“Tenho muita Pena”. Santana Lopes sai do PSD e cria novo partido liberal

Miguel A. Lopes / Lusa

Ex-primeiro ministro, ex-presidente da câmara de Lisboa e da Figueira da Foz, ex presidente do PSD e do Sporting, ex provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Pedro Santana Lopes

Pedro Santana Lopes já comunicou à liderança social-democrata que vai sair do PSD e formar um novo partido, decisão que explica numa carta aberta aos militantes.

O histórico social-democrata Pedro Santana Lopes vai mesmo sair do PSD e formar novo partido. Segundo o Observador, a decisão foi comunicada na sexta-feira à tarde, por telefone, ao líder do partido, Rui Rio, e ao secretário-geral, José Silvano.

Santana Lopes põe assim fim a 40 anos de militância no PSD, dos quais guarda recordações de “momentos únicos” e “extraordinários”, mas também de alguma desilusão, sobretudo por sentir que os seus discursos eram ouvidos, mas as suas ideias pouco atendidas.

“Um texto difícil”. É assim que Pedro Santana Lopes começa a carta aberta aos militantes do PSD para se despedir do partido, a que o jornal teve acesso.

Santana Lopes considera que “não faz sentido continuar numa organização política só porque já estamos há muito, ou porque em tempos alcançamos vitórias e concretizações extraordinárias se, no passado e no tempo que importa, no tempo presente, não conseguimos fazer vingar ideias e propostas que consideramos cruciais para o bem do nosso país”.

Entre os exemplos de ideias que defendeu, e das quais “o PSD nunca quis saber”, para a Política Agrícola Comum, a desertificação do interior ou ainda as críticas ao poder “discricionário” de demissão do Governo atribuído ao Presidente da República.

Adeus, menino guerreiro

Recordando o episódio em que foi demitido de primeiro-ministro pelo então Presidente da República Jorge Sampaio, Pedro Santana Lopes reconhece que talvez se devesse ter desfiliado na altura, mas não deixa de apontar o dedo ao PSD.

“Quando destacadíssimos militantes do partido tudo fizeram para que Jorge Sampaio abolisse a maioria parlamentar legítima e estável por motivos que se ‘absteve de enunciar’. Ou, no ano seguinte, quando o PSD impediu a recandidatura à Câmara Municipal de Lisboa que conquistáramos, a pulso, à maioria de esquerda, 4 anos antes”, especifica.

Para o ex-provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, todas estas decisões “graves” têm consequências políticas até hoje.

Sobre a liderança atual, Santana Lopes não poupa Rui Rio, o “pensamento económico ortodoxo” e a “aproximação ao PS”, e lembra os avisos que fez durante as diretas.

“Vinha aí uma estratégia de condescendência para com o PS, para mim, um erro grave. Disse, e repeti, que os militantes deveriam rejeitar a via que, de modo mais ou menos explícito, admitia o Bloco Central”, escreve Santana Lopes, citado pelo Observador.

Elogio a Passos Coelho

Em contrapartida, Santana Lopes elogia Pedro Passos Coelho, de quem diz ser uma “pessoa com grandes qualidades, em vários domínios da vida” e que “como líder político mostrou ser sério, competente, coerente”.

Lembrando que nunca calou “diferenças” com o antigo primeiro-ministro, como “no congresso de 2014 e no dia da resolução do BES”, Santana num patamar de excelência Lopes não deixa de considerar que Passos Coelho “fez um trabalho notável a conduzir o país num período de emergência nacional, tendo conseguido a ‘saída limpa’ que iniciou a recuperação económica”.

Foi a saída de Passos Coelho que fez com que deixasse a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, para se candidatar à liderança do PSD. O novo caminho que agora vai seguir é o de criar uma nova formação partidária liberal, para a qual ainda não tem nome escolhido.

A política deve ser lutar por aquilo em que acreditamos ser o melhor para a comunidade de que fazemos parte. Sonho com um país em que a Cultura, o Ambiente, a Inovação, a Investigação, o Mar, sejam verdadeiras prioridades, orçamentalmente assumidas e, antes disso, assumidas na consciência nacional”, escreve, lançando as primeiras pistas sobre os assuntos pelos quais o seu partido se vai bater.

O objetivo de Santana Lopes é “contribuir para dar força à alternativa de que Portugal precisa para substituir a maioria de esquerda”.

“Quero intervir politicamente num espaço em que não se dê liberdade de voto quando se é confrontado com a agenda moral da extrema–esquerda”, diz Santana Lopes, que se manifestou, por exemplo, contra a liberdade de voto dada por Rui Rio aos deputados do partido na votação sobre a eutanásia.

Pedro Santana Lopes sublinha, ainda, que o caminho que e segue é o que o faz estar de bem com a sua consciência.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Depois de passar a vida a fazer (e a dizer) asneiras, o Santana vai finalmente formar um partido – pela amostra do líder já se está a ver a “qualidade” do partido!…

  2. Não sou do PSD, mas se fosse apenas diria que Santana já vai tarde.
    A sua vaidade e mediocridade provavelmente só encontram paralelo em Sócrates. O menino guerreiro tinha e tem uma grande ambição, mas ela nunca foi acompanhada por especial inteligência, conhecimento, humildade democrática e capacidade de aprender. Fez-me lembrar sempre a fábula da rã que queria ser boi.
    E quanto ao chamado poder “discricionário” de Sampaio, ele deve estar a ver mal e com memória curta. Apenas duas questões: quem o tinha eleito, a nível partidário e nacional, para ocupar a vaga de Durão Barroso? se está tão certo da sua razão, por que motivo é que o povo conferiu nessa altura a maioria absoluta ao PS e o presenteou com uma estrondosa derrota?
    O seu breve consulado caraterizou-se por um exercício de poder entre o penoso e o cómico: amador, errático, sem autoridade e sem capacidade de decisão. Lembro-me bem do fiasco do concurso informático dos professores, dos seus discursos atabalhoados, das pegas dos seus ministros, que considerava tudo primeiras escolhas. E nem um mea culpa. O homem não tem emenda. Só sabe mirar-se ao espelho!

  3. O Santana quer é tacho e estava tão bem instalado na SCML tão dedicada ao bem estar dos portugueses logo a começar pelo viciamento no jogo e a destruição de muitas famílias.

  4. Ai Santana Santana que bem te podes reformar! Depois do teu governo achas mesmo que ainda alguém acredita em ti?!!!

"Os números falam por si". Fauci critica reação dos Estados Unidos à pandemia e politização das máscaras

O principal epidemiologista norte-americano, Anthony Fauci, criticou a política errática do Governo do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação à covid-19, e lamentou o escasso uso de máscaras devido a motivações políticas. Durante uma …

Turistas podem circular entre concelhos apesar das restrições

Apenas os turistas estão autorizados a circular entre concelhos, apesar das restrições que vigoram entre 30 de outubro e 3 de novembro, indicou a AHRESP, citando um esclarecimento do Executivo. Segundo o esclarecimento enviado pelo gabinete …

É preciso esforço grande agora para salvar o Natal, alerta Santos Silva

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse esta quarta-feira ser necessário “um esforço muito grande” para travar a propagação do coronavírus ” para salvar o Natal” das famílias dos cerca de 5 milhões …

"É uma treta". Ronaldo publica (e depois apaga) crítica a teste à covid-19

O futebolista Cristiano Ronaldo, capitão da seleção portuguesa, modificou a publicação efetuada esta quinta-feira no Instagram, tendo retirado a frase “PCR é uma treta”, em referência ao teste de despiste à presença do novo coronavírus. Um …

PSD confiante em geringonça, mas Ventura lembra que não tem "duas caras". Carlos César quer PS no poder

Com a solução governativa dos Açores em aberto, André Ventura já disse que está fora de questão integrar uma geringonça com "partidos do sistema", mas admite viabilizar um Governo do PSD na região com algumas …

Lage rasga elogios a João Félix. "Vai ser uma das referências do futebol europeu e mundial"

O antigo técnico do Benfica Bruno Lage teceu rasgados elogios ao internacional português João Félix, que esta terça-feira somou dois golos e fez uma boa exibição no jogo do Atlético de Madrid frente ao RB …

"Sentimo-nos em Itália". Médicos do Tâmega e Sousa contradizem hospital e reiteram situação de rutura

Médicos do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) ouvidos pelo semanário Expresso reiteram que os hospitais que integram o centro, o de Penafiel e o de Amarante, se encontram perto da rutura, contradizendo a …

Vieira reeleito em votação histórica para o sexto (e último) mandato

O presidente do Benfica esta quarta-feira eleito para um sexto mandato, manifestou "orgulho" por vencer o ato eleitoral mais concorrido da história do clube e apelou a que os benfiquistas "respeitem os resultados" do escrutínio. "Vencer …

Bélgica anuncia confinamento parcial. Ministro visita hospital e mostra-se "chocado" com o que viu

O chefe do governo federal na Bélgica anunciou ontem novas medidas de confinamento que entraram em vigor à meia-noite em todo o território. Em causa está uma crescente preocupação com o aumento de infetados que, …

O caso mais antigo de osteopetrose foi descoberto no esqueleto de um homem da Idade do Ferro

Uma equipa de cientistas alemães descobriu o caso mais antigo conhecido de osteopetrose, ou doença dos "ossos da pedra", nos restos mortais de um homem de 20 anos da Idade do Ferro. A osteopetrose é uma …