Santana Lopes quer três mandatos para uma Figueira da Foz “liderante”

António Cotrim / Lusa

Pedro Santana Lopes

O antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes, que apresentou a candidatura à Câmara da Figueira da Foz, 24 anos depois o ter feito pela primeira vez, garantiu ser sua intenção cumprir os três mandatos para um município “liderante”.

Depois de ter sido presidente daquele município do distrito de Coimbra entre 1997 e 2001 pelo PSD, Santana Lopes, que agora se apresenta pelo movimento “Figueira a Primeira”, disse hoje ter então saído da Figueira da Foz para conquistar Lisboa, por “imperativo nacional”.

Desta vez, contudo, o antigo presidente do PSD e ex-secretário de Estado prometeu três mandatos, o máximo permitido por lei, e uma Figueira da Foz “na frente, liderante”.

“A Figueira da Foz tem de ser a capital do mar. A Figueira tem de liderar na investigação e na ciência, e, por isso, vai nascer entre a Costa de Lavos e a Gala um centro de investigação em ciências do mar”, disse, além de um centro de investigação da floresta.

Admitindo que a “malta nova” foi quem mais o incentivou a regressar à Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes exigiu respeito pelo município e lembrou a “falta de respeito” que existe atualmente, com quatro pessoas a administrarem o Porto da Figueira, mas que são de Aveiro.

“Mas que foi feito nestes últimos 20 anos? Como está o Oásis (na praia)? Como está o Paço de Maiorca? O Convento de Seiça?”, perguntou.

Santana Lopes prometeu também um município com mais “amor próprio, com brio”, um concelho “limpo e ordenado”, sem “este caos que se vê por aí”.

O candidato garantiu ainda que “nenhuma árvore será deitada abaixo, a não ser por razões de emergência pública”, e disse querer uma Figueira atrativa o ano todo e não apenas no verão.

“É preciso saber e acertar no caminho. Acertar na estratégia. É preciso constituir encarregados de missão, que custem pouco ao município, mas que levem os projetos por adiante”.

Sobre a dívida que terá eventualmente deixado, Santana Lopes disse que essa foi uma “boa despesa”, porque foi feita em equipamentos “que podem ser usados durante várias gerações”.

Garantindo mais apoios e “energia” para as associações e coletividades, Santana exige para o município camas em unidades de cuidados continuados e explicou que irá reduzir a dívida, sem prometer, para já, redução de impostos.

Uma cidade “mais culta”, um porto “ampliado”, eventualmente com um “terminal” na margem esquerda do Mondego, são outras das ideias do movimento “Figueira a Primeira”.

A aposta em professores de artes para as crianças do concelho é outro dos investimentos previstos.

“Como vamos fazer a Figueira viver melhor? A Figueira tem de ganhar o comboio do futuro, tem de ser liderante. Estou convencido de que posso ser útil e porque gosto muito do trabalho autárquico. Venho para a Figueira entusiasmado e convencido de que posso melhorar a vida das pessoas. Não aceito ver uma série de terras a evoluir e a Figueira a marcar passo, com pessoas resignadas. Há um centralismo bacoco em Portugal, que castiga. E isso tem de ser combatido”.

Santana Lopes disse, por fim, estar de volta para “pôr o município na ordem”, elencando um conjunto de trabalhos que deviam ter sido feitos nos últimos anos, mas que, na sua opinião, não foram.

“Uma maioria clara e inequívoca” foi um dos últimos pedidos de Santana Lopes, que quer “trabalhar a sério pela melhoria de vida dos figueirenses” e que estará a “tempo inteiro”, com o pelouro das Obras Municipais e Infraestruturas.

Na Figueira da Foz, estão anunciadas as candidaturas de Rui Curado Silva (BE), Pedro Machado (PSD), Miguel Mattos Chaves (CDS-PP), João Carlos Domingues (Chega), Pedro Santana Lopes (independente) e Carlos Monteiro (PS), atual presidente da autarquia.

O executivo municipal da Figueira da Foz é liderado pelo PS, com seis mandatos, contra três do PSD, sendo que o partido retirou a confiança política a dois dos seus vereadores.

As eleições autárquicas estão agendadas para 26 de setembro.

  // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não são só os candidatos elegíveis dos partidos que as câmaras precisam.
    Isso é aquela defesa que os políticos fazem para servir os seus que navegam nas suas águas.
    Convem-lhes. Acontecia que aos independentes eram colocadas dificuldades para apresentarem a sua candidatura. Santana Lopes é um candidato independente que se candidatou depois de várias peripécias , mas que a população vai eleger e dar-lhe a maioria absoluta. Perante o que tenho visto não me admira que isto aconteça , tendo em conta que o Ps que lidera a câmara da figueira desde 2009 não correspondeu às expetativas da população e o PSD não tem expressão. Surgiu o Santana com provas dadas , um político muito conhecido, hábil. Acho que as condições estão reunidas para que Santana seja eleito com maioria.

RESPONDER

O pior desastre nuclear da história dos EUA pode ter sido fruto de uma brincadeira

O SL-1 era um reator nuclear experimental de baixa potência, localizado no Idaho, nos EUA, que tinha como objetivo fornecer energia a pequenas instalações militares remotas no início dos anos 1960. O reator acabou por ficar …

PJ deteve quarto suspeito da morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, ao final da tarde desta quinta-feira, um quarto suspeito da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Durante a tarde de hoje, em conferência …

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a ministra da Saúde, Marta Temido

Saúde, Trabalho e Cultura. As medidas aprovadas pelo Governo para facilitar a negociação do OE

Novo Estatuto do Serviço Nacional de Saúde, Agenda do Trabalho Digno e a versão final do Estatuto dos Profissionais da Cultura foram os grandes destaques da conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta …

Banido do Facebook, Donald Trump aposta na criação da sua própria rede social

Nova rede social deverá estar disponível a partir do início do próximo ano e é uma resposta do antigo presidente às empresas que o decidiram banir. O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou o …

Um cigarro aceso

"Fumar mata." Deputados britânicos querem que o aviso seja impresso em cada cigarro

Para desencorajar os fumadores, os deputados britânicos querem imprimir o slogan "Fumar mata" em cada cigarro de um maço de tabaco. Deputados britânicos apresentaram, no Parlamento, uma emenda à Lei de Saúde e Cuidados de Saúde …

Ludogorets 0-1 Braga | Horta bracarense dá frutos cedo

O Sporting de Braga conseguiu um importante triunfo por 1-0 na deslocação ao terreno do Ludogorets, no Grupo F da Liga Europa. A formação lusa não quis perder tempo e marcou logo aos sete minutos, por …

PJ admite mais pessoas envolvidas na morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) admitiu, esta quinta-feira, que estejam mais pessoas envolvidas na morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Os dados foram avançados esta tarde, em conferência de …

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo continua a "desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o OE passar"

O Presidente da República afirmou, esta quinta-feira, que continua "a desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o Orçamento passar" e considerou que os próximos dias, com reuniões partidárias até ao fim-de-semana, "são …

Facebook acorda com parte da imprensa diária francesa pagar "direitos conexos"

O Facebook chegou a um acordo com parte da imprensa diária francesa para pagar "direitos conexos", anunciou a rede social norte-americana, algumas semanas depois de assinar acordos semelhantes com o Le Monde e o Le …

Os trabalhadores que acumulam empregos em teletrabalho — e em segredo

Com a normalização do teletrabalho nos últimos anos, há cada vez mais pessoas que acumulam dois empregos a tempo inteiro — e em segredo. Têm dois endereços de e-mail profissionais, dois computadores, dois patrões e... dois …