação durante os meses de março a novembro da crise sanitária, algum conseguiram mesmo aumentar. Neste sentido, …

Pesadelo de Özil no Arsenal chega ao fim com transferência para o Fenerbahçe

O futebolista alemão Mesut Özil, dos ingleses do Arsenal, confirmou que vai assinar pelos turcos do Fenerbahçe, depois de vários meses sem jogar pelos 'gunners'. "Estou muito feliz e muito animado, por Deus me ter dado …

Palácio mais antigo da China é descoberto perto de antiga capital. Tem mais de 5000 anos

Um Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas da China, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem atualmente cerca de 5.300 …

"Há exceções a mais". Marques Mendes defende que Governo deve reavaliar medidas de confinamento

No seu habitual espaço de comentário na SIC, no domingo à noite, Luís Marques Mendes falou sobre as novas medidas de confinanento e das eleições presidenciais. Depois de uma semana a bater recordes em números de …

O cenário "é de guerra" e o medo é de a perder. Temido admite que "estamos muito próximos do limite"

Após uma visita ao Hospital Garcia de Orta, que alertava no sábado para um "cenário de pré-catástrofe", Marta Temido admitiu que o Serviço Nacional de Saúde, os operadores sociais e privados estão em "extremo sobreesforço". Marta …

Discutir sobre temas controversos requer mais atividade cerebral do que concordar

Uma nova investigação da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, confirmou aquilo que o senso comum já vaticinava: discutir sobre temas controversos requer muito mais atividade cerebral do que simplesmente concordar. De acordo com a nova …

Estado de emergência vai manter-se até março. Marcelo admite confinar mais o país

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve este domingo no Hospital Santa Maria, em Lisboa, onde admitiu confinar mais o país devido à pressão nos hospitais. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa, …

"São dores de crescimento". CNE admite problemas no voto antecipado, mas promete solução no futuro

Domingo foi dia de voto antecipado para 246.880 eleitores, um número recorde desde que esta modalidade foi introduzida no país. As longas filas e alguns ajuntamentos, numa altura em que o país vive um novo …