ESA descobriu segundo campo magnético em torno da Terra

Um trio de satélites que estão a estudar o campo magnético do nosso planeta mostrou detalhes da constante ondulação de um segundo campo magnético produzido pelas marés do oceano.

Embora os cientistas já saibam muitos pormenores sobre o campo magnético do planeta Terra, a verdade é que estamos longe de saber tudo.

A missão Swarm, da Agência Espacial Europeia (ESA), recolheu durante quatro anos dados que contribuíram para o mapeamento deste segundo campo magnético, que poderia ajudar os cientistas a construir melhores modelos em torno do aquecimento global.

Nils Olsen, físico da Universidade Técnica da Dinamarca, apresentou os resultados na reunião da União Europeia de Geociências, em Viena, e explicou a forma como os investigadores conseguiram detalhar uma presença tão fraca.

Trata-se de um “campo magnético muito pequeno, vinte mil vezes mais fraco do que o campo magnético global da Terra”, explicou Olsen à BBC.

Ambos os campos magnéticos são o resultado de um efeito gerador, produzido por partículas carregadas e derramadas num fluido. O campo magnético mais forte, que “puxa” a agulha da bússola, forma-se a partir do movimento constante da rocha fundida sob os nossos pés.

Este campo deixa também a sua marca no alinhamento de partículas embutidas na crosta terrestre, um aspeto que também foi analisado ao detalhe pelo Swarm.

ESA / Planetary Visions

O mapa mais detalhado dos minúsculos sinais magnéticos gerados pela litosfera da Terra

A ESA  divulgou também um mapa mais detalhado da impressão magnética apresentada na reunião. Contudo, foram detalhes de um outro gerador que surpreenderam a audiência: os iões dissolvidos nas águas dos oceanos também produzem um campo magnético extremamente fraco, à medida que se movimentam em correntes e marés.

Os padrões ténues criados por movimentos – como a Corrente do Golfo – são difíceis de separar do fundo do campo magnético mais forte. No entanto, o fluxo e refluxo das marés, à medida que são puxados pela Lua em órbita, produzem um impulso, que faz com que esses sinais fracos se destaquem.

Lançado em 2013, o Swarm consiste em três satélites idênticos, atualmente em órbita, encarregados de recolher dados sobre as propriedades magnéticas do nosso planeta. “Usamos o Swarm para medir os sinais magnéticos das marés da superfície do oceano até ao fundo do mar, o que nos dá uma imagem verdadeiramente global de como o oceano flui em todas as profundidades“, explica Olsen.

Visto que a água é capaz de manter uma quantidade significativa de calor, prever a capacidade do nosso planeta absorver o excesso de calor preso por quantidades crescentes de gases de efeito de estufa, depende de saber precisamente como é que as marés e as correntes se movem em três dimensões.

Saber, por exemplo, onde toda a água morna está a afundar, poderia explicar ciclos de aceleração do aquecimento global.

Será explicado como é que esse sinal magnético da maré induz uma fraca resposta magnética nas profundezas do fundo do mar e, por sua vez, esse resultado servirá para aprender mais sobre as propriedades da litosfera e do manto superior da Terra”.

Neste momento, o magma em movimento é estudado através de uma mistura de medidas de gravidade e sismologia. Encontrar padrões no “empurrar e puxar” dos dois campos magnéticos pode permitir mapear essas correntes de minerais fundidos.

ZAP // Alphr / ScienceAlert

PARTILHAR

RESPONDER

Europeias: maior votação em 20 anos. PPE e socialistas juntos sem maioria

A taxa de participação nas eleições europeias, realizadas entre quinta-feira e hoje nos 28  Estados-membros da União Europeia, fixou-se nos 50,5%, a mais elevada dos últimos 20 anos e oito pontos acima do anterior sufrágio. Segundo …

Os anéis de Saturno estão a desaparecer (e a culpa é nossa)

Recentemente, um grupo de cientistas alertou que os anéis de Saturno podem vir a desaparecer devido às futuras explorações humanas.  Exploradores de asteróides e bilionários da tecnologia poderão roubar pedras preciosas do Espaço num futuro próximo, …

Forte tempestade faz reaparecer floresta pré-histórica no Reino Unido

A tempestade Hannah, que levou fortes marés e ventos ao Reino Unido, voltou a trazer à luz restos de árvores de uma floresta pré-histórica com cerca de 4.500 anos. Os vestígios estiveram escondidos durante anos …

PS vence Europeias. BE e PAN sorriem, CDS à espera de confirmar resultado catastrófico

As primeiras projeções aos resultados eleitorais geraram palmas e um ambiente efusivo por parte dos militantes do PS. O CDS é um dos grandes derrotados da noite e o PAN a surpresa. As eleições para …

Conan Osiris vence prémio de mais mal vestido em palco

Não é o prémio que Portugal esperava, mas é um prémio. Conan Osiris venceu o Barbara Dex Award, atribuído ao participante do Festival Eurovisão da Canção que veste a pior indumentária em palco. Conan Osiris é …

O exoesqueleto desta aranha parece o capacete de um minúsculo extraterrestre

No mundo animal, o acasalamento pode ser uma verdadeira batalha. As aranhas-pavão, por exemplo, deixam os seus capacetes para trás (literalmente).  Na hora do acasalamento, o macho da aranha-pavão (Maratus velutinus) deixa o seu exoesqueleto para …

Se chover durante a estadia, esta ilha italiana reembolsa os turistas

Há uma ilha italiana que reembolsa os turistas em aso de chuva. A iniciativa desafia as unidades hoteleiras a reembolsarem os clientes se chover mais de duras horas durante o dia. Se é daquelas pessoas que …

Prada deixa de usar peles a partir de fevereiro de 2020

A marca italiana dirigida por Miuccia Prada anunciou o fim da utilização de peles de animais a partir do próximo ano. A coleção apresentada em fevereiro de 2020, correspondente ao outono-inverno 2020/21, será a primeira …

Líderes falam em abstenção e apelam ao voto. Está "um dia maravilhoso para votar"

Cerca de 10,7 milhões de eleitores vão eleger os 21 deputados ao Parlamento Europeu. À boca das urnas, foram vários os líderes políticos que exerceram o seu direito de voto apelando à participação dos portugueses. A …

Se o mundo vivesse como os portugueses os recursos naturais acabavam hoje

Os recursos naturais da Terra chegavam este domingo ao fim se todas as pessoas do planeta consumissem como os portugueses. Na União Europeia, a Estónia e a Dinamarca já esgotaram os recursos em março passado.  Os …