Governo lamenta decisão britânica de manter Portugal na lista negra”. Foi baseada em “critérios científicos”

António Cotrim / Lusa

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros lamentou esta sexta-feira a decisão das autoridades britânicas de manterem Portugal na lista de países cujos passageiros são obrigados a quarentena na chegada ao Reino Unido.

“O Governo, naturalmente, lamenta a decisão, que não está fundamentada nos factos e nos dados que são conhecidos e públicos e aguardará que as autoridades britânicas evoluam”, afirmou, respondendo a questões dos jornalistas no parlamento, após o debate sobre o estado da nação, que decorreu no Parlamento.

O governante adiantou que cumpriu o combinado com o homólogo britânico, nomeadamente o respeito de cinco critérios em que a situação epidemiológica portuguesa é “muito positiva”: capacidade de testagem, taxa de letalidade, índice de reprodução, capacidade de resposta do sistema de saúde e número de casos por 100 mil habitantes.

“As autoridades britânicas tiveram a cortesia de nos informar ontem [quinta-feira] da decisão, mas não foram capazes de explicar os fundamentos científicos e técnicos da decisão tomada”, afirmou Augusto Santos Silva.

Estónia, Letónia, Eslováquia, Eslovénia e as ilhas de St. Vincent, nas Caraíbas, foram esta quinta-feira acrescentadas à lista pelo ministério dos Transportes britânico, na sequência de uma avaliação dos risco de infeção com covid-19.

A partir de dia 28 de julho, as pessoas que viagem destes países para Inglaterra não precisam de cumprir a quarentena de 14 dias exigida, cabendo depois às restantes nações (Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) aplicar a decisão do Governo britânico.

O jornal britânico The Times noticiou nesta quinta-feira que Londres iria ceder à “pressão poderosa” do Governo português, enquanto que o Daily Telegraph adiantou a possibilidade de um levantamento parcial de restrições para certas regiões portuguesas menos afetadas pela pandemia covid-19.

A lista deverá ser atualizada dentro de três semanas.

Decisão baseia-se em critérios “científicos e técnicos”

Por sua vez, a embaixada do Reino Unido admitiu como “dececionante para Portugal” a decisão de Londres de manter as restrições às viagens, mas assegurou que ela se baseia “exclusivamente em considerações de saúde pública” e “pareceres científicos e técnicos”.

“Sabemos que este é um resultado dececionante para Portugal”, afirma a embaixada dirigida por Chris Sainty num comunicado divulgado após o anúncio da decisão do Governo britânico de manter Portugal fora dos corredores de viagens que isentam os passageiros de quarentena na chegada ao Reino Unido.

O comunicado frisa que “o primeiro dever de qualquer Governo é proteger sua população” e que “estas decisões são baseadas exclusivamente em considerações de saúde pública com o objetivo de minimizar o risco para os viajantes britânicos e o risco de importar novos casos de covid-19 para o Reino Unido”.

E aponta que “as decisões do Governo britânico são baseadas nos pareceres científicos e técnicos elaborados pela autoridade de saúde de Inglaterra (Public Health England -PHE) e pelo do Centro Conjunto de Bio-segurança (Jont Biosecurity Center – JBC)”.

“As autoridades de saúde tomam em consideração uma série de fatores que afetam as viagens ao estrangeiro, tais como as taxas semanais de incidência ajustadas à população, a taxa de mortalidade, o nível de testes no país (taxa, capacidade, taxa de positividade), os dados reportados pelos países da OMS, e a evidência epidemiológica”, explica-se no texto.

A embaixada afirma que os cientistas que aconselham o Governo britânico “tiveram acesso a todos os dados relevantes de fontes públicas” e “ao extenso leque de informações e evidência disponibilizadas pelas autoridades portuguesas” e tiveram em consideração não apenas o número de casos mais recentes como “dados regionais, dados sobre testes, estratégia de testagem e a natureza dos recentes surtos” em Portugal.

A embaixada assegura reconhecer “os esforços abrangentes por parte do Governo português e das autoridades de saúde”, mas considera que “devido aos surtos nas últimas semanas, a prevalência do vírus em Portugal continental durante o período recente permaneceu persistentemente alta”.

“Embora os indicadores estejam a melhorar em Portugal, não estão ainda a um nível que permita ao Governo britânico aliviar estas restrições”, afirma.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Se fosse por criterios cientificos nao seria esta. Evidentemente claramente é sim por critérios políticos falta coragem e verdade nas palavras

  2. Dececionante para Portugal ou para os comerciantes algarvios? Por mim, agrada-me a decisão do governo do RU e o futuro próximo vai dar-me razão.

  3. Se esta decisão se baseia em critérios científicos, a “abertura” a Espanha (etc), de certeza absoluta que não se baseia nos mesmos critérios!!

  4. Está mais que visto que a verdadeira razão é puramente Económica, as Economias de cada País faz tudo o que pode para reter o consumo no próprio País. Se fossemos avaliar a verdadeira situação de cada País e em particular a do R.U, constatávamos que é uma falsa razão de descriminar Portugal desta forma!…… mas num sentido, até aprovo, temos já que chegue problemas em conter esta estirpe, Endemicamente falando!..

  5. Ranho unido 297000 casos e 49000 mortos, Portugal 49 692 casos, e 1712 mortos: Por favor, ñ venham para Portugal. Obrigado.

  6. deixe de ser rico pobre de mao estendida e va trabalhar…industrialize pais porque paises sem industria andam de mao estendida….burrice de velhos burros de quererem transformar pais so em servicos… se voces trabalhacem fora do conforto de casa, da familia e do pais saberiam o quanto é duro a vida… nao fiquem a espera de dinheiro facil é mau exemplo que dao novas geracoes…esperem que turistas venham isso é vida de malandro,,,,

RESPONDER

Perto de sequenciar 1 milhão de genomas, cientistas querem desvendar segredos genéticos

O projeto All of Us está a recolher informações genéticas, registos médicos e hábitos de saúde de mais de um milhão de pessoas. Os dados podem ser usados para desvendar segredos genéticos. O primeiro esboço do …

"Besta dos cinco dentes". Descoberta nova espécie de mamífero na Patagónia

Paleontólogos descobriram uma nova espécie de mamífero, com dentes peculiares, que viveu na Patagónia durante o período Cretáceo. De acordo com a agência Europa Press, os fósseis foram encontrados em Cerro Guido, na província chilena de …

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …