Sentença do caso “La Manada” levou a revolta às ruas de Espanha

Kai Foersterling / EPA

Milhares de pessoas protestaram em várias cidades espanholas contra a sentença do caso “La Manada”

Cinco homens foram condenados a nove anos de prisão por abuso sexual de uma jovem de 18 anos, em 2016, quando a procuradoria espanhola pedia uma pena de 22 anos mas por agressão sexual.

Segundo o Diário de Notícias, Espanha está em choque com a sentença anunciada, esta quinta-feira, pela justiça no caso “La Manada”. Em causa está a violação de uma jovem de 18 anos, em 2016, durante as festas de San Fermín, em Pamplona, por cinco indivíduos que se auto-denominavam por este nome num grupo do WhatsApp.

Os cinco arguidos, com idades entre os 27 e os 29 anos e entre eles um militar e um guarda civil, foram condenados a nove anos de prisão por abuso sexual e ficam obrigados ao pagamento de uma indemnização de 50 mil euros à vítima (10 mil euros cada um).

De acordo com o Observador, os arguidos, que estão em prisão preventiva desde que foram detidos em julho do mesmo ano, arriscavam-se a 22 anos de prisão por crimes de agressão sexual, contra intimidade e roubo com intimidação.

Porém, os juízes do tribunal de Navarra pensam que não se tratou de agressão sexual, mas sim de abuso sexual, porque a vítima não ofereceu resistência, justificando-se então as penas mais leves. Um dos magistrados chegou mesmo a votar pela absolvição do grupo.

No grupo do WhatsApp, os cinco homens terão falado em arranjar cordas e as chamadas drogas de violação, antes da viagem de Sevilha para Pamplona, mas, relativamente a este caso, alegam que a relação sexual foi consentida, escreve o DN.

A jovem negou essa situação e reconheceu que só não conseguiu oferecer resistência porque entrou em “estado de choque”. Nos vídeos analisados pelo tribunal, filmados pelos membros do grupo, a rapariga mantém uma atitude “passiva ou neutra”, com os olhos sempre fechados, pode ler-se num relatório da polícia citado pelo diário.

“Só queria que tudo acabasse depressa e então fechei os olhos para não ter de ver nada”, disse depois a vítima no tribunal.

Depois da sentença, o advogado de um dos condenados, Jesus Perez, anunciou que vai recorrer da decisão do tribunal e defende que os arguidos devem ser absolvidos. O advogado dos restantes membros, Agustín Martínez Becerra, também vai recorrer.

“Sacaram da manga um delito de abuso sexual com prevalência que em momento algum tinha estado na base da acusação e não nos pudemos defender”, afirmou, citado pelo jornal online. O advogado da vítima admitiu estar “dececionado” com a sentença e também vai recorrer.

Segundo o DN, dezenas de pessoas que aguardavam o anúncio da sentença à porta do tribunal espanhol manifestaram a sua indignação pelos homens terem sido condenados por abuso sexual e não por violação.

A indignação rapidamente se espalhou por várias cidades do país, com milhares de espanhóis nas ruas sob as palavras de ordem “no es no” e “hermana, yo sí te creo”.

No Twitter, políticos de vários partidos mostraram o seu desagrado com o desfecho deste caso. De acordo com o Observador, até a polícia espanhola usou a rede social para partilhar um tweet no qual se lia várias vezes a hashtag “no es no”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …