/

PSD paga a Rui Rio salário de vice-primeiro-ministro (mas é metade do que ganhava no privado)

13

Miguel A. Lopes / Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio

O presidente do PSD está a receber mensalmente um salário igual ao de um vice-primeiro-ministro, valor que corresponde a cerca de metade dos rendimentos mensais que Rui Rio auferia no privado.

José Silvano, secretário-geral do PSD, confirmou ao Observador que Rui Rio recebe do partido um vencimento bruto “igual do de vice-primeiro-ministro”, valor que corresponde a 5.074 euros mensais (líquidos).

No entanto, de acordo com a declaração de rendimentos, entregue há dois meses no Tribunal Constitucional, o presidente do PSD viu os seus rendimentos caírem quase para metade do que ganhava no privado, quando estava na Boyden e na Ordem dos Contabilistas.

Segundo Rio comunicou ao TC, em 2016, ganhou 132.620 euros por trabalho dependente, e mais 25 mil euros por trabalho independente. Além dos vencimentos como consultor da Boyden e na Neves de Almeida, Rio recebia 1500 euros brutos mensais como vice-presidente da Assembleia Geral da Ordem dos Contabilistas Certificados.

Com o salário que recebe atualmente do PSD, os rendimentos do presidente do partido caem, este ano, para cerca de 70 mil euros, ou seja, para metade.

O PSD tinha já a mesma política de rendimentos com Passos Coelho, que passou a receber um abono mensal no final de 2015, quando deixou de ser primeiro-ministro e passou a ser deputado.

Na altura, e até Fevereiro deste ano, Passos somava um complemento salarial de 1449,59 euros pago pelo PSD ao seu ordenado de deputado de 3624,41 euros pago pela Assembleia da República, adianta o diário.

Segundo José Silvano, Rio abdicou de receber qualquer tipo de abonos ou despesas de representação, mantendo como referência aquele que era considerado o salário justo para o presidente do PSD do tempo de Passos: o de vice-primeiro-ministro – 70% do vencimento do Presidente da República, com o corte de 5% da redução remuneratória: 5.074, 16 euros.

Quando saiu da Câmara do Porto, em outubro de 2013, Rui Rio tinha entre carteiras de títulos, certificados do tesouro, contas à ordem e a prazo e outras aplicações financeiras 718.967 euros. Em abril de 2018, quando entregou a declaração no TC como presidente do PSD, Rio já era detentor de 1.033.518 euros em património financeiro.

  ZAP //

13 Comments

  1. Por isso é que muitos mafiosos (advogados!) do PSD não queriam largar o tacho e ainda continuam a atacar o Rio por todo o lado!…
    E o pior é que muitos deles ainda estão no Parlamento…
    .
    De resto, era uma vergonha o que o R. Rio ganhava na Ordem dos Contabilistas…

  2. Este parece ser o facto que deriva directamente de uma opção que não tem que ver com ganhar mais, sempre mais, em detrimento de opções políticas e convicções.
    E é esta postura que demarca, há muito, Rui Rio do grosso dos políticos portugueses. Infelizmente, parece que esta forma transparente de estar na política, não agrada aos fazedores de política de conveniência, que abundam no PSD e não só. Por isso, parece que Rio se sente um pouco solitário, num partido cuja tradição é viver à custa do Orçamento do Estado, não querendo, sequer, ouvir falar nos problemas da sociedade e na melhoria das condições gerais do país.
    Fica a ideia que, com mais meia dúzia de Rios, Portugal seria capaz de encontrar novos caminhos, mais justos e solidários, tapando os atalhos da política rasteira, que atolam o país num mar de trapaceiros engravatados.
    Pode não parecer, mas creio que estará aqui um bom primeiro ministro no futuro. Frontal quanto baste e dinamizador de princípios de honestidade de procedimentos, que tanta falta fazem em Portugal.

  3. José Silvano, secretário-geral do PSD, confirmou ao Observador que Rui Rio recebe do partido um vencimento bruto “igual do de vice-primeiro-ministro”, valor que corresponde a 5.074 euros mensais (líquidos).
    O texto é de facto muito confuso e contraditório! Veja-se o texto anterior de José Silvano onde o vencimento de 5.074€ é simultaneamente bruto e líquido. Este valor é bruto e depois dos impostos irá para os 3600€ líquidos. Claro que estamos a falar do vencimento base (….).

    • O senhor tocou no essencial e que os fãs de RR apoiam. Que moral rem aquele sujeito para rornar e querer morder quem nem dá pata sobreviver com 257€ e outros nem isso? Isto de os miseráveis serem governados por milionários é o que dá!

    • Não sei nada daquele sujeito como v, parece saber, Mas. parece não saber mas eu sei, que o Estado que é sempre o mesmo, não lhe recebia nada que se destinasse a reformas, O Estado, obrigado pelo 25/Abril, procede como se estivesse a “corrigir” a sua falta social para com os cidadãos…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.