Bruxelas diz que eventual segunda vaga não irá causar novo fecho de fronteiras

Anders Henrikson / Wikimedia

Ylva Johansson, comissária dos Assuntos Internos

A Comissão Europeia confia que uma eventual segunda vaga de covid-19 não causará, novamente, o fecho de fronteiras internas na União Europeia (UE), como aconteceu em 17 Estados-membros, por esta não ser “uma forma eficaz” de combater o vírus.

“Não penso que cheguemos a um tipo de situação em que as restrições nas fronteiras voltarão a ser necessárias ou que essa seja uma forma eficaz de lidar com o vírus”, disse em entrevista à agência Lusa, em Bruxelas, a comissária europeia para os Assuntos Internos, Ylva Johansson.

Para a comissária europeia que tutela a livre circulação na UE e no espaço Schengen – fortemente afetada pela pandemia de covid-19 dado o encerramento de algumas fronteiras internas durante algumas semanas – “não haverá uma nova situação de fronteiras encerradas”.

“A minha impressão é que a nível interno, na UE e no espaço Schengen, os Estados-membros têm sido muito bons a adotar outras medidas para proteger os seus cidadãos”, declarou Johansson, numa alusão à implementação de regras de higienização, de distanciamento social e do reforço dos testes e do rastreamento.

“Também sabemos muito melhor como nos comportar, enquanto indivíduos”, argumentou a comissária, tendo considerado que o fecho de fronteiras “ não é uma forma eficaz de lidar com o vírus ao dia de hoje”.

“A Europa foi o centro das infeções, depois da China, e por isso claro que Estados-membros como Itália [tiveram de fechar as fronteiras] porque, de repente, o vírus estava lá, mas agora estamos a avançar cada vez mais para um novo normal no qual nos habituaremos cada vez mais a outras medidas para nos protegermos”, defendeu.

Segundo Ylva Johansson, e uma vez que a situação estabilizou, as fronteiras internas já foram praticamente todas reabertas, excetuando-se as de países como Finlândia, Dinamarca, Noruega e Lituânia.

A situação está a melhorar agora e sabemos como nos proteger, mas também como testar e rastrear os casos”, comentou a comissária europeia.

Destacando a melhor preparação da Europa para lidar com o surto do novo coronavírus, a responsável sueca disse, ainda, esperar que “uma segunda vaga não seja tão difícil como foi esta”.

Comissária admite “tensões” entre Estados-membros

A comissária europeia também admitiu que “existem algumas tensões entre alguns Estados-membros quando estes entendem que um país vizinho não tem agido de forma correta, não tem informado ou não tem cooperado”.

“Este tipo de medidas não são más por si só, mas é importante que sejam proporcionais porque, por vezes, englobam todo o país”, quando deviam antes “ser mais direcionadas para determinadas áreas, onde existem mais problemas. Os países têm de agir de forma adequada”, argumentou.

“Para haver uma boa relação entre os países é importante estarem em contacto uns com os outros antes de, por exemplo, colocarem outro país numa ‘lista vermelha’, [de forma a] terem um diálogo para perceber se essa é a melhor abordagem ou se existe outra forma de atuar e também para informar o outro Estado-membro sobre esse processo”, defendeu.

Sobre a reabertura total das fronteiras externas da UE aos países terceiros, Johansson admitiu que “isso pode demorar algum tempo”, não esperando que aconteça ainda este ano.

“Na Europa, temos a situação sob controlo e se isso mudar podemos implementar novas restrições para algumas regiões e isso é algo com que podemos lidar, mas a nível global não está sob controlo”, destacou, notando que nos parceiros terceiros ainda “existem áreas com uma situação ainda muito problemática e fora de controlo“.

Além disso, “coloca-se sempre a questão de quão confiável é a informação que é dada por esse país [terceiro], por exemplo no que toca à taxa de infeção, e é por isso que julgo que vai demorar algum tempo antes de as fronteiras externas estarem totalmente reabertas”.

Questionada sobre eventuais viagens de cidadãos europeus para fora da UE, a comissária disse que estes podem fazê-lo, mas recordou que “viajar acarreta sempre riscos”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ordem dos Médicos apresenta seis recomendações para combater o coronavírus

A Ordem dos Médicos divulgou esta segunda-feira um documento com seis recomendações que "visam melhorar o combate à pandemia no imediato e preparar também o inverno". Uma das medidas propostas pelos médicos é impor o …

Sporting investiu forte no ataque, mas os golos escasseiam

O Sporting CP marcou apenas 49 golos esta temporada, embora tenha investido 21 milhões de euros na frente de ataque. A saída de Bruno Fernandes foi um duro golpe na capacidade goleadora. Nas últimas duas temporadas, …

Portugal é um dos cinco países da Europa onde a pandemia está a recuar

Portugal é um dos cinco países da Europa onde a pandemia está a recuar, de acordo com o mais recente relatório do Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC) esta terça-feira divulgado. O …

Ryanair desregulou escalas dos trabalhadores que rejeitaram cortes em Portugal

A Ryanair desregulou o regime de escalas habitual à "pequena minoria" de trabalhadores que recusou os cortes da empresa na sequência da pandemia de covid-19, retirando-lhes qualquer direito a bónus, segundo documentos a que a …

Vieira quer oferecer Bruno Henrique a Jorge Jesus

Embora Jorge Jesus não tenha pedido a contratação de Bruno Henrique, o presidente benfiquista quer comprar o avançado brasileiro como prenda para o novo treinador. Luís Filipe Vieira está a estudar a contratação de Bruno Henrique, …

"Dimensão ética". Presidente do Novo Banco enviou uma carta a Marques Mendes a explicar o seu silêncio

Debaixo de fogo depois de serem reveladas as perdas avultadas relacionadas com a venda da carteira de imóveis do Novo Banco, António Ramalho enviou uma carta a Luís Marques Mendes, comentador da SIC, a explicar …

Ministério Público quer Jorge Jesus a testemunhar contra Rui Pinto

O Ministério Público (MP) quer que o treinador português Jorge Jesus testemunhe em tribunal contra o "pirata informático" Rui Pinto, que esta semana deixou a prisão domiciliária com a obrigação de se apresentar semanalmente à …

Guarda-redes do Atlético de Madrid já não escapa ao Sporting

O Sporting conseguiu, nas últimas horas, ultimar os detalhes do contrato que trará o guarda-redes espanhol António Adán para Alvalade. O jornal desportivo Record avança esta terça-feira que o contrato está a ser ultimado, adiantando que …

Dois agentes da PSP detidos em flagrante por tráfico de cocaína escondida em contentores de bananas

As autoridades portuguesas detiveram em flagrante quatro cidadãos nacionais por tráfico de droga, dois dos quais eram agentes da PSP em Faro. Fonte do gabinete de relações públicas da PSP adiantou à agência Lusa, que …

"Formiga do inferno." Descoberto fóssil preservado em âmbar com 99 milhões de anos

Uma equipa internacional de cientistas encontrou um fóssil preservado em âmbar que ilustra o exato momento em que uma formiga pré-histórica devora a sua presa. De acordo com o artigo científico, publicado recentemente na Current Biology, …