PSP comunica ao MP possível abuso de funções de seguranças no despejo em Arroios

Tiago Petinga / Lusa

A Direção Nacional da PSP comunicou ao Ministério Público (MP) possíveis irregularidades na ação dos seguranças privados que participaram, esta segunda-feira, na ação de despejo de um centro de apoio para carenciados em Lisboa.

Segundo um comunicado da polícia, “os indícios apurados apontam para que os seguranças privados possam ter exercido atividades que lhes estão vedadas“, no âmbito da lei que estabelece o regime do exercício da atividade de segurança privada e da auto-proteção.

Em causa está a alínea a) do artigo 5.º da lei 46/2019, que proíbe a estes profissionais “a prática de atividades que tenham por objeto a prossecução de objetivos ou o desempenho de funções correspondentes a competências exclusivas das autoridades judiciárias ou policiais”.

“Face ao exposto, os factos foram comunicados ao Ministério Público da Comarca de Lisboa”, refere a nota, ressalvando que “todos os trabalhadores da segurança privada foram identificados no local” e que, conforme confirmou a polícia, “o proprietário era acompanhado por este grupo”.

Na madrugada de segunda-feira, cerca de uma dezena de seguranças privados entrou num centro de apoio para carenciados no Largo de Santa Bárbara, em Arroios, criado por um grupo de pessoas que ocupou ilegalmente um antigo infantário abandonado.

Ao final da tarde, já com muitas pessoas concentradas junto ao edifício, inclusive em protesto pelo despejo, registaram-se cinco feridos sem gravidade (entre os quais três agentes da PSP), na sequência de uma tentativa de entrada no centro de apoio.

A PSP refere que nessa tarde realizou, na sede da empresa que emprega os profissionais de segurança privada, uma fiscalização que “incidiu sobre o contrato de prestação de serviço celebrado com o proprietário do imóvel e sobre os contratos de trabalho celebrados com os seguranças privados identificados”.

Os voluntários alegam que quando ocuparam o espaço não sabiam quem eram os proprietários do imóvel, mas mais tarde descobriram que foi vendido a uma empresa de imobiliário e depois em parcelas a três pessoas que vivem no estrangeiro.

Os voluntários enviaram correios eletrónicos a várias entidades, entre as quais a Câmara Municipal de Lisboa e a PSP, a informar que iriam ocupar o espaço e os motivos.

Depois dos incidentes de segunda-feira, seis das 13 pessoas que estavam no centro de apoio conseguiram alojamento através da Santa Casa da Misericórdia e outras seis (duas famílias de três pessoas) encontraram alojamento em quartos ou espaços de acolhimento, segundo o gabinete do vereador dos Direitos Sociais, Manuel Grilo.

A atuação do vereador do BE (partido que tem um acordo de governação em Lisboa, município presidido pelo PS) foi alvo de críticas de alguns partidos, que consideram inaceitável o seu apoio a uma ocupação ilegal.

De acordo com o jornal Público, o coletivo Seara, que estava a ocupar o prédio, já fez saber que está “a estudar a hipótese de avançar com uma ação judicial contra a empresa de segurança privada”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Em 1925, "O Isolador" prometia bloquear qualquer tipo de distração

Procrastinar foi, é e sempre será um passatempo irresistível. Por isso, nos anos 20, houve quem apresentasse uma solução radical para evitar este problema: "O Isolador". De acordo com o site IFLScience, o chamado "Isolador" foi …

Seca no México revela uma igreja submersa há 40 anos

Uma igreja no estado de Guanajuato, no México, sobrevive entre a água e os peixes, como única testemunha de um povoado inundado por uma barragem há mais de 40 anos. Agora, devido à seca que …

Neymar prolonga contrato com o Paris Saint-Germain até 2025

O avançado internacional brasileiro Neymar renovou contrato com o Paris Saint-Germain até 30 de junho de 2025, informou hoje o tricampeão francês e vice-campeão europeu de futebol. “O Paris Saint-Germain tem o prazer de anunciar que …

Países usaram modelo do queijo suíço para conter a covid-19. Na Índia, alguns "buracos" eram demasiado grandes

A grande maioria dos países adotou a estratégia do queijo suíço para responder à pandemia. Na Índia, os "buracos" eram demasiado grandes em três das camadas mais importantes. Para responder à crise sanitária desencadeada pela covid-19, …

Primeira-ministra da Escócia declara que "haverá maioria pró-independência" no parlamento

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, declarou hoje vitória nas eleições regionais, afirmando que "haverá uma maioria pró-independência" no parlamento escocês. Com as projeções a indicarem que o Partido Nacional Escocês (SNP), que lidera, foi o …

SOS Rio Paiva pede que se limite o número de visitantes à ponte e Passadiços do Paiva

A associação SOS Rio Paiva manifestou-se preocupada com o aumento da pressão turística e com a poluição, na sequência da inauguração da ponte suspensa em Arouca, e pediu que se limite o número de visitantes. A …

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo, caso este ainda esteja associado a contas em sites ou redes sociais. Embora milhões de números de telemóvel sejam desconectados todos os anos, um novo …

Ataque à bomba contra escola feminina em Cabul faz 30 mortos e 79 feridos

A explosão de uma bomba junto a uma escola secundária para raparigas na zona ocidental de Cabul fez hoje pelo menos 30 mortos e 79 feridos, segundo um novo balanço feito pelas autoridades afegãs. “O número …

Tamám Shud. Exumação de corpo pode resolver um estranho mistério com 70 anos

As autoridades da Austrália aprovaram uma exumação do corpo de Tamám Shud - ou "Homem de Somerton" - e, em breve, o mistério de 70 anos pode estar resolvido. Em 30 de novembro de 1948, vários …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Vacinação no bom caminho com 25% da população da UE vacina

A Comissão Europeia anunciou este sábado que 200 milhões de doses de vacinas anticovid-19 chegaram já à União Europeia (UE) e 160 milhões de europeus já receberem a primeira dose, levando a que a vacinação …