Rússia anuncia produção do primeiro lote de vacina

premier.gov.ru

O presidente da Rússia, Vladimir Putin

A Rússia anunciou este sábado que já produziu o primeiro lote de vacinas contra o novo coronavírus, anunciadas no início da semana por Vladimir Putin, mas olhadas com ceticismo pelo resto do mundo.

“O primeiro lote da nova vacina contra o coronavírus do Centro de Pesquisa Gamaleïa foi produzido“, divulgou o Ministério da Saúde russo em comunicado citado por agências de notícias russas.

O presidente russo disse na terça-feira que uma primeira vacina “bastante eficaz” foi registada na Rússia pelo Centro de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia Nikolai Gamaleïa, em Moscovo, em parceria com o Ministério da Defesa russo.

Putin chegou a dizer que uma das suas filhas tinha sido inoculada com a vacina batizada de “Sputnik V” (V de vacina), uma referência ao satélite soviético, o primeiro aparelho espacial colocado em órbita em 1957, durante a Guerra Fria.

Os investigadores ocidentais lançaram, no entanto, dúvidas sobre o anúncio, tendo alguns argumentado que uma vacina desenvolvida à pressa pode ser perigosa, enquanto a fase final dos testes só começou esta semana.

O diretor do Centro Gamaleïa, Alexander Guintsbourg, disse no sábado que os voluntários que participaram da última fase do teste receberão duas vacinas.

O fundo soberano russo envolvido no desenvolvimento da vacina disse que a produção industrial deveria começar em setembro e que mais de mil milhões de doses foram encomendadas por 20 países estrangeiros.

A vacina vai entrar em circulação em 1 de janeiro de 2021. Nas últimas semanas, a Rússia “garantiu” a produção de milhares de doses de vacinas contra o novo coronavírus e “vários milhões” no princípio do próximo ano.

Desde o início da investigação, o Instituto Gamaleïa tem sido acusado de violar os protocolos habituais para acelerar o processo científico. Até agora a Rússia não publicou um estudo detalhado para verificar os seus resultados de forma independente.

O ministro da Saúde da Rússia, Mikhail Murashko, disse esta semana que a vacina estaria disponível primeiro para os profissionais de saúde e depois para todos os voluntários russos.

Com mais de 917 mil casos confirmados oficialmente, a Rússia é atualmente o quarto país mais afetado pela epidemia no mundo, ficando apenas atrás dos Estados Unidos, Brasil e Índia.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não entendo a aflição dos alegados cientistas com a anunciada vacina russa. No essencial vai entrar na fase III, orientada para sectores essenciais e não ad oc. Só depois passará à vacinação massiva. Os interesses financeiros em jogo…e não são coisa pouca.

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …