Serviço militar obrigatório facilita acesso à pensão

Paulo Novais / Lusa

O Governo quer que os anos de serviço militar obrigatório passem a contar para a carreira contributiva, facilitando o acesso à reforma no regime geral da Segurança Social.

A contabilização do tempo de serviço militar obrigatório, que terminou definitivamente em 2004, passará a facilitar o acesso à reforma no regime geral de Segurança Social.

Segundo o Público, a medida insere-se na proposta de decreto-lei de execução orçamental que determina que os anos de serviço militar obrigatório sejam tidos em conta na contabilização da carreira contributiva e dos prazos de garantia dos trabalhadores que descontam para o regime geral.

Isto faz com que seja possível acelerar o momento em que podem reformar-se, reduzir os cortes por antecipação ou obter bonificações na sua pensão. Atualmente, o serviço militar obrigatório tem apenas relevância para efeitos da taxa de formação da pensão, influenciando o valor a que a pessoa tem direito.

O jornal adianta ainda que, no futuro, o serviço militar obrigatório passará também a ser considerado na contabilização dos prazos de garantia que permitem aceder à pensão (15 anos de registo de remunerações no caso da pensão de velhice), nas condições de acesso à reforma antecipada e no regime de antecipação por desemprego de longa duração.

Para Filomena Salgado, especialista da FSO Consultores, “o principal impacto” vai-se fazer sentir “nas bonificações e na redução das penalizações, estas últimas aplicáveis sempre que o beneficiário passe à situação de reforma antes da idade normal de reforma”. “Para além das restantes situações previstas, nomeadamente, de acesso à reforma flexibilizada, incluindo por desemprego de longa duração.”

Caso esta medida seja aprovada, aplica-se a quem requereu a contagem do tempo de serviço militar a partir do dia 1 de janeiro de 2018 ou que, tendo pedido a contagem antes dessa data, ainda não tenha sido notificado.

Esta alteração legislativa tem como objetivo reformular uma parte do artigo 48º do diploma que define o regime jurídico de proteção nas eventualidades invalidez e velhice do regime geral de Segurança Social (Decreto-lei 187/2007).

Esse artigo prevê que o tempo de serviço militar obrigatório é contado a pedido dos beneficiários que à data da prestação do serviço não estavam abrangidos por regimes de segurança social que lhes conferiam o direito ao registo de remunerações por equivalência à entrada de contribuições e que não tenham beneficiado da contagem desse período para qualquer outro regime de proteção social.

Segundo o Público, estas regras vão manter-se. A alteração diz apenas respeito aos efeitos da contagem do tempo no acesso à pensão.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A notícia não esclarece quanto à obrigatoriedade de descontos do interessado relativos a esse tempo de serviço militar.
    Se a contagem de tempo não implicar os respectivos descontos para a Segurança Social, será mais uma discriminação positiva dos trabalhadores do sector privado em relação aos do sector público para quem essa obrigatoriedade de descontos sempre existiu, normalmente tanto mais penalizadora quanto mais tarde fosse requerido esse tampo.
    Mas como era e é habitual ouvir-se, os funcionários públicos é que estão bem.

  2. POIS e os homens soldados que compriram o SERVIÇO MILITAR OBRIGATORIO? POIS naquele tempo de antes do vinte e cinco de abril eramos obrigados a ir à tropa e quem nao se inscrever_se era dado como DESERTOR diziam que eramos voluntarios so iamos a tropa se quisessemos pois pois se nao fossemos eramos PRESOS e nunca descontavamos para a REFORMA e SEGURANÇA SOCIAL etcetc; agora as MULHERES ja vao à TROPA fazem descontos para a SEGURANÇA SOCIAL e para a REFORMA etcetc e nos os SOLDADOS pois que nao havia mulheres naquele tempo nao teem ao menos uma BONIFICAÇAO que ajude a terem mais algum na REFORMA?? Eu que foi para aTROPA e foi primeiro cabo especialista e bombeiro voluntario e escuteiro/escoteiro e nada recebi;e pelos vistos nada recebo e o que recebo è o que tenho e nada de BONIFICAÇOES para ajuda visto que nunca recebi nada foi sempre voluntario e aguento e aguentei FIRME e aguento se quero pois;
    È o melhor que temos deste GOVERNOS; andaram uns a trabalhar para outrospoiszzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
    agp

    • Caro bombeiro, no seu comentário misturou várias “questões” e a que está em causa é só uma: QUE OS ANOS DE SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO PASSEM A CONTAR PARA A CARREIRA CONTRIBUTIVA, FACILITANDO O ACESSO À REFORMA. É só isso.
      Essa possibilidade já existia, com algumas diferenças de definição, e a conhecida LEI PORTAS, de que já ninguém fala e nem sei se está em vigor, veio aparentemente contribuir, através de pequeno subsídio anual, para um irrisório benefício da pensão ou reforma de quem tinha sido militar, sobretudo combatente no ex-ultramar. Esse subsidio era atribuído a quem tinha sido soldado raso ou 1º cabo, porque os restantes militares, a partir de furriel, tinham feito descontos de acordo com os respectivos salários.
      Se o caro bombeiro foi militar, combatente no ex-ultramar, e é reformado, certamente que foi contemplado com essa pequena bonificação. Mas por ter sido militar, não por ter sido bombeiro ou escuteiro.
      Fala de BONIFICAÇÕES, mas não é disso que se trata. Uma bonificação pressupões algum dinheiro “por Fora”, ou seja, além do devido por contrato ou lei. Ora o que se pretende com as medidas a renovar pelo Governo, é que o tempo militar obrigatório (e eu acrescentaria ou voluntário desde que auferira remuneração adequada) conte para efeito de reforma.
      A dúvida com que fico é se quem requere a contagem do tempo do serviço militar tem ou não de proceder às correspondentes contribuições para a Segurança Social. E se não tem estão com sorte, porque os trabalhadores da Função Pública são obrigados a fazer os respectivos descontos, para o mesmo fim. Descontos esses que não são relativos aos seus salários do tempo de militares, mas aos salários que aufiram ao tempo do requerimento.

RESPONDER

Museu Neandertal responde a Joe Biden. "Eram mais espertos do que pensa"

O Museu Neandertal, na Alemanha, endereçou um convite ao Presidente norte-americano Joe Biden, depois de o governante ter considerado a decisão do governador do Texas de acabar com a obrigatoriedade de utilização de máscara um …

Olhos postos no Senegal. Violentos protestos contra a prisão do opositor do Governo

Os confrontos no Senegal, os piores dos últimos anos, foram desencadeados pela detenção do líder da oposição Ousmane Sonko. Os confrontos eclodiram em Dakar, na quinta-feira, depois de o principal líder da oposição, Ousmane Sonko, ter …

Grupo de cientistas questiona missão da OMS e pede investigação independente na China

Um grupo de cientistas está a pedir uma investigação independente sobre a origem do Sars-CoV-2, com acesso total aos registos da China. Um grupo de cientistas escreveu uma carta aberta, divulgada nos jornais Le Monde e …

Brasil a braços com uma tragédia anunciada. República Checa pede ajuda estrangeira

No Brasil, o número diário de mortes já ultrapassou o dos Estados Unidos. Alemanha, Suíça e Polónia estão a disponibilizar os seus hospitais para receber casos graves de covid-19 da República Checa. Em relação a número …

Iniciativa Liberal diz não a Moedas e avança com candidatura em Lisboa

Este sábado, a Iniciativa Liberal rejeitou integrar a megacolicação encabeçada por Carlos Moedas e anunciou um candidato próprio à Câmara de Lisboa.  Foi este sábado, na Praça do Município, que João Cotrim de Figueiredo, líder do …

Agente da PSP que chamou "aberração" a Ventura suspenso por 10 dias

A Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP) confirmou a suspensão de dez dias a Manuel Morais, o agente que chamou "aberração" a André Ventura. O agente da PSP Manuel Morais vai iniciar, este sábado, …

1.007 novos casos e 26 mortes nas últimas 24 horas

Portugal registou este sábado 26 mortes e 1.007 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico deste sábado, divulgado pela Direção-Geral da Saúde, dá conta de 1.007 …

Publicada lista de entidades abrangidas por alargamento da ADSE

A ADSE já publicou a lista de entidades abrangidas pelo alargamento do subsistema de saúde da função pública aos trabalhadores com contrato individual de trabalho. As entidades reguladoras e a maioria das empresas municipais foram …

O "caminho ainda é longo", mas Portugal já administrou um milhão de vacinas

Esta sexta-feira, Portugal ultrapassou o marco do primeiro milhão de vacinas administradas, mas o "caminho ainda é longo". Portugal ultrapassou, esta sexta-feira, um milhão de vacinas contra a covid-19 administradas, uma marca que o secretário de …

Cavaco fala em "democracia amordaçada" (e na "vergonha" dos números da pandemia)

Este sábado, numa participação na Academia de Formação Política das Mulheres Sociais-Democratas, Cavaco Silva deixou duras críticas ao Executivo de António Costa, sublinhando que a pandemia mostrou um "SNS fragilizado por decisões erradas do governo". O …