Relação de Lisboa absolve Gonçalo Amaral de pagar meio milhão de euros ao casal McCann

2

José Sena Goulão / Lusa

O ex-inspetor da Polícia Judiciária (PJ) Gonçalo Amaral

Depois de largos meses de luta, o ex-inspetor da PJ viu revogada a sentença do Tribunal da 1.ª Vara Cível de Lisboa, sendo assim absolvido no caso que o opõe aos pais de Maddie.

“O Tribunal da Relação julgou totalmente improcedente a ação movida pelo casal McCann, por não provada, absolvendo Gonçalo Amaral relativamente a todos os pedidos contra ele formulados reconhecendo ao autor de ‘A Verdade da Mentira’ o seu direito constitucional a exprimir a sua opinião”, pode ler-se no comunicado enviado pela editora Guerra e Paz às redações.

A editora adianta ainda a “anulação da proibição de comercialização do livro que resultara da sentença do Tribunal Cível”.

Nesse sentido, a “Guerra e Paz Editores congratula-se com esta decisão que faz prevalecer o direito à informação e o direito à liberdade de expressão”.

Recorde-se que o ex-inspetor da PJ levantou suspeitas ao escrever no seu livro que os pais de Maddie seriam responsáveis pelo seu desaparecimento.

O ex-inspetor tinha sido condenado a pagar 500 mil euros ao casal, por danos causados com a publicação do livro, decisão que o Tribunal decidiu agora revogar.

O casal britânico já fez saber, através da sua advogada Isabel Duarte, que vai recorrer desta decisão ao Supremo Tribunal de Justiça.

A criança foi dada como desaparecida, no dia 3 de maio de 2007, depois de ter sido deixada sozinha, juntamente com os dois irmãos, no apartamento algarvio onde a família passava férias.

Quase dez anos depois, ainda não é conhecido o paradeiro da criança que, na altura do desaparecimento, tinha apenas três anos.

O livro “A Verdade da Mentira”, da autoria de Gonçalo Amaral, regressará na próxima semana às livrarias portuguesas.

Move

2 Comments

  1. Fez-se justiça, publica pj que eu quero ler, nunca acreditei na inocência desses dois, ainda por cima médicos com altos conhecimentos de químicos, e os milhões que foram doados, onde param???.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE