Limpeza à vista. Rio não quer “desleais” nas listas de deputados do PSD

José Coelho / Lusa

O presidente do PSD admitiu que o partido fará “ajustamentos” depois da derrota nas europeias, mas rejeitou que haja mudanças estruturais para as legislativas. Rui Rio reconheceu ainda que existem pessoas com falta da lealdade dentro do partido, sendo este um dos critérios para selecionar futuros deputados.

Em declarações aos jornalistas à margem de uma intervenção na Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), em Lisboa, Rio recusou detalhar em público a análise que foi feita na Comissão Política de quarta-feira sobre os 21,94% obtidos pelo PSD no domingo, o pior resultado de sempre do partido em eleições de âmbito nacional.

“Se olhar para mim, vê a minha idade, vê o meu currículo, eu não quero mudar aquilo que sou. Devemos ser coerentes, agora naquilo que é a forma de comunicar, na forma de atuar no quotidiano há de ter pequenos ajustamentos”, afirmou.

Rio defendeu que, nas legislativas, o PSD não quer ter 22% – “queremos ter mais 32 do que 22%” – embora salientando que são “eleições completamente diferentes, com motivações completamente diferentes” e, provavelmente, com uma abstenção muito menor. “Está tudo em aberto, mas não podemos ignorar o resultado que tivemos, se metêssemos a cabeça na areia não éramos inteligentes”, afirmou.

Rio manifestou-se contra o que diz ser uma “tendência de se procurar dizer ao eleitorado o que ele quer ouvir” – que disse afetar quer PS, quer PSD, quer outros partidos – considerando que o país não pode ser tratado como “um produto”.

“Eu penso que o segredo na política está em, de uma forma séria, captarmos eleitorado para o que são as nossas ideias, o que entendemos que garante o melhor futuro para Portugal, assim é que a política é feita com nobreza e assim é que se pode até perder de pé”, defendeu. “Quando nós tentamos vender as nossas propostas como quem vende uma pasta de dentes, aí se perdermos não perdemos de pé”, afirmou, contrapondo que, mesmo uma vitória com esta atitude, “não serve para nada”.

Rio defendeu que “o eleitorado está mais adulto” e distingue o que são as decisões nas europeias e nas legislativas, admitindo que as eleições de domingo possam funcionar como “uma sondagem real” para outubro, mas apenas isso. “Não estou a dizer que o PSD vai ganhar de largo, até pode piorar, mas estou a fazer uma análise com sinceridade”, disse.

Questionado se o tom mais agressivo do cabeça de lista social-democrata, Paulo Rangel, em relação ao PS poderá ter prejudicado o PSD, Rio recusou responder. “Não vou em público fazer a análise que foi feita em privado e que, nalguns pontos, ainda está a ser feita”, afirmou.

Sobre os critérios aprovados na quarta-feira pela Comissão Política para a escolha dos candidatos a deputados do PSD, que incluem qualidades como o mérito e a lealdade à orientação da direção, Rio classificou-os como “pacíficos” – considerando que defender o contrário é que “seria notícia” – e disse serem “muito parecidos” com os definidos nas anteriores legislativas.

“Se a sua pergunta é: reconhece que no quadro atual há um outro com falta de lealdade? Claro que reconheço, não sou hipócrita, agora não vamos discutir isso na praça pública”, apontou, recusando-se a revelar nomes.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • Desleais , são os que fazem parte a corja instalada, que vai da direita à esquerda passando pelo centro…
      É necessário muita coragem e um savoir faire, para varrer tamanha imundice, fizessem todos o mesmo, estaríamos a olhar para a politica de forma diferente…
      O Santana melindrado, lá foi abrir um partido, como quem semeia cogumelos, vergonha era o que devia ter na cara e reformar-se para não ser ainda, mais ridículo…

RESPONDER

Chega apresenta proposta que prevê castração química para pedófilos

O projeto de revisão constitucional do Chega, entregue hoje no parlamento, prevê a remoção dos órgãos genitais a criminosos condenados por violação de menores, algo que em si mesmo encerra dúvidas de conformidade com a …

Fluminense: as derrotas pós-Evanilson e as quatro ausências de Fred

O reforço do FC Porto deixou a equipa brasileira que, desde essa transferência, contabiliza mais derrotas do que vitórias. A instabilidade de Fred não ajuda. Portugal continua mais atento ao Flamengo do que ao Fluminense, mesmo …

MP suíço pede 28 meses de prisão para presidente do PSG e 3 anos para Valcke

O Ministério Público suíço pediu, esta terça-feira, uma pena de 28 meses de prisão para Nasser Al-Khelaïfi, presidente do Paris Saint-Germain, e de três anos para Jérôme Valcke, antigo número dois da FIFA. Trata-se dos primeiros …

Empresa japonesa cria lâmpada UV inócua para humanos que inativa coronavírus

Uma empresa japonesa desenvolveu uma lâmpada de radiação ultravioleta que inativa o novo coronavírus, recorrendo a um comprimento de onda que um estudo científico diz ser inócuo para os seres humanos. A lâmpada Care 222 foi …

Trump pede à ONU atribuição de sanções à China por ter "ocultado factos relevantes"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, exortou hoje as Nações Unidas a “pedirem responsabilidades à China” pela sua atuação na fase inicial da expansão da pandemia de covid-19. Na sua intervenção durante o debate geral da …

Há um "clima de medo e insatisfação" nas Forças Armadas, diz Associação de Sargentos

O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS), Lima Coelho, disse à Rádio Renascença que se vive um "clima de medo e insatisfação nas Forças Armadas", que inclui ameaças, avaliações injustas, demora excessiva das reclamações …

Teletrabalho e questões ambientais são prioridade para o PS no início da sessão legislativa

A líder parlamentar do PS afirma que duas das principais prioridades da sua bancada no início da presente sessão legislativa vão passar pela regulamentação do teletrabalho e pela aprovação de uma lei de bases do …

Justiça alemã abre novo inquérito contra suspeito do desaparecimento de Maddie

A justiça alemã abriu um novo inquérito contra o principal suspeito do desaparecimento de Maddie McCann, relativo à violação de uma jovem irlandesa, em 2004, anunciou, esta terça-feira, o procurador de Brunswick. "Posso confirmar que investigamos …

Mais de metade dos portugueses acredita que os fundos europeus vão ser mal geridos

Mais de metade dos portugueses (60,6%) acredita que os fundos europeus que Portugal vai receber para fazer face à pandemia vão ser mal geridos, revela uma sondagem da Intercampus para o Jornal de Negócios e …

CMVM avança com suspensão de ex-secretário de Estado da Energia da OMIP

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) notificou, esta segunda-feira, o ex-secretário de Estado da abertura de um processo para a sua suspensão da administração da OMIP, alegando "dúvida fundada" quanto à adequação aos …