Risco de segunda vaga de covid-19 é alto em França

Enric Fontcuberta / EPA

Um estudo publicado esta sexta-feira revela que a chamada “imunidade de grupo” está longe de ser alcançada em França.

O risco de uma segunda vaga de covid-19 em França é “extremamente elevado“, de acordo com um estudo publicado esta sexta-feira, que aponta que o número de pessoas suscetíveis de contágio permanece alto, com baixa percentagem de imunizados.

Os autores do estudo, elaborado por investigadores do Instituto Nacional de Investigação Agrícola e Ambiental (INRAE) e publicado na Frontiers in medicine, aconselham prudência no desconfinamento e sublinham a importância de manter a distância social e as medidas de higiene.

Através da aplicação de modelos matemáticos complexos e de projeções estatísticas, os investigadores concluíram que no início de maio, quando terminou o confinamento da população, ainda existiam cerca de 100 mil casos infecciosos no país.

O investigador Lionel Roques, que liderou o estudo, disse à EFE que, antes do confinamento, os casos de infeção aumentavam 25% por dia, mas que mesmo após as medidas instauradas pelo Governo para limitar a interação social, a redução do número de casos positivos foi muito lenta, rondando apenas 5% por dia.

De acordo com o modelo estatístico, quando a pandemia atingiu o pico em França, no início de abril, havia um milhão de contágios. Destes, mais de um mês depois, ainda permaneciam 100 mil.

As medidas de confinamento decretadas pelo Governo de Emmanuel Macron levaram a que a taxa de infeções por doente fosse dividida por sete (o chamado factor R), para atingir 0,5, mas o investigador advertiu que é suficiente que esse indicador atinja 1,4 para que uma segunda vaga ocorra.

Este aumento já se verificou no início da pandemia, quando a propagação da doença surpreendeu as autoridades, limitando o seu tempo de reação.

Por outro lado, o estudo aponta que a chamada “imunidade de grupo” está longe de ser alcançada em França, onde, segundo projeções, apenas três milhões de pessoas desenvolveram anticorpos, o que representa 4% da população, longe dos 70% necessários.

O responsável do estudo precisou que este valor é uma estimativa baseada em infeções confirmadas, mas não reflete o valor real, já que não foram realizados testes em massa.

O cientista considerou “incompreensível” que França não tenha realizado um estudo de seroprevalência maciço, como fizeram países como Espanha, o que teria permitido uma melhor compreensão da penetração da doença na população, da sua distribuição territorial e da taxa de letalidade do vírus, defendeu em declarações à Efe.

Uma vez levantadas as medidas de contenção, só medidas sociais e de higiene podem impedir que uma segunda vaga atinja uma intensidade que colocaria de novo em risco o sistema de saúde do país, afirmou Roques.

O investigador acredita, no entanto, que o confinamento introduziu novos hábitos nos costumes franceses, como a higiene das mãos ou a generalização do uso das máscaras, que podem reduzir para metade a taxa de infeção por doente. “É o único elemento que pode impedir que o número de infeções volte a pôr em risco o sistema de saúde”, afirmou.

A segunda fase do fim do confinamento em França começou no dia 2 de junho, com a possibilidade de regressar às esplanadas e de viajar para distâncias superiores a 100 quilómetros. Desde o início da pandemia, aquele país registou 29.065 mortos e mais de 189 mil casos de covid-19.

 

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nova tecnologia microondas permite "ver" através das paredes

Investigadores do US National Institute of Standards and Technology (NIST), nos Estados Unidos, desenvolveram um novo sistema de radar que pode produzir imagens em tempo real de objetos que se encontram atrás de paredes ou …

Pizza para Itália e salmão para a Noruega. Emissora pede desculpa por imagens usadas nos Jogos Olímpicos

O canal de televisão sul-coreano MBC pediu desculpa publicamente após usar imagens para representar países durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fotos de pizza para a comitiva italiana, de salmão para a …

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …

Jogos Olímpicos. Ouro e prata para atletas de...13 anos

Pódio muito jovem na estreia do skate feminino. A espreitar o pódio ficou uma norte-americana com quase o triplo da idade. O skate está a "viver" os seus primeiros dias na história dos Jogos Olímpicos. Inserido …