RIR procura “um cantinho” na AR, mas “grande vitória” será baixar a abstenção

António Cotrim / Lusa

O dirigente do Reagir – Incluir – Reciclar (RIR), Vitorino Silva, assume que o partido vai concorrer às eleições legislativas de 6 de outubro para obter “um cantinho” no parlamento, mas considera que a “grande vitória” será conseguir diminuir a abstenção.

“O importante é termos representação [na Assembleia da República], ali um cantinho [no hemiciclo]”, vincou Vitorino Silva, em entrevista à Lusa, acrescentando que o Reagir – Incluir – Reciclar (RIR) vai a votos porque “é preciso frescura” e “sangue novo” na política.

O antigo candidato às eleições presidenciais (conhecido como “Tino de Rans”) e agora rosto do RIR lembra que, em 2016, teve 152.094 votos, 47.405 dos quais no distrito do Porto, por onde é cabeça de lista: “Se [o partido] tiver 47 mil votos no Porto, claro que temos gente no parlamento”. Ainda assim, Vitorino Silva admite que, apesar de ser uma figura familiar aos eleitores, as pessoas “neste momento não conhecem o partido RIR”.

O dirigente explicou que o flagelo de concorrer às eleições legislativas com um partido recente pode ser combatido com um contacto permanente com a população. “Não faço campanha só em tempo de eleições. Ando em campanha há muito tempo e, se chegar a deputado, não foi nestes quinze dias que consegui lá chegar”, salientou.

Vitorino Silva considera, contudo, que o Reagir – Incluir – Reciclar foi “criado para combater” a abstenção: “Um bom resultado [nestas eleições] é [fazer com] que o povo vá votar”.

“A grande vitória, para mim, era que todos os portugueses fossem votar, exercessem o seu direito de voto”, advoga, porque “a abstenção está a condicionar a verdade da democracia”.

O cabeça de lista pelo Porto considera também que o distanciamento que existe entre os políticos e a população tem afastado as pessoas das urnas. “[É necessário] aproximar os políticos das pessoas, porque as pessoas estão fartas de ver os políticos como ‘aves de rapina’ só na altura das eleições. Só gastam sapatilhas em tempo de eleições”, critica.

Por essa razão, a campanha do RIR vai ser diferente: “Não vamos pôr cartazes, porque não é um cartaz distante no meio de uma rotunda que vai levar as pessoas a votar. O político não pode ser um cartaz, o político tem de movimentar”.

Numa análise à legislatura que agora termina, o dirigente do RIR reprovou a postura dos líderes do Bloco de Esquerda e do Partido Comunista Português. “Catarina Martins e Jerónimo de Sousa não se preocuparam em defender os interesses do país. Estiveram quatro anos ao lado de António Costa para tentar segurar os lugares [no parlamento].”

Apesar de não excluir apoiar uma maioria parlamentar quer à esquerda, quer à direita – porque “o RIR é 360 graus” -, para Vitorino Silva é imprescindível que essa coligação seja criada para “defender o país em primeiro lugar”. “Se estou a candidatar-me é porque o país não está bem”, explica, caso contrário, “o RIR não fazia sentido”.

Vitorino Silva afirma também que uma recandidatura a Belém não faz parte dos planos para o futuro. “Neste momento estou preocupado com o país, estou preocupado com as legislativas, estou preocupado com este novo projeto. Se alguém pensa que o RIR veio a votos para morrer no dia 06 de outubro está enganado”, rematou, considerando que o partido não exclui um eventual apoio à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

A "Chernobyl flutuante" chegou finalmente à sua base na Rússia

A central nuclear flutuante Akadémik Lomonósov, a única deste tipo em todo o mundo, chegou, no fim de semana passado, ao porto de Pevek, na região oriental de Chukotka, no extremo norte da Rússia, onde …

A Terra tem um terceiro pólo (e está a derreter)

https://vimeo.com/360314209 Situado na plataforma tibetana a 6740 metros de acima do nível do mar, os glaciares no sopé da cadeia montanhosa Meili já perderam um quarto do gelo desde 1970 - e o pior está para …

Sinéad O’Connor acusa Prince de ter “batido em várias mulheres” e de a ter tentado agredir

A cantora Sinéad O’Connor fez revelações duras sobre Prince no programa da estação televisiva britânica ITV, Good Morning Britain. Segundo a cantora e compositora irlandesa, o músico Prince, que morreu em 2016 por overdose, terá agredido …

Ex-funcionária da Google alerta para a produção de robôs assassinos que podem despoletar uma guerra

A Google pediu a Laura Nolan para reforçar os drones militares dos EUA. Recusou e demitiu-se. Agora, alerta para o perigo destas armas que podem originar uma guerra. Cerca de um ano depois de se ter …

Boris Johnson comparou o Reino Unido ao Hulk (e ele não gostou)

Há 12 anos que o ator Mark Ruffalo encarna Hulk, uma das mais célebres personagens da Marvel, no cinema. Agora, decidiu pronunciar-se sobre o Brexit, depois de Boris Johnson ter evocado Hulk. Para o primeiro-ministro, o …

Família encontrou mais de 2.200 fetos preservados em casa de médico norte-americano

Uma família encontrou mais de 2.200 fetos preservados na casa de um médico norte-americano que morreu no início deste mês. O The Guardian avançou este domingo que uma família encontrou 2.246 fetos preservados em casa de …

Mais plástico e menos peixe. Explorador britânico teme pelo mar português

Farto de ver cada vez mais plástico e menos peixe no oceano, o veterano explorador e documentarista britânico Paul Rose defende que Portugal deve criar mais áreas marinhas protegidas. Paul Rose, que mergulha desde os anos …

Há 10 anos, Banksy pintou chimpanzés no Parlamento inglês. Agora, o quadro vai a leilão

Em 2009, o artista de rua conhecido como Banksy pintou uma enorme tela a óleo do parlamento inglês, mas em vez de deputados os tribunos eram chimpanzés. Banksy pintou o quadro, com quatro metros de comprimento, …

Tempestade em Espanha derrubou palmeira que era Património da Humanidade

A queda de "La Centinela", a árvore mais alta do conjunto que a Unesco classificou como Património da Humanidade desde 2000, está entre os danos materiais causados pela passagem da "gota fria" - um fenómeno …

Dador de esperma teve 12 filhos com autismo (e foi processado)

Danielle Rizzo tem dois filhos autistas, um com seis anos e outro com sete. Ambos foram concebidos com recurso a um dador anónimo. Há três anos, Rizzo descobriu que estes fazem parte de uma "família" …