Risco de segunda vaga de covid-19 é alto em França

Enric Fontcuberta / EPA

Um estudo publicado esta sexta-feira revela que a chamada “imunidade de grupo” está longe de ser alcançada em França.

O risco de uma segunda vaga de covid-19 em França é “extremamente elevado“, de acordo com um estudo publicado esta sexta-feira, que aponta que o número de pessoas suscetíveis de contágio permanece alto, com baixa percentagem de imunizados.

Os autores do estudo, elaborado por investigadores do Instituto Nacional de Investigação Agrícola e Ambiental (INRAE) e publicado na Frontiers in medicine, aconselham prudência no desconfinamento e sublinham a importância de manter a distância social e as medidas de higiene.

Através da aplicação de modelos matemáticos complexos e de projeções estatísticas, os investigadores concluíram que no início de maio, quando terminou o confinamento da população, ainda existiam cerca de 100 mil casos infecciosos no país.

O investigador Lionel Roques, que liderou o estudo, disse à EFE que, antes do confinamento, os casos de infeção aumentavam 25% por dia, mas que mesmo após as medidas instauradas pelo Governo para limitar a interação social, a redução do número de casos positivos foi muito lenta, rondando apenas 5% por dia.

De acordo com o modelo estatístico, quando a pandemia atingiu o pico em França, no início de abril, havia um milhão de contágios. Destes, mais de um mês depois, ainda permaneciam 100 mil.

As medidas de confinamento decretadas pelo Governo de Emmanuel Macron levaram a que a taxa de infeções por doente fosse dividida por sete (o chamado factor R), para atingir 0,5, mas o investigador advertiu que é suficiente que esse indicador atinja 1,4 para que uma segunda vaga ocorra.

Este aumento já se verificou no início da pandemia, quando a propagação da doença surpreendeu as autoridades, limitando o seu tempo de reação.

Por outro lado, o estudo aponta que a chamada “imunidade de grupo” está longe de ser alcançada em França, onde, segundo projeções, apenas três milhões de pessoas desenvolveram anticorpos, o que representa 4% da população, longe dos 70% necessários.

O responsável do estudo precisou que este valor é uma estimativa baseada em infeções confirmadas, mas não reflete o valor real, já que não foram realizados testes em massa.

O cientista considerou “incompreensível” que França não tenha realizado um estudo de seroprevalência maciço, como fizeram países como Espanha, o que teria permitido uma melhor compreensão da penetração da doença na população, da sua distribuição territorial e da taxa de letalidade do vírus, defendeu em declarações à Efe.

Uma vez levantadas as medidas de contenção, só medidas sociais e de higiene podem impedir que uma segunda vaga atinja uma intensidade que colocaria de novo em risco o sistema de saúde do país, afirmou Roques.

O investigador acredita, no entanto, que o confinamento introduziu novos hábitos nos costumes franceses, como a higiene das mãos ou a generalização do uso das máscaras, que podem reduzir para metade a taxa de infeção por doente. “É o único elemento que pode impedir que o número de infeções volte a pôr em risco o sistema de saúde”, afirmou.

A segunda fase do fim do confinamento em França começou no dia 2 de junho, com a possibilidade de regressar às esplanadas e de viajar para distâncias superiores a 100 quilómetros. Desde o início da pandemia, aquele país registou 29.065 mortos e mais de 189 mil casos de covid-19.

 

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tribunal de Justiça da UE rejeita recurso de suspeito do caso Maddie

O Tribunal de Justiça da União Europeia rejeitou, esta quinta-feira, o recurso de Christian B. contra a sua detenção, após ser extraditado para a Alemanha por um juiz italiano, em execução de mandado europeu. Christian B. …

Antigo gestor de Isabel dos Santos denuncia "contrato falso" da Sonangol

O antigo assessor da empresária Isabel dos Santos na Sonangol, Mário Leite da Silva, queixou-se junto de reguladores internacionais sobre um “contrato falso” que terá lesado a petrolífera angolana em 193 milhões de euros em …

Presidente do Líbano pede ajuda na ONU para a reconstrução pós-explosão

O Presidente do Líbano, Michel Aoun, pediu na quarta-feira à comunidade internacional apoio para a reconstrução do principal porto do país e dos bairros de Beirute destruídos pela catastrófica explosão ocorrida em agosto. Na sua intervenção pré-gravada …

Ninguém foi indiciado pela morte de Breonna Taylor. Dois polícias baleados durante protestos

Um painel de jurados do Kentucky indiciou esta quarta-feira apenas um polícia por disparar contra apartamentos na vizinhança, mas não avançou com acusações contra nenhum polícia na morte da jovem negra Breonna Taylor. Imediatamente após o …

Multas de transportes públicos não são cobradas há três anos (e já chegam aos 17,6 milhões de euros)

As multas nos transportes públicos não estão a ser cobradas desde setembro de 2017 e já chegam a mais de 17,68 milhões de euros. As primeiras multas desde que foi alterado o regime de sanções, …

Football Leaks. PGR e FPF só souberam de ataques informáticos pela PJ

A Procuradoria Geral da República (PGR) e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) só souberam que tinham sido alvo de ataques informáticos através da Polícia Judiciária (PJ), revelou esta quinta-feira o inspetor José Amador no …

Governo prolonga prazo das moratórias até setembro de 2021. Portugal em contingência até 14 de outubro

O Conselho de Ministros decidiu prorrogar, esta quinta-feira, a vigência da situação de contingência em Portugal continental até às 23h59 de 14 de outubro. As moratórias de crédito foram prolongadas até 30 de setembro de …

Trump diz que diretrizes mais rigorosas para aprovação de vacina são “jogada política”

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, esta quarta-feira, que a Casa Branca “pode ou não” aprovar novas directrizes da Food and Drug Administration. As novas diretrizes para aprovação de vacina contra a covid-19 exigem …

Maduro insta ONU a criar fundo que garanta alimentos e medicamentos

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, propôs que a Organização das Nações Unidas (ONU) crie um fundo rotativo de compras públicas para garantir o acesso a alimentos e a produtos de saúde, financiado com recursos …

Mais três mortes e 691 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quinta-feira, mais três mortes e 691 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quarta-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …