Seca na Irlanda revela magicamente monumento de 5 mil anos

Mythical Ireland / Twitter

Novo “henge” (um local de reunião) com 5 mil anos descoberto na paisagem arqueológica de Brú na Bóinne, na Irlanda.

Depois de uma seca brutal, sinais misteriosos de um monumento de 5.000 anos de idade apareceram magicamente numa plantação irlandesa.

O monumento foi revelado por imagens feitas no último dia 10 de Julho, com recurso a um drone que sobrevoou a paisagem arqueológica de Brú na Bóinne, Património Mundial da UNESCO, localizada a cerca de 48 quilómetros a norte de Dublin, a capital da República da Irlanda.

Brú na Bóinne é o maior e mais importante conjunto de arte megalítica pré-histórica da Europa. O local possuía funções sociais, económicas, religiosas e funerárias há vários milénios. Existem três “cemitérios” conhecidos como Knowth, Newgrange e Dowth na área, cercados por cerca de 40 túmulos.

A descoberta foi feita por Anthony Murphy, escritor e fotógrafo, que suspeitava que as recentes condições de seca pudessem revelar evidências de um “henge” na plantação, uma espécie de recinto construído há milhares de anos e que servia como local de reunião.

As fotografias aéreas mostraram uma série de descolorações na terra, causadas por diferenças no solo, espalhando-se por cerca de 150 metros de largura num padrão circular, que indiciam que se trata, de facto, de um novo “henge que era, até agora, desconhecido, como repara Anthony Murphy numa publicação no seu perfil do Twitter.

De acordo com arqueólogos, o povo neolítico provavelmente construiu este “henge” com grandes estacas de madeira. Dado que ajuda a explicar porque é que as características do solo que formam o monumento retêm a humidade melhor do que a restante área. A madeira teria apodrecido ao longo do tempo, mas o solo manteria as diferenças, permitindo-lhe lidar melhor com as condições de seca. Nestes pontos, a vegetação cresce mais rapidamente de de forma mais saudável.

Michael MacDonagh, arqueólogo do Serviço Nacional de Monumentos da Irlanda, explicou ao The New York Times que se trata de uma descoberta “única numa vida” que vai “acrescentar muito ao nosso conhecimento desta paisagem arqueológica mágica”. Até porque, embora evidências de outros “henges” tenham sido encontradas nas proximidades, ainda se sabe pouco sobre eles.

Não há uma escavação significativa nesta região desde a década de 1970, como nota Stephen Davis, professor de arqueologia da University College Dublin, também no NYT. Por este facto, os investigadores não conseguiram, ainda, datar com precisão os “henges“.

Se os cientistas conseguissem espreitar para debaixo do solo, provavelmente encontrariam carvão, ferramentas de pedra e osso, entre outras coisas. Mas é pouco provável que o local recém-identificado seja alvo de escavações, uma vez que é propriedade privada.

MacDonagh salienta no NYT que o Serviço Nacional de Monumentos vai continuar a investigar o novo achado, mantendo a consulta com o proprietário que não foi identificado publicamente.

A onda de calor que assola a região revelou outros segredos, incluindo assentamentos britânicos há muito perdidos e quintas e fortes romanos com mais de 1.500 anos de idade.

A última vez que uma seca desta magnitude atingiu a zona foi em 1976, mas nessa altura, a tecnologia para sobrevoar a área era demasiado onerosa para ser utilizada, pelo que as descobertas agora revelada não terão sido identificadas.

PARTILHAR

RESPONDER

Islândia está a tentar trazer de volta árvores cortadas pelos Vikings

Numa tentativa de reflorestar o país, a Islândia está a tentar trazer de volta as árvores derrubadas pelos Vikings no passado. É o país menos florestado da Europa. As árvores na Islândia são tão raras e …

Parlamento encerra trabalhos com reunião-maratona de sete ou oito horas

O parlamento encerra, na sexta-feira, a legislatura com uma reunião plenária que começa às 09:00, para vários debates e uma “maratona” de votações, e deverá prolongar-se, no total, sete a oito horas, até às 17:00. A …

EUA. Florida recruta insetos para matar plantas invasoras

A Florida, nos Estados Unidos (EUA), está a importar insetos para travar as espécies invasoras que estão a destruir as plantas do Parque Nacional de Everglades. Estes insetos parecem ser menos prejudiciais do que as …

Falcao colocado na órbita do FC Porto

O avançado do Mónaco está a ser apontado pela imprensa francesa como possível reforço do FC Porto. De acordo com o portal Le10Sport, os dragões estão no mercado a tentar garantir a contratação de Radamel Falcao, internacional …

TAP deu prémios em ano de prejuízos quando era totalmente pública

O presidente executivo da TAP disse que os prémios atribuídos relacionam-se com a melhoria de indicadores e que não é a primeira vez que a companhia paga prémios em ano de prejuízos, incluindo quando era …

MP pede à Hungria extensão do Mandado de Detenção Europeu de Rui Pinto

O Ministério Público (MP) pediu à Hungria o alargamento do Mandado de Detenção Europeu (MDE) de Rui Pinto para assim poder acusar o colaborador do Football Leaks por novos factos apurados na investigação relacionada com …

Alcochete. Bruno de Carvalho está na lista internacional de terroristas

Juntamente com os outros 43 arguidos do processo do ataque à Academia de Alcochete, Bruno de Carvalho, antigo presidente do Sporting CP, está na lista internacional de terroristas. A advogada de Fernando Mendes, antigo líder da …

O primeiro golfinho boto-branco ibérico visitou praias de Matosinhos e Porto. Chama-se Gaspar

O primeiro golfinho boto-branco registado na Península Ibérica tem visitado as praias do Porto e de Matosinhos e, além de ser bastante "sociável", os pescadores acreditam tratar-se de uma fêmea por já o terem avistado …

Centro nos EUA com condições "cruéis e ilegais" mantém quase 2 mil crianças detidas

A Amnistia Internacional (AI) denunciou nesta quinta-feira as condições "cruéis e ilegais" em que vivem quase duas mil crianças migrantes, a maior parte desacompanhada, num centro de detenção em Homestead, na Florida, Estados Unidos (EUA), …

Governo vai agravar penalização por uso do telemóvel ao volante

O Governo anunciou esta quinta-feira que está a fazer “alterações cirúrgicas” ao Código da Estrada que passam por agravar a penalização ao uso do telemóvel durante a condução e reduzir o período de notificação das …