Secretário de Estado não consegue provar, mas os fogos têm origem criminosa

Mário Cruz / Lusa

Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, falou já em mão “maldosa” nos incêndios de Castelo Branco

O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, não tem “forma de provar”, mas considera que vários dos incêndios florestais que têm deflagrado nas últimas horas no país têm “origem criminosa”.

Trata-se de incêndios que “alguém quer realmente provocar“, sustentou o governante, em declarações à agência Lusa, quando visitava a Pampilhosa da Serra, concelho onde, desde as 23:20 de sexta-feira lavra um fogo, que, então, progredia em cinco frentes.

É a vontade de fazer arder que continua a imperar e a criar esta instabilidade no País e nas pessoas”, afirmou Jorge Gomes, salientando que, “de forma nenhuma, isto é perdoável”.

Isto é algo de anormal, não só pelo tempo“, caracterizado por um longo período de seca e com elevadas temperaturas, mas também porque muitos destes incêndios “começaram à noite”, sublinhou.

Sem referir a palavra “incendiários”, o Secretário de Estado tinha já anteriormente falado em “mão maldosa nos incêndios noturnos“, referindo-se ao caso dos incêndios que em agosto assolaram o distrito de Castelo Branco.

“Estou apenas a constatar o que está a acontecer: e não é às 22h30 que nasce um incêndio em Idanha e que podemos culpar o sol e nem são dois incêndios em Vila de Rei, depois de o fogo estar extinto e que aparecem em locais estratégicos e cirúrgicos, que são de mão bondosa”, afirmou.

O secretário de Estado deslocou-se a Pampilhosa da Serra onde continua a arder com intensidade o fogo que teve início na noite de sexta-feira e que é dos 88 incêndios florestais que lavram no território do continente, mobilizando pelas 18:20, perto de três mil operacionais, mais de 800 viaturas e 11 meios aéreos.

Lusa // Lusa

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Até que enfim! Muito bem Dr. Jorge Gomes. Agora falta uma polícia especial de investigação e prevenir para lidar com estes indivíduos com interesses na “indústria dos incêndios”. Chega de dinheiro pago para avionetas, helicópteros, equipamentos de todo o tipo que só alimenta esta “indústria” e passemos à prevenção com investigações determinadas, realizadas por inspetores competentes, trabalhando inclusive “à paisana” faça tempo quente ou frio, para que no verão só existam incêndios com causas naturais. Depois surpresa, seremos um país normal – sem incêndios, ou quase. Tenha ainda mais coragem Sr. Secretário de Estado. A bem do país!

  2. E porque nao chamar incendiarios?
    meter penas severas e passar na televisao varias vezes incendiarios a irem para a prisao frisando os anos de cadeia e indeminizaçoes que terao de pagar? Ou será que sao todos tolinhos,juridicamente inimputaveis?
    Vivemos num pais do politicamente correcto,nisto e noutros assuntos.
    E assim continuamos nisto.

RESPONDER

EDP defende que venda de barragens não estava sujeita a imposto de selo

A EDP considera que a venda da concessão das barragens ao consórcio da Engie não beneficiou de isenção do Imposto do Selo prevista na lei desde 2020 porque a forma como a operação decorreu não …

Polícia Judiciária faz buscas na Câmara de Lisboa

A Polícia Judiciária (PJ) está, esta terça-feira, a fazer buscas na Câmara Municipal de Lisboa, nas instalações do departamento de gestão urbanística, situadas no Campo Grande, e nos Paços do Concelho. Ao que o jornal online …

Portugal regista mais 424 casos e cinco óbitos por covid-19

Portugal registou, esta terça-feira, mais cinco mortes e 424 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

Ministro reconhece que retoma do Ensino Superior tem de ser "gradual"

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior considerou, esta segunda-feira, que a retoma das atividades letivas tem de ser feita de forma “gradual e faseada”, mas mostrou-se satisfeito com a responsabilidade demonstrada por docentes …

Apenas uma em cada 500 pessoas foram vacinadas nos países pobres. Greta Thunberg apoia vacinação equitativa com 100 mil euros

Apenas uma em cada 500 pessoas, em média, foi vacinada contra a covid-19 nos países pobres, enquanto nos ricos uma em cada quatro já está parcial ou totalmente imunizada, revelou esta segunda-feira a Organização Mundial …

Mário Soares vai dar nome a uma rua na Covilhã

O antigo Presidente da República Mário Soares vai dar nome a uma das ruas da Covilhã, numa homenagem que integra as comemorações do 25 de Abril naquela cidade do distrito de Castelo Branco. O programa preparado …

"Estava em segredo". Comissão de inquérito abre investigação à divulgação do relatório secreto de Costa Pinto

A Comissão Parlamentar de Inquérito ao Novo Banco abriu esta terça-feira uma investigação sumária à divulgação do chamado “Relatório Costa Pinto”. A notícia é avançada esta terça-feira pelo jornal online Observador, o mesmo órgão de comunicação …

Cheias em Luanda fazem 14 mortos e mais de 8 mil desalojados

As chuvas torrenciais que esta segunda-feira provocaram o caos em Luanda, deixaram 14 mortos e mais de oito mil pessoas desalojadas, segundo dados transmitidos esta noite pelo porta-voz do serviço de protecção civil e bombeiros. Faustino …

De Ronaldo a Félix. Seleção pode perder oito jogadores com a Superliga

Se a Superliga Europeia avançar, assim como as ameaças da UEFA, a seleção das quinas poderia ficar sem oito jogadores, tendo em conta a última convocatória para os jogos de qualificação para o ​​​​​​​Mundial 2022. A …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …