/

Portugal regista mais seis mortes e 309 casos de covid-19. R(t) continua a subir

2

Portugal registou, esta segunda-feira, mais 6 mortes e 309 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Esta segunda-feira, Portugal registou mais seis mortes e 309 novos casos de covid-19, segundo os dados do boletim da Direção-Geral de Saúde (DGS). Os seis óbitos das últimas 24 horas ocorreram a sul (cinco em Lisboa e Vale do Tejo e uma no Alentejo).

O número de casos ativos no país diminui para um total de 28.024 – menos 155 do que neste domingo.

Estão internados 623 pacientes (menos dez do que no dia anterior) e, desses, 136 estão em unidades de cuidados intensivos (menos seis do que no domingo).

Os dados da DGS indicam ainda que há mais 458 pessoas recuperadas, num total de 775.849 recuperados desde o início da pandemia.

Em relação ao “semáforo”, Portugal continua no verde, com uma incidência a 14 dias de 70,0 casos por 100 mil habitantes e um índice de transmissibilidade R(t) de 0,94 (mais 0,01 do que este domingo).

(dr) DGS

R(t) de 0,94 esta segunda-feira, 29 de março

Desde o início da pandemia, em março de 2020, registaram-se 16.843 óbitos e 820.716 pessoas ficaram infetadas com o SARS-CoV-2.

  Liliana Malainho, ZAP //

2 Comments

  1. Não entendo que raio de números são estes. O índice de transmissibilidade sobe, e o número de casos diminui? Como é que é possível? Cá para mim, estamos quase a dizer “Olá” à quarta vaga da pandemia.

  2. É mais ou menos isto. É de facto possível o RT crescer com o número absoluto de casos a diminuir diz:

    Imagine dois cenários:
    Situação 1
    Casos ativos – 2000
    Novas infeções – 100

    Situação 2
    Casos ativos – 1000
    Novas infeções – 80

    Admitindo que o Rt nos diz quantas pessoas infeta em média uma pessoa contagiada, então na situação 1 o RT seria de 0,05 e na situação 2 de 0,08 (novas infeções/casos ativos)

    Verdadeiramente não é assim que se calcula. Há muitas coisas que têm em conta, e que penso nem divulgam claramente, mas a ideia é mais ou menos esta.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.