Salazar caiu da cadeira há 50 anos. A ditadura caiu a seguir

António Oliveira Salazar

Foi o ditador de Portugal durante 36 anos, até que a queda de uma cadeira obrigou à sua substituição. O golpe na cabeça que António de Oliveira Salazar recebeu, fez esta sexta-feira 50 anos, foi “o princípio do fim do regime”, que caiu em 1974.

A 3 de agosto de 1968, António de Oliveira Salazar caiu de uma cadeira de lona na sua residência de verão no Estoril, a trinta quilómetros de Lisboa. Ocorreu durante uma visita do seu calista, que esperava a que Salazar se sentasse.

Ao deixar-se cair na cadeira, similar às utilizadas pelos realizadores de cinema, o seu peso empurrou-o para trás, batendo com a nuca no solo. A contusão, aparentemente inócua, revela-se como grave um mês depois, quando Salazar se submete a um exame neurológico. Começava então a busca de um médico para o operar.

Depois de vários candidatos terem sido descartados, devido a estarem de férias ou por já não exercerem medicina, acaba por ser escolhido António Vasconcelos Marques, que decide internar Salazar imediatamente – e com o maior sigilo – no Hospital lisboeta da Cruz Vermelha, a 6 de setembro de 1968.

O ditador é operado na madrugada do dia seguinte por uma equipa de dez médicos, algo “muito natural, tratando-se da pessoa que era“, segundo narra em 2009 a anestesista, Maria Cristina da Câmara.

Salazar recuperou completamente da operação e mantinha uma conversa agradável e muito simpática”, conta Câmara. “Reconhecia todos, o que era um excelente sintoma. E, como se sabe, antes da operação tinha muitas confusões“, revela.

Durante essas primeiras horas de pós-operatório, Salazar recebe um telegrama do ditador espanhol, Francisco Franco. “Com o profundo afeto de sempre, faço ardentes votos pelo seu rápido e feliz restabelecimento”, diz a mensagem, partilhada na capa da imprensa portuguesa da época.

Mas a 16 de setembro Salazar sofre um “acidente vascular cerebral”, segundo consta dos arquivos médicos, e chega a receber inclusive a extrema unção por parte da cabeça da Igreja portuguesa, o cardeal-patriarca de Lisboa.

Contrariando as previsões, Salazar consegue sair do coma, mas já não é o mesmo. O governante esquece-se de assuntos recentes, e a sua capacidade motora diminui de forma acentuada. É então decidida a sua substituição por Marcelo Caetano, que toma posse a 27 de setembro como presidente do Conselho de Ministros.

Salazar nunca soube que já tinha sido substituído. Volta à sua residência, o Palácio de São Bento, em Lisboa, e convoca regularmente os seus ministros – que acedem pacientemente, alguns mesmo depois de deixarem o cargo, a fingir que continuam a governar.

Ninguém conseguiu coragem para contar ao ditador, de 80 anos, que tinha sido substituído”, detalha a revista Time numa reportagem publicada em 1969, um ano antes da sua morte aos 81 de idade.

O princípio do fim da ditadura consumou-se sob o mandato de Caetano, que é pressionado pela ala mais reacionária do “Estado Novo” adotado por Salazar, a crise petrolífera de 1973 e o fracasso das guerras coloniais portuguesas em Angola, Guiné-Bissau e Moçambique, antes da explosão da Revolução dos Cravos em 1974.

A história da fatal queda, que marcou o início da desintegração do regime, continua a ser fascinante para os portugueses. No dia do 50º aniversário da ocorrência, até a própria cadeira teve direito a protagonismo em inúmeros artigos na imprensa – e não só.

Não caia nisso. Saiba como escolher a cadeira ideal“, escreve por exemplo a TSF, em artigo no qual aconselha “os cuidados a levar em conta quando se senta, e como escolher a cadeira ideal, para evitar pequenas grandes tragédias como a sucedida ao ditador português”.

E a estes conselhos juntam-se ainda as recomendações da Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia, que explica que as quedas “são responsáveis de 70% das mortes acidentais” durante a terceira idade, sendo por isso preciso extremar os cuidados.

// EFE

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. De bom grado trocaria esta democracia de boys comilões, oportunistas e aproveitadores, por uma ditadura como a do Professor Doutor Oliveira Salazar. Só com um outro Homem/Mulher abnegado/a, inteligente, honesto/a e dedicado/a à pátria como o Professor Doutor Oliveira Salazar que se dispusesse a governar o país é que poderíamos deixar de sustentar esta máquina de amigos, compadres e compadrios e deixar de viver de esmolas.

    • Eu também, só que eu teria que ser o ditador e tu (e mais uns milhões), seriam os meus escravos!!
      Salazar “dedicado à patria..”?!
      Hahahaaaa….
      Era tão dedicado à patria que deixou um país completamente atrasado e um povo cheio de fome, enquanto meia-duzia de amigos/compadres exploram Portugal, as colonias e os portugueses a seu belo prazer!
      Era tão amigo da familia do Salgado…

        • Hahhaaaa…
          Realmente, depois de mais de 40 anos de “amizade” e proteccionismo do regime do grande amigo Salazar, se não fossem os Soares, eles tinham morrido à fome…

          • Mas tem todas a razão, ainda há quem defenda fácinoras como Staline, Hitler e dementes que defendem este tipos de regimes socialistas para Portugal.

RESPONDER

Novas demissões na Agência de Informações Financeiras do Vaticano

Um membro da entidade de regulação financeira do Estado do Vaticano, Marc Odendall, demitiu-se na sequência de buscas realizadas pela polícia e que originaram na suspensão do organismo do sistema de comunicações global. Marc Odendall, banqueiro …

Governo e Liga de clubes discutem redução do IVA para espetáculos desportivos

Secretário de Estado do Desporto afirma querer ouvir as reivindicações do organismo, mas sem se comprometer. O secretário de Estado da Juventude e do Desporto anunciou ontem que vai reunir-se com representantes da Liga Portuguesa de …

Tufão obriga a retirada de cerca de cinco mil pessoas do norte das Filipinas

Cerca de cinco mil pessoas foram retiradas do norte das Filipinas devido à aproximação do tufão Kalamaegi, que deverá tocar terra na província de Cagayan nas próximas horas, disseram esta terça-feira as autoridades locais. "Estamos preparados …

Acabaram-se as trotinetas no Algarve. Duraram 10 meses

A vereadora considera, no entanto, que a experiência foi “positiva”, já que permitiu recolher dados de mobilidade, nomeadamente, da utilização destas soluções em pequenos trajetos, ao mesmo tempo que colocou a questão na agenda pública. Sophie …

EasyJet diz que será a primeira a alcançar a neutralidade carbónica na aviação

A companhia aérea britânica easyJet afirmou esta terça-feira que será a primeira no mundo a alcançar a neutralidade carbónica através das compensações. Num comunicado publicado no seu site oficial, a companhia low cost anuncia ainda um …

Número de pré-avisos de greve até outubro é o mais alto dos últimos quatro anos

O número de pré-avisos de greve até outubro foi o mais alto dos últimos quatro anos, totalizando 781, segundo dados da Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT). Entre janeiro e outubro deste …

Na Índia, já há "bares de oxigénio" para quem quiser respirar ar puro

A Índia é um dos países mais contaminado do mundo. Desde o final de outubro, a poluição alcançou um nível crítico devido à queimada de restolhos nos campos. Agora, há uma solução arrojada para que os …

Depois do Papão Harrison, o novo exame foi "duro" (e muitos jovens médicos já pensam em emigrar)

Foram quatro horas de exame, com 150 perguntas, na temida Prova Nacional de Acesso para a Formação Especializada em Medicina e muitos dos jovens médicos não conseguiram concluí-la. Os que temem não conseguir aceder à …

Situação trágica. "Veneza está a desaparecer"

A situação em Veneza é trágica, com 85% da cidade italiana inundada depois das piores cheias dos últimos anos. Mas estas inundações são apenas um alerta para o que pode vir a seguir, já que …

Documentos internos do governo chinês revelam plano "sem piedade" contra muçulmanos

O jornal norte-americano New York Times recebeu 403 páginas de documentos internos do governo chinês relacionados com a limpeza étnica na província de Xinjiang. Nesta província, foram criados mais de 500 campos de concentração onde uigures, …