Sistema eleitoral pode ter sido alterado para conseguir eleições “à medida” de Maduro

(h) Miraflores Press / EPA

A organização não-governamental (ONG) Aceso à Justiça (AJ) denunciou hoje que o sistema eleitoral venezuelano foi “modificado” para fazer com que as próximas eleições parlamentares sejam “à medida” do Presidente Nicolás Maduro.

“As eleições parlamentares marcadas para 6 de dezembro estão desenhadas para favorecer o Governo de Nicolás Maduro e prejudicar seus adversários”, afirma a ONG venezuelana, num comunicado divulgado em Caracas, capital da Venezuela.

O documento precisa que a AJ remeteu um relatório à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), explicando “as implicações de mudanças que o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) fizeram ao sistema eleitoral venezuelano, nos últimos meses”.

Segundo a AJ, as “mutações” são “mais um exemplo da falta de independência” do STJ, que em junho de 2020 “não só se atribuiu o poder de nomear os reitores (do CNE), desaplicou várias normas (da lei eleitoral) relacionadas com a escolha de deputados e autorizou o árbitro eleitoral para legislar sobre a matéria”.

“Sob a desculpa de que o atual modelo dual, estabelecia que 70% dos membros da Assembleia Nacional (AN) fossem eleitos uninominalmente e os 30% restantes por listas fechadas, afetava o pluralismo político, o intérprete STJ instruiu o CNE, que ele próprio nomeou, para alterar esta proporção e reformar a forma como os povos indígenas elegem os três legisladores que lhes são atribuídos”, explica.

Como resultado, as normas “foram aprovadas por um órgão eleitoral questionado” que “aumentou sem justificação constitucional alguma, a quantidade de deputados a eleger”, acrescenta a AJ.

Segundo o comunicado, o STJ tem tentado deixar sem efeito “a sua própria jurisprudência e decisões de constitucionalidade, desde o chavismo até agora”, e o CNE estabeleceu, no caso dos indígenas “um sistema de eleição de segundo grau”.

“Todas as mudanças são inconstitucionais” e “violam as normais mais elementares do Direito. O novo modelo eleitoral não partiu de uma reforma da Lei Orgânica dos Processos Eleitorais de 2009 é o resultado de uma resolução emitida pelo CNE. Isso é extremamente irregular e vai contra a pirâmide de Kelsen, em que as leis estão acima das resoluções administrativas e, portanto, não podem ser modificadas por meio delas”, afirma a ONG.

A AJ informou a CIDH que os dirigentes do novo CNE “não foram escolhidos de acordo com o procedimento estabelecido na Constituição” que estabelece que “a AN é o órgão que pode fazer tal nomeação”.

O STJ “voltou a assumir essa tarefa, acusando o parlamento de cometer uma omissão” e “nomeou” para esses cargos duas pessoas que tinham exercido funções no tribunal superior venezuelano.

“Estas nomeações não geram confiança no CNE. Os novos reitores (diretivos) durante a sua gestão no TSJ deixaram claro o seu alinhamento com o chavismo, tomando decisões sempre a favor dos interesses dos governos de Hugo Chávez e Nicolás Maduro, antecedentes que explicam porque ambos foram sancionados pelos EUA, Canadá e a União Europeia”, argumenta.

Para a AJ “as inúmeras violações” do novo sistema eleitoral venezuelano, “reforçam as dúvidas que existem em amplos setores da sociedade e da comunidade internacional sobre a (falta de) transparência das próximas eleições parlamentares”.

“Da mesma forma, parecem indicar claramente que o regime de (Nicolás) Maduro quer modificar as regras do jogo, que na época do falecido presidente Chávez (Hugo, presidiu o país entre 1999 e 2013) foram qualificadas como as ‘melhores do mundo’, na tentativa de obter vantagens que lhe permitam alcançar muitos lugares na nova Assembleia Nacional”, afirma.

As próximas eleições legislativas na Venezuela estão marcadas para o próximo dia 6 de dezembro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Mayflower 2.0: um navio autónomo pilotado por IA está a refazer a viagem do original

Quatro séculos e uma pandemia depois de o Mayflower original ter zarpado do porto de Southampton, numa jornada histórica para a América, outro veículo pioneiro com o mesmo nome partiu para refazer a mesma viagem. O …

Halterofilista neozelandesa será a primeira atleta transgénero a competir nos Jogos Olímpicos

A neozelandesa Laurel Hubbard, de 43 anos, classificou-se para os Jogos Olímpicos de Tóquio na categoria acima de 87kg feminina (super pesadas) do levantamento de peso, tornando-se a primeira atleta transgénero a participar na competição. "Estou …

República Checa 0-1 Inglaterra | Serviços mínimos valem topo

A Inglaterra, que tinha assegurado o apuramento na segunda-feira, garantiu o primeiro lugar do Grupo D do Euro 2020, ao vencer a República Checa por 1-0, com um golo madrugador, no mítico estádio de Wembley. Num …

Croácia 3-1 Escócia | Croatas de trivela rumo aos oitavos

A Croácia, liderada pelos ‘craques’ Luka Modric e Ivan Perisic, qualificou-se hoje para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer por 3-1 a Escócia, que eliminou, num Grupo D conquistado pela Inglaterra. Os …

Asteroide tem nome de astrofísico português Nuno Peixinho

O astrofísico português Nuno Peixinho dá nome a um asteroide, descoberto em 1998 e que tem pouco mais de 10 quilómetros de diâmetro, anunciou esta segunda-feira o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), …

"É inaceitável". Ana Mendes Godinho critica situações de trabalho temporário que "duram décadas"

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, insistiu esta terça-feira na relevância do combate à precariedade, sinalizando a intenção de restringir o trabalho temporário. "Tem de haver mecanismos mais fortes para combater a segmentação do mercado …

Hitler expulsou os soldados judeus há oito décadas. Agora, um rabino junta-se ao exército alemão

No início da Segunda Guerra Mundial, Hitler expulsou os judeus das Forças Armadas na década de 1930. Agora, Zsolt Balla irá assumir o cargo de rabino-chefe do exército alemão. Mais de 80 anos depois, aquilo que …

Rio critica Governo após "justa indignação" de Merkel

O presidente do PSD acusou esta terça-feira o Governo de estar a fazer Portugal passar “por uma vergonha desnecessária”, considerando que depois da “vexatória desconsideração” do Reino Unido, os portugueses têm que “ouvir a justa …

Amazon acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos

A Amazon foi acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos, segundo uma investigação da Newsweek, publicada na segunda-feira. "Uma investigação da ITV News num dos centros de distribuição da Amazon no Reino …

Enquanto o mundo lutava contra uma pandemia, a Guiné declarava o fim do segundo surto do Ébola

No passado sábado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou o fim do segundo surto de Ébola na Guiné-Conacri, que vitimou mortalmente 12 pessoas. "Tenho a honra de declarar o fim do Ébola na Guiné", disse …