Ricciardi vai testemunhar no DCIAP sobre Mexia, Pinho e Salgado

José Maria Ricciardi, antigo administrador do BES e da EDP, vai ser ouvido no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) a 25 de outubro, para depor sobre o processo que investiga suspeitas de corrupção envolvendo a EDP e o antigo ministro da Economia Manuel Pinho.

De acordo com os autos do processo, consultados pelo Expresso, Ricciardi será inquirido no DCIAP na manhã de 25 de outubro, apesar de os procuradores titulares deste processo, Carlos Casimiro e Hugo Neto, terem tentado agendar a inquirição para 15 de outubro.

O antigo administrador do Banco Espírito Santo (BES) e da EDP deverá ser chamado a prestar esclarecimentos sobre as relações que tinha com vários dos principais arguidos deste processo, incluindo o atual presidente executivo da EDP, António Mexia, o ex-presidente do BES Ricardo Salgado, e o antigo ministro Manuel Pinho.

O processo começou, no início de 2012, com uma averiguação preventiva à operação de privatização da EDP, a qual rendeu comissões de dez milhões de euros ao então BES Investimento (posteriormente vendido ao banco chinês Haitong), durante anos presidido por Ricciardi. O mesmo BES Investimento receberia ainda outros dois milhões de euros de comissão na privatização da Redes Energéticas Nacionais (REN).

Ricciardi é atualmente sócio da empresa de assessoria financeira Optimal Investments, juntamente com Jorge Tomé (antigo executivo do Banif e da Caixa Geral de Depósitos). De 2003 a 2015 esteve à frente do BES Investimento (continuando mais um ano depois de a entidade ser vendida ao Haitong). Ricciardi assessorou diversas operações financeiras envolvendo a EDP.

O gestor testemunhou em 2017 na Operação Marquês, tendo então afirmado que a escolha de Manuel Pinho para ministro da Economia (em 2005) de José Sócrates decorreu de uma indicação de Ricardo Salgado, tese que Sócrates viria a negar.

Ricciardi é uma de 10 testemunhas que os procuradores Carlos Casimiro e Hugo Neto vão inquirir durante este mês, de acordo com o Expresso.

A 9 de outubro será inquirida a presidente da Experimenta Design, Guta Moura Guedes (que tem um relacionamento com António Mexia). No dia seguinte será a vez de ir ao DCIAP Manuel Fernando Moniz Galvão Espírito Santo Silva, antigo presidente da Rioforte e primo de Ricciardi e de Ricardo Salgado.

A 11 de outubro os procuradores deverão inquirir Pedro Raposo (diretor de recursos humanos do Banco de Portugal) e Ana Marques Passos (antiga adjunta de Manuel Pinho no Ministério da Economia).

Os procuradores irão inquirir o antigo auditor interno da EDP Vítor Franco, o ex-sócio da Boston Consulting Group Alexandre Abreu, o atual diretor da mesma Boston Consulting Group, Miguel Abecassis, o antigo administrador da Fundação EDP Sérgio Figueiredo e a diretora de regulação da EDP, Joana Simões.

Os procuradores irão ainda ouvir Fernando Mourão, do BCP, mas só no final de dezembro.

Manuel Pinho é acusado de  seis crimes, sendo um de prevaricação, dois de corrupção passiva, dois de participação económica em negócio e um de branqueamento de capitais.

Os procuradores sustentam o seu processo na tese de que Manuel Pinho tomou decisões enquanto ministro que favoreceram os interesses económicos da EDP e do GES, vindo a obter vantagens de 4,56 milhões de euros.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mais 1480 infetados com covid-19 e 50 mortes em Portugal

Nas últimas 24 horas, Portugal registou 50 mortes e 1.480 novos casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o boletim epidemiológico da DGS, foram confirmados mais 1.480 novos casos de infeção …

MP abre inquérito a ataque racista a sessão virtual de estudantes do Liceu Camões

O Ministério Público confirmou esta terça-feira a abertura de um inquérito na sequência de uma queixa relativa a ataques racistas e neonazis no âmbito de uma sessão virtual sobre racismo organizada pela associação de estudantes …

Avião com cocaína. "Meninos do coro" e uma dívida de 17 milhões ao Estado herdada do BPN

O avião onde foram encontrados 500 quilos de cocaína está hipotecado ao Estado português devido a uma dívida de 17 milhões de euros à empresa pública Parvalorem. Em causa está um empréstimo feito pelo BPN …

Edite Estrela vai presidir ao grupo de trabalho para a vacinação no Parlamento

O Grupo de Trabalho sobre vacinação vai ser presidido pela deputada socialista Edite Estrela, que fará articulação com secretário-geral da Assembleia da República e os grupos parlamentares. A vice-presidente da Assembleia da República e deputada do …

Regras para as “barrigas de aluguer” continuam sem consenso nos órgãos de ética

O BE e o PAN propõem que a gestante possa desistir de entregar a criança até ao momento do registo ou, no máximo, até 20 dias depois do parto. O assunto já teve um veto …

Autarcas independentes ameaçam criar "partido municipalista"

Os autarcas independentes vão reunir-se, este sábado, para discutir os obstáculos criados pela nova lei eleitoral autárquica. A criação de um "partido municipalista" é uma das opções em cima da mesa. De acordo com o semanário Expresso, …

China "fez pouco" para descobrir origem do coronavírus, revela documento da OMS

Nos primeiros meses do surto, as autoridades chinesas "pouco" fizeram para descobrir as origens do novo coronavírus, que teve origem em Wuhan. A informação é dada a conhecer através de um documento interno da Organização Mundial …

Massa salarial da TAP não vai voltar a aumentar para os níveis de 2019

"Não está previsto um aumento da massa salarial a partir de 2024 para os níveis de 2019", alertou o presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. Ouvido esta terça-feira no Parlamento, o presidente do …

Após Boris apresentar desconfinamento, disparou a procura para férias em Portugal

Portugal foi um dos destinos turísticos mais procurados pelos britânicos nas últimas horas, depois de o primeiro-ministro ter anunciado o plano de desconfinamento pensado para Inglaterra. As transportadoras aéreas easyJet e Jet2.com anunciaram, esta terça-feira, ter …

"Catástrofe inimaginável". Em Itália, centenas de caixões caíram ao mar após deslizamento de terra em cemitério

Na segunda feira, um deslizamento de terra num cemitério da costa italiana, perto de Génova, arrastou cerca de 200 caixões para o mar. O cemitério de Camogli, construído há mais de 100 anos, está situado ao …