Rússia divulga documentos únicos sobre a 2ª Guerra Mundial

mil.ru

O Ministério da Defesa da Rússia abriu, no seu site, uma secção multimédia com documentos “únicos” sobre o período anterior à II Guerra Mundial e ao começo do conflito.

O departamento militar explicou em comunicado, citado pelo Russia Today, que os materiais “revelam detalhes desconhecidos da política militar mundial nas vésperas da guerra” e oferecem “uma ideia de como e por que certas decisões foram tomadas numa situação política e militar tão difícil”.

Entre os documentos desclassificados, destaca-se, por exemplo, uma nota do chefe do Estado Maior do Exército Vermelho, Borís Sháposhnikov, na qual avalia a ameaça militar que vários estados podem representar de forma independente e como parte de alianças e blocos militares.

Segundo especialistas militares soviéticos, a ameaça mais provável para a URSS durante esse período veio não apenas da aliança militar da Alemanha e da Itália, mas também da Polónia, que estava “em órbita” do bloco fascista.

O facto de Sháposhnikov ter escrito um relatório de 31 páginas manualmente, sem recorrer à ajuda de uma secretária de datilografia, enfatiza “a importância e a confidencialidade” do documento, de acordo com o Ministério da Defesa.

A publicação de documentos desclassificados continua a política do Ministério de “proteger a verdade histórica, neutralizar as falsificações da história“, além de tentar rever os resultados da guerra. Os documentos estão disponíveis na secção multimédia criada para o efeito.

Em 24 de agosto de 1939, nas vésperas da II Guerra Mundial, o ministro nazi dos Negócios Estrangeiros, Joachim von Ribbentrop, e o seu homólogo russo, Vyacheslav Molotov, assinavam em Moscovo um pacto “de não-agressão”.

nara.gov / Wikimedia

Estaline assiste à assinatura do pacto Molotov-Ribbentrop

O controverso acordo, que ficou conhecido como “Pacto Molotov-Ribbentrop”, tinha ainda um protocolo adicional ultra-secreto, que partilhava territórios na costa do Báltico. Meio século mais tarde, o Parlamento soviético dos finais da Guerra Fria repudiou-o. 30 anos volvidos, diz a RTP, Vladimir Putin quer reabilitá-lo.

ZAP //

PARTILHAR

30 COMENTÁRIOS

  1. Os russos poderiam ter evitado a carnificina dos nazistas em cima dos poloneses e judeus na Polônia…. Não o fizeram…
    Esperaram os nazistas trucidarem os poloneses e judeus na Polônia… Somente após o massacre entraram expulsaram os alemães… E depois disto anexaram a Polônia ao bloco socialista soviético…. ação ação típica do imperialismo comunista….

    • A segunda guerra na versão brasileira é do melhor…
      Nazistas, poloneses…
      E depois a confusão que para ali vai. Quem quebrou o pacto foram os “nazistas” que depois invadiram a Rússia. E só depois de expulasarem os “naszistas” da Rússia é que os russos entraram no território dos poloneses a caminho dos “nazistas”.

    • 10.000.000 de soldados soviéticos mortos. muitos judeus migram para a ex-URSS. só falta chamar Bolsonaro de democrata e dizer que não existiu ditadura militar no brasil

        • Concordo, Bolsonaro eleito com maioria dos votos. quem não aceita isso é que não é democrata. E no Brasil não houve ditadura militar, eles nos salvaram da ditadura de Fidel.

    • Não gosto do Stalin, nem sou seu fã nem nada do tipo.
      Mas lembremos que o mundo só foi descobrir que os alemães faziam aquela carnificina com os judeus, só foram descobrir o holocausto em si pós guerra.

      Antes ou durante a guerra nenhum país sabia a não ser a Itália se não me engano, ou seja, a URSS nem tinha como levar em conta essas vidas dos judeus, já que nem sabia que aquilo ocorria.

      • Vc não entendeu o que eu quis dizer…. Quando os nazistas passaram pela Polônia e invadiram a URSS, Stalin alocou suas tropas para empurra-de volta às tropas nazistas, porém qdo as tropas Russas empurraram de volta os Nazistas e chegaram na divisa com a Polônia, Stalin deu ordens para as tropas russas pararem na divisa e não entrarem na Polônia, por que ele queria que as tropas alemãs que foram empurradas de volta para a a Polônia continuassem a matar os poloneses, pois dentro da Polônia haviam pessoas simpáticas ao regime ocidental e isto incomodava stalin, que desejava dominar politicamente a Polônia e torná-la um país escudo no bloco soviético. Assista “SEGUNDA GUERRA EM CORES” NO NETFLIX e vc vai entender o que eu digo. Quanto ao massacre dos Judeus, na época existia SOFISTICADOS SISTEMAS DE ESPIONAGEM EM TODOS OS PAÍSES E TODOS SABIAM O QUE OCORRIA NOS CAMPOS DE CONCENTRAÇÕES…

  2. Esse governo Russo divulga o que quer para tentar manter a imagem de que era um país civilizado e tentando justificar o pacto com a Alemanha Nazista que dividiu a Polônia ao meio dizimando a elite intectual polonesa que ficou do seu lado.

  3. Os EUA, França e Reino Unido fizeram o pacto com um demônio para exterminar outro que no final das contas comeu a carcaça do demônio nazista e se fortaleceu causando reflexos na vida das pessoas em todo o mundo até os dias de hoje.

      • Várias, vá pesquisar que voce termina aprendendo mais, inclusive descobre tudo sobre o trem cheio de judeus que fugiu para a URSS e os Soviéticos mandaram de volta para os Nazista, tudo muito bem documentado.

        • Não sou historiador e lamentavelmente não tenho tempo disponivel para estudar todos os fatos que aconteceram durante historia humana.

          Apesar disso acredito que não existem fontes que comprovam a afirmação que “russos mataram mais poloneses do que os alemães”, como tambem “poloneses mataram mais tchecos do que os alemaes” ou então “ingleses mataram mais alemaes do que os franceses”

          A frase “Várias, vá pesquisar que voce termina aprendendo mais” é uma resposta que normalmente significa que autor não possui nenhuma fonte.

          Essa discução de quem mais cometeu atrocidades durante a historia humana ou então num determinado periodo de tempo é um tema interessante, porem deve ser feita de maneira imparcial. Deixam para os politicos defender as posições geopoliticas. Galera que está de olho na historia pode enxergar tanto as atricidades da USSR como tambem as atrocidades da França, USA, Polonia, Suecia, Espanha, Alemania, UK, Italia, Romenia, Bulgaria, Japão etc. dentro de contexto de tempo quando isso aconteceu.

          Todos os paises que participaram na segunda guerra tem uma parcela de documentos que ainda não foram revelados. A liberação de documentos pela Russia deve ser bem vista, pois é mais uma fonte de informações para os historiadores ir completando quebra cabeça.

          • Como eu disse, investigue, leia, procure, pois é difícil de peneirar mais tem muita fonte confiável, livros, documentários e por ai vai…. uma coisa eu posso dizer com certeza, os Nazistas não mataram mais pessoas porque não tiveram tempo, já a URSS o fez com maestria por trás da cortina de ferro e tudo isso continua encoberto até hoje. Esse documentos são uma palhaçada para as famílias de milhões de vitimas da URSS. A Russia, dita herdeira da URSS nega e chega a ridicularizar até hoje o holomodor (massacre Ucraniano na década de 1930) e faz uma meia culpa com o massacre de Katyn (massacre da elite intelectual Polaca).
            Em todas as guerras existem crimes de Guerra cometidos pelos os dois lados e como você disse, os outros países, aliados, também cometeram os seus crimes. Mas conhecemos a História contada pelos vencedores, somente muito depois e aos poucos, a verdade aparece e muito bem documentada para aqueles que querem ver.

  4. Falta referir no artigo que o Pacto Molotov-Ribbentrop efectuado pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) e a Alemanha nacional-socialista, deve-se à recusa do regime da Inglaterra e da França em aderir à coligação proposta por José Estaline para aniquilar o exército nacional-socialista da Alemanha e evitar a guerra.

    O Pacto Molotov-Ribbentrop foi a única alternativa que a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) encontrou para ganhar tempo e preparar-se para o conflito armado, ao aperceber-se que estava sozinha no combate contra a Alemanha nacional-socialista.

    A invasão da Polónia pelo exército de Adolfo Hitler, é da responsabilidade do regime da Inglaterra e da França que recusaram a já referida proposta de José Estaline para formar a coligação contra o nazismo.

    Adolfo Hitler e a Alemanha nacional-socialista foram amplamente apoiados e financiados pelo regime da Inglaterra e os seus aliados.

    • Falta mencionar que a URSS aproveitou muito bem o Pacto Molotov-Ribbentrop e exterminou milhares de cidadãos poloneses no genocídio conhecido como o massacre de Katyn. Oficiais das forças armadas, professores, cientistas foram executados, enfim, a elite intelectual que caiu nas garras das ferras soviéticas.

    • Não é verdade, o Estaline ficou muito surpreendido quando foi invadido pelos nazis. O pacto nunca foi para ganhar tempo. e o nome do homenzinho é Adolf e não Adolfo…

  5. Boa João Antunes… pode parecer que estou sendo parcial, mas é a mais pura verdade! A intervenção no governo da época foi constitucional, e amplamente apoiada (na verdade foi pedida) por nós; o povo brasileiro…

RESPONDER

Estado emprestou dois milhões à Cruz Vermelha para pagar salários

A Parpública SGPS emprestou dois milhões de euros ao Hospital da Cruz Vermelha, nomeadamente para fazer pagamento de salários. A Parpública SGPS, holding tutelada pelo Ministério das Finanças, libertou dois milhões de euros para permitir ao …

Ex-ministro francês François Bayrou acusado de cumplicidade na apropriação de fundos

O ex-ministro francês François Bayrou, dirigente centrista e próximo de Emmanuel Mácron, foi acusado na sexta-feira por "cumplicidade na apropriação indevida de fundos públicos" no caso dos assistentes parlamentares do seu partido. A acusação, "anunciada antecipadamente …

"Profundamente envergonhada", Merkel visitou Auschwitz pela primeira vez

A chanceler alemã, Angela Merkel, visitou esta sexta-feira pela primeira vez o campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau num "sinal de reconciliação com os judeus e o estado de Israel", considera o historiador René …

Capital do Natal de Algés avança com queixa-crime contra promotores

A organização da Capital do Natal, evento que decorre em Algés, Oeiras, vai apresentar uma queixa-crime contra os promotores turísticos que "adulteraram a oferta do parque", o que defraudou "um conjunto alargado de pessoas". Em causa …

Menino de 5 anos convidou todos os colegas do infantário para assistir à sua adoção

Um menino de cinco anos de Michigan, nos Estados Unidos, convidou a sua turma do infantário para testemunhar à sua adoção legal. A criança, identificada como Michael, foi adotada formalmente pela sua nova família na passada …

TDT vai mudar de frequência (outra vez)

A frequência da Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser alterada de forma faseada, o que significa que os portugueses que usem este serviço gratuito de televisão têm de sintonizar novamente os seus recetores e/ou …

Ruas de Águeda entre as "mais bonitas do mundo" para a CNN

As ruas do centro de Águeda, no distrito de Aveiro, decoradas com guarda-chuvas estão entre as 21 mais bonitas de mundo para a emissora norte-americana CNN. A distinção é avançada pelo jornal Público, que dá …

Hospitais vão poder pagar mais a médicos para garantir urgências no Natal

Os hospitais vão poder contratar médicos prestadores de serviço, vulgo tarefeiros, por valores superiores aos de referência durante o Natal e o Ano Novo. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Noel Carrilho, …

Jovem que abandonou bebé no lixo esteve 13 anos institucionalizada em Cabo Verde

A jovem que abandonou o filho recém-nascido no lixo, em Lisboa, esteve institucionalizada durante 13 anos em Cabo Verde. A sua mãe está agora a lutar pela guarda da criança. Numa entrevista ao programa Sexta às …

Último debate. Boris defendeu o Brexit e Corbyn falou da Saúde (pelo menos 15 vezes cada um)

No debate televisivo, transmitido pela BBC, o último antes das eleições da próxima quinta-feira, Boris Johnson defendeu que é o melhor preparado para concretizar o Brexit e terminar com o impasse no processo, prometendo ainda …