Rio reitera promessa de “nunca” subir impostos e descê-los “se possível”

PSD / Flickr

O presidente do PSD, Rui Rio

O presidente do PSD, Rui Rio, reiterou a promessa de, se vencer as legislativas, nunca subir impostos e “tudo fazer” para descer a carga fiscal, apontando essa como uma diferença para com o Partido Socialista.

Na apresentação do livro “A Reforma das Finanças Públicas em Portugal”, do porta-voz do Conselho Estratégico Nacional do PSD Joaquim Miranda Sarmento, Rio concordou com a necessidade de uma reforma fiscal, defendida pelo ex-Presidente da República Cavaco Silva, também presente na iniciativa, e aproveitou para reiterar a sua posição sobre o nível dos impostos em Portugal.

“O primeiro-ministro disse – e aí devo saudá-lo, com clareza é que as coisas devem ser – que, se ganhar as eleições, não reduz a carga fiscal. Não disse que a ia aumentar, mas suspeito que sim”, afirmou. Rui Rio comprometeu-se com o contrário: “Eu não a subo, e tudo farei para a descer”.

“Subir nunca e baixar o mais possível, à medida que as circunstâncias o forem permitindo. E aqui está uma diferença entre a opção no PS”, apontou. Rio voltou a apontar a legislatura como “perdida”, criticando o Governo por distribuir “toda a folga” orçamental “para satisfazer politicamente a coligação parlamentar”.

O líder do PSD manifestou a sua concordância com o objetivo defendido pelo autor do livro, de atingir um superavit orçamental de 0,25%, mas recusou comprometer-se com outras medidas mais polémicas propostas por Joaquim Sarmento na obra.

No livro, Joaquim Sarmento defende, por exemplo, a reposição das 40 horas na função pública, a subida do IVA da restauração para os 23% e a cobrança de um mínimo de 40 euros às famílias que atualmente não pagam IRS.

À entrada, Rui Rio não se quis comprometer com nenhuma destas soluções, embora assegurando “o máximo respeito” por todas as ideias do seu porta-voz para as Finanças Públicas. “São as ideias dele e tudo irá fazer para que o PSD as abrace. No fim, umas serão acolhidas e outras não”, afirmou, remetendo essa decisão para a apresentação do programa eleitoral do PSD.

Também Joaquim Sarmento salientou que as ideias que defende só o responsabilizam a ele e classificou-as como “propostas para lançar o debate e sem qualquer aspeto fechado”. Na apresentação do livro estiveram presentes, além de Cavaco Silva, os ex-ministros das Finanças Maria Luís Albuquerque e Eduardo Catroga e os da Saúde Paulo Macedo e Leonor Beleza.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Medidas urgentes" para a Saúde. PCP quer medicamentos gratuitos para doentes crónicos

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, anunciou este domingo que o partido vai apresentar "medidas urgentes" na área da saúde, destacando-se a dispensa gratuita de medicamentos para doentes crónicos e a criação do Laboratório …

Dinamarca responde a Trump: A Gronelândia não está à venda

O Presidente dos Estados Unidos quer comprar a Gronelândia "por razões estratégicas". A primeira-ministra dinamarquesa já fez questão de relembrar Donald Trump que o território não está à venda. Segundo o Expresso, as declarações do Presidente …

Bacalhau do Mar do Norte está em risco (e pode deixar de chegar às mesas portuguesas)

O bacalhau do Mar do Norte está a desaparecer e poderá mesmo deixar de chegar aos pratos dos portugueses. O alarme chegou com um relatório publicado em julho pelo Conselho Internacional para a Exploração do …

Estado poderá recorrer a contratos a termo mais longos do que o privado

O Estado vai poder recorrer a contratos a prazo mais longos do que o privado. O diploma, aprovado no mês passado no Parlamento, prevê para o setor privado a redução da duração máxima dos contratos …

Bruno Fernandes critica horário tardio dos jogos do campeonato

No final da partida com o SC Braga, Bruno Fernandes falou aos jornalistas e aproveitou para criticar o horário tardio de alguns jogos do campeonato. A partida começou às 21h. Este domingo, 12 jogos depois, o …

Protesto em Hong Kong juntou mais de 1,7 milhões de manifestantes

Mais de 1,7 milhões de pessoas manifestaram-se no domingo, em Hong Kong, informou o movimento pró-democracia que tem liderado os grandes protestos contra a lei da extradição, desde o início de junho. Em conferência de imprensa, …

Medvedev entra no top 5 mundial do ténis. Pedro Sousa sobe 23 lugares

Medvedev, de 23 anos, que nunca tinha vencido um torneio de categoria Masters 1000, subiu três posições e figura pela primeira vez entre os cinco primeiros da tabela. O russo Daniil Medvedev, vencedor do torneio Masters …

Só 2% das escolas em Portugal têm desfibrilhadores

Apenas 129 dos 5.909 estabelecimentos de ensino em Portugal têm desfibrilhadores automáticos externos (DAE), o que representa 2,1%. Os dados recolhidos pelo Jornal de Notícias são do INEM, que assegura ainda que nas comunidades escolares existem …

Cerca de oito mil pessoas retiradas da Grã Canária devido a incêndio

Cerca de oito mil pessoas foram retiradas das suas casas em várias cidades no norte da Grã Canária na sequência do incêndio florestal que lavra desde sábado naquela ilha espanhola. De acordo com a agência de …

Guerra aberta no PSD/Porto. Líder local desafiado a demitir-se

Hugo Neto escreveu mensagem dura contra Rui Rio e agora recebeu uma carta de militantes do Porto pedindo-lhe que se demita, acusado de falta de "caráter, lealdade, responsabilidade e espírito de serviço". "Expostos os motivos pessoais, …